×
ContextoExato

Ser bom não é o suficiente para quem é negro, alerta especialista em Recursos Humanos

Ser bom não é o suficiente para quem é negro, alerta especialista em Recursos HumanosFoto: Facebook Empregueafro

Em processo seletivo ou escolha de cargos de chefia, negros são preteridos, mesmo mais qualificados, diz Patrícia Santos

Por Mauro Ramos Brasil De Fato - São Paulo - 29/05/2019 - 11:25:57

Patricia Santos, sócia-fundadora da Empregueafro, consultoria de recursos humanos focada na diversidade étnico-racial.

Nesse mês, o IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, divulgou que 5,2 milhões de pessoas procuram emprego há mais de um ano. O número representa 38,9% dos desempregados no país. Segundo o Instituto, o número total de desempregados no Brasil é de 13,4 milhões de pessoas.

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua, divulgada no dia 16 de maio, o desemprego entre as pessoas que se consideram brancas foi de 10,2%. Já a taxa de desemprego para pretos e pardos é maior: 16% entre os que se consideram pretos e 14,5% entre os pardos.

Para Patricia Santos, sócia-fundadora da Empregueafro, consultoria de recursos humanos focada na diversidade étnico-racial, problemas como o racismo estrutural e a desigualdade na formação explicam a diferença nos dados.

A especialista alerta que, por conta disso, os profissionais negros, muitas vezes, são preteridos de cargos, especialmente de liderança, mesmo tendo a mesma qualificação ou até com qualificação superior a de outros profissionais brancos. Neste contexto, ela ressalta a importância de conseguir colocar mais negros em posições gerenciais já que a diversidade pode ajudar a mudar a lógica enviesada nos processos de seleção ou na escolha de quais profissionais ocuparão cargos de chefia.

Ela conversou como Brasil de Fato sobre o assunto, apresentando perspectivas e também deu dicas de como lidar com algumas situações. Ouça a seguir a entrevista com Patrícia Santos:

Edição: Tayguara Ribeiro

Comentários para "Ser bom não é o suficiente para quem é negro, alerta especialista em Recursos Humanos":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
...