×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 17 de outubro de 2021

Shows com artistas de renome nacional e internacional agitam a capital

Shows com artistas de renome nacional e internacional agitam a capitalFoto: Divulgação

Apresentações acontecem na primeira edição do EICHO – Encontro Internacional de Choro

Prezz Comunicação Assessoria De Imprensa - 25/04/2019 - 11:34:51

Os amantes da boa música têm ótima opção para se divertir neste mês. Entre os dias 23 e 28 de abril, no Clube do Choro de Brasília, acontece a primeira edição do EICHO – Encontro Internacional de Choro. Com programação intensa e bastante diversificada, o festival traz para Brasília apresentações de peso com os maiores nomes do chorinho do Brasil e do mundo.

Na terça-feira (23), abrindo o festival, quem encanta o público é o cantor cearense Fagner. Com 40 anos de carreira, Raimundo Fagner é um dos artistas mais consagrados da música nordestina. Em sua trajetória coleciona sucessos como Deslizes, Borbulhas de Amor, Espumas ao Vento, Canteiros, entre outras músicas que fazem história dentro a MPB. No espetáculo apresentado na capital federal, Fagner reitera o caráter sofisticado e ao mesmo tempo popular do cancioneiro. “Minha música faz parte da vida das pessoas, tendo marcado namoros, casamentos e até mesmo amizades. É impressionante. Outro fato que chama minha atenção é que o pessoal que me escuta desde o comecinho, passa para as novas gerações esse amor pela minha música. E isso é muito gratificante”, diz o músico.

Fagner se apresenta ao lado dos virtuosismos violonistas Manassés e Cainã Cavalcante, grandes expoentes da música na atualidade. Ambos cearenses, os músicos têm em comum a paixão pelo violão e o imenso talento na composição e execução de seu instrumento.

Na quarta (24), é a vez dos músicos Henrique Neto (violão) e Gileno Santana (trompete) subirem ao palco do Clube do Choro. Na ocasião, os artistas apresentam seu projeto Inevitável, trazendo para o público o melhor da música instrumental. A performance é marcada pelo ritmo, harmonia, melodia e pelo talento inconfundível dos dois.

A quinta-feira (25) é marcada pela apresentação deslumbrante de Carlos Malta e Robertinho Silva. O pife de Malta com a percussão de Silva trazem para o palco uma vibração e musicalidade única. A performance é cheia de identidade e levam o público ao deleite pelo imenso talento da dupla, que se consagrou na música brasileira justamente por levar personalidade musical por onde se apresentam.

Iniciando o fim de semana, a sexta-feira chega com atração internacional. No dia 26, sobe ao palco o violinista francês Nicolas Krassik e o acordeonista Marcelo Caldi. Em apresentação inédita, o encontro dos músicos garante um espetáculo repleto de sensibilidade e talento. Como grandes expoentes de sua geração em seus instrumentos, a apresentação da dupla é sem dúvida um dos pontos altos do festival, um verdadeiro presente para quem gosta de música instrumental.

O sábado (27) traz uma programação de shows ainda mais intensa, com performances de músicos nacionais e internacionais. Entre as atrações o aclamado guitarrista israelense Yotam Silberstein. Sua técnica e talento são reconhecidos mundialmente e suas apresentações impecáveis. Também sobe ao palco, o músico baiano Armandinho. Conhecido pelos acordes de sua guitarra, o artista apresenta um show repleto de harmonia e alegria, marcas inconfundíveis de seu trabalho.

De Pernambuco, o som do Spok Quinteto. O repertório conta com composições próprias e clássicos dos mestres da música pernambucana, em versões e roupagens únicas. A programação contempla ainda apresentações dos professores da Escola de Choro Raphael Rabello (Pablo Fagundes, Márcio Marinho, Fernando César e Júnior Viegas); e do virtuoso trompetista Moisés Alves. O sábado ainda conta com a apresentação empolgante do show: A Nova Geração do Choro. Juntos pela primeira vez na capital, o quarteto é formado pelos jovens instrumentistas brasilienses Ian Coury (bandolim 10 cordas), Tiago Tunes (bandolim de 10 cordas), Matheus Donato (cavaquinho 5 cordas) e Júnior Viegas (pandeiro), reconhecidos por serem revelação da nova geração do choro de Brasília.

O primeiro lote de ingressos sai a R$ 30 meia e R$ 60 reais inteira, para cada dia de evento, com compra antecipada. Para a programação do fim de semana há a opção de compra do passaporte que sai a R$ 50 meia e R$ 100 inteira (compra antecipada através do site), que corresponde a entrada no complexo no sábado e domingo. O passaporte tem quantidade de ingressos limitado.

E para fechar com chave de ouro, o último dia do Encontro internacional de Chorinho de Brasília será palco de uma apresentação pra lá de especial do cantor de baiano, Luiz Caldas. O músico que é conhecido por ser um dos pioneiros do axé music, promete fazer um show mais instrumentista transitando por outros estilos musicais que vai de jazz ao choro, do pop ao romântico, mas sem deixar de lado o estilo irreverente que mexeu com o país desde os anos 70.

O encerramento do EICHO, vai contar ainda com o show da cantora carioca que tem 40 anos de carreira, Nilze Carvalho. A artista tem uma trajetória recheada de sucesso e até indicação ao Grammy Latino quando estava à frente do grupo de samba Sururu. Entre os sucessos da cantora, estão canções como “1x0” e “Falando de amor”.

Expoentes da cidade também farão bonito no encerramento do Festival Internacional de Chorinho. Entre eles, está o grupo Choro Livre, que tem na bagagem a experiência de terem cantando em festivais de música de alguns países da Europa, além da banda “Gypsy Jazz Club”, que tem como característica mesclar Jazz Manouche com música brasileira, de onde vêm as influências musicais dos integrantes. E por fim, ainda uma atração surpresa guardada a sete chaves, mas que pretende fechar o festival à altura.

O EICHO é uma realização da Escola de Choro Raphael Rabello, Governo do Distrito Federal, Secretaria de Cultura do Distrito Federal, Central de Produção e com o apoio do Espaço Cultural do Choro de Brasília.


Serviço:

EICHO – Encontro Internacional de Choro.

Data: De 23 a 28 de abril de 2019

Local: Espaço Cultural do Choro de Brasília (Clube do Choro) - Setor de Divulgação Cultural, Bloco G - Eixo Monumental

Horário de 23/04 a 26/04: 10h - 23h (Shows das 21h às 23h)

Horários nos dias 27/04 e 28/04: 13h - 00h (Shows e demais atividades)


Ingressos dos shows: 1º Lote – R$ 30 meia e R$ 60 inteira. Vendas antecipadas pelo site: https://www.bilheteriadigital.com/eicho. Lojas da Bilheteria Digital: Conjunto Nacional, Brasília Shopping, Pátio Brasil e na Bilheteria do Clube do Choro.

*Passaporte fim de semana (Sábado e Domingo): R$50 meia e R$100 inteira. Vendas antecipadas pelo site. Ingressos limitados.

Ingressos dos cursos: R$ 200,00 (desconto de 20% para alunos do Clube do Choro).

Classificação indicativa: 14 anos

Facebook: https://www.facebook.com/eichorinho/

Siga no Instagram: @eichorinho

Informações: www.clubedochoro.com.br

Comentários para "Shows com artistas de renome nacional e internacional agitam a capital":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Por que um casal viajou mais de 10 mil quilômetros de bicicleta em busca de sementes?

Por que um casal viajou mais de 10 mil quilômetros de bicicleta em busca de sementes?

O casal Ivânia e Inácio coletou e compartilhou mais de 100 espécies de sementes crioulas

Gestão do trânsito no Brasil ainda é focada no carro e não no cidadão ou ciclista, diz ativista

Gestão do trânsito no Brasil ainda é focada no carro e não no cidadão ou ciclista, diz ativista

Na última década, mais de 8,5 mil ciclistas morreram em incidentes de trânsito no Brasil. Durante a pandemia, o número de sinistros aumentou em grande porcentagem. A Spuntik Brasil entrevistou ativista para entender o que gera esses trágicos dados no trânsito brasileiro

Cristo Redentor é homenageado com lançamento de selos

Cristo Redentor é homenageado com lançamento de selos

Solenidade foi na Catedral Metropolitana do Rio

Rio de Janeiro celebra os 90 anos do Cristo Redentor

Rio de Janeiro celebra os 90 anos do Cristo Redentor

Monumento de 38 metros de altura fica no alto do Morro do Corcovado

Cinemateca Brasileira completa 75 anos fechada, sem planos e com investigação pendente

Cinemateca Brasileira completa 75 anos fechada, sem planos e com investigação pendente

Cinemateca está fechada ao público, sem plano emergencial e sem conclusão das investigações sobre o incêndio de 29 de julho

Aos 90 anos, o Cristo Redentor 'convalesce' da Covid-19

Aos 90 anos, o Cristo Redentor 'convalesce' da Covid-19

O aniversário do Cristo motivou muitas homenagens

Nova sede do Museu do Pontal será aberta com acervo de 10 mil peças

Nova sede do Museu do Pontal será aberta com acervo de 10 mil peças

Equipamento carioca tem obras de 300 artistas

Série recria a expedição de Rondon e Roosevelt por um rio da Amazônia em 1914

Série recria a expedição de Rondon e Roosevelt por um rio da Amazônia em 1914

Filmar na natureza não foi fácil. O calor era grande, assim como a quantidade de mosquitos

Nova Iorque exibe arte em espaços públicos contra violência a pessoas de origem asiática

Nova Iorque exibe arte em espaços públicos contra violência a pessoas de origem asiática

Em celebração aos 20 anos da Conferência de Durban contra o Racismo e a Discriminação Racial, reportagem especial da ONU News destaca exposição de arte para sensibilizar pessoas sobre crimes cometidos contra pessoas de origem asiática

Olimpíada de História discute o bicentenário da independência do Brasil

Olimpíada de História discute o bicentenário da independência do Brasil

Estudantes montaram exposições sobre os vários aspectos do processo

Lugares e monumentos contam a história do 7 de setembro em SP

Lugares e monumentos contam a história do 7 de setembro em SP

“A independência é um processo que começa em São Paulo e termina na Bahia. Com o Rio de Janeiro negociando pelo meio do caminho. O Rio até então era a corte, a sede do país