×
ContextoExato

Soluções tecnológicas ajudam a telemedicina a se consolidar no Brasil

Soluções tecnológicas ajudam a telemedicina a se consolidar no BrasilFoto: Divulgação

Para um atendimento de qualidade, profissionais da saúde precisam estar equipados com dispositivos que não apenas permitem a comunicação com o paciente, mas também scaneiam exames

Por Maria Alice Vila - 04/06/2021 - 12:49:29

A aprovação da telemedicina pelo Ministério da Saúde completou um ano em abril de 2021, após liberação em caráter emergencial por conta da pandemia de COVID-19. Apenas entre abril e agosto de 2020, mais de 1,7 milhão de consultas remotas foram realizadas no país[1], o que mostra que a modalidade deverá continuar após a pandemia em um país onde 74% da população com mais de dez anos tem acesso à internet[2].

O modelo já era estudado há décadas pelo CFM (Conselho Federal de Medicina) por ser uma ferramenta poderosa para garantir serviços de saúde quando a distância é um obstáculo, o que é comum em um país do tamanho do Brasil. Segundo dados da FIFARMA, a América Latina concentra 25% dos hospitais do mundo, porém, estes são insuficientes e concentram-se apenas nas grandes cidades.

Durante o combate à COVID-19, para evitar a ida a hospitais e consultórios, a telemedicina é a melhor opção para que pacientes crónicos acompanhem seu quadro de maneira segura. Ela também incentiva que diagnósticos possam ser efetuados mesmo sem uma presença física com um médico. No entanto, a longo prazo, a medicina remota não apenas é uma opção para quem vive longe de hospitais, mas também para quem tem dificuldades de locomoção.

“Há tecnologias que possibilitam um atendimento de qualidade e com precisão mesmo a distância”, afirma o Vice-Presidente de Vendas da Zebra Technologies no Brasil, Vanderlei Ferreira. Segundo ele, a telemedicina pode se consolidar no Brasil se os prestadores de serviços de saúde garantirem qualidade de conexão e dispositivos tecnológicos adequados aos profissionais. Existem no mercado aparelhos simples que podem ajudar muito os médicos que estão atendendo a distância. É o caso de smartphones corporativos, que lembram os de uso pessoal – com videochamadas e acesso à internet - mas contam também com características como scanners que otimizam a leitura de exames, telas que respondem ao toque mesmo com luvas, limpeza com material próprio para uma correta assepsia e baterias que duram um plantão inteiro.

“Esse tipo de ferramenta ajuda pacientes e médicos a se sentirem próximos, o que é essencial na telemedicina. Os doentes precisam sentir que os profissionais estão presentes e comprometidos da mesma maneira que estariam em uma consulta presencial”, reflete o executivo.

Sobre a Zebra Technologies

A Zebra (NASDAQ: ZBRA) capacita a linha de frente em varejo/comércio eletrônico, manufatura, transporte e logística, saúde, setor público e outras indústrias para alcançar uma vantagem de desempenho no negócio. Com mais de 10 mil parceiros em 100 países, a Zebra oferece soluções completas e personalizadas para permitir que cada ativo e trabalhador fique visível, conectado e totalmente otimizado. As soluções líderes de mercado da empresa elevam a experiência de compra, rastreiam e gerenciam o estoque, bem como melhoram a eficiência da cadeia de suprimentos e o atendimento ao paciente. Em 2020, a Zebra foi incluída na lista Forbes Global 2000 pelo segundo ano consecutivo e foi listada entre as Melhores Empresas para Inovadores da Fast Company. Para obter mais informações, visite www.zebra.com ou inscreva-se para receber alertas de notícias. Participe do blog Your Edge da Zebra. Siga a empresa no LinkedIn, Twitter e Facebook.


Comentários para "Soluções tecnológicas ajudam a telemedicina a se consolidar no Brasil":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório