×
ContextoExato
Responsive image

TC do DF rejeitou representações contra empresas investigadas na Operação Falso Negativo

TC do DF rejeitou representações contra empresas investigadas na Operação Falso NegativoFoto: CorreioWeb

Entidade que denunciou irregularidades é suspensa

Ana Maria Campos - Correioweb - 27/08/2020 - 07:58:01

O Tribunal de Contas do DF arquivou três representações que apontavam indícios de irregularidades na contratação da Luna Park Brinquedos, para realizar testes de covid-19, alvo da Operação Falso Negativo, deflagrada em sua segunda fase nesta semana pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

Uma das representações, do Ministério Público de Contas, apontava que se tratava de uma empresa do ramo atacadista de brinquedos fornecendo testes para o novo coronavírus. A maioria dos conselheiros votou com o relator, Inácio Magalhães Filho, e arquivou os autos.

Apenas o conselheiro Renato Rainha ficou vencido. O Ministério Público de Contas recorreu, mas o TCDF considerou que houve perda do objeto. A segunda representação era do deputado Leandro Grass (Rede), que foi juntada no processo anterior. A terceira representação é do Sindicato dos Laboratórios de Pesquisas e Análises Clínicas (Sindilab), com pedido de medida cautelar.

Inácio Magalhães indeferiu a liminar e o plenário do TCDF decidiu segui-lo por unanimidade. “É razoável supor que, caso o Tribunal, à época da Representação, tivesse empreendido a fiscalização requerida pelo Ministério Público a respeito da aquisição de testes, as pretensas ilegalidades verificadas pelo MPDFT sequer tivessem ocorrido”, afirmou o procurador Demóstenes Albuquerque, em parecer.

Entidade que denunciou irregularidades é suspensa

A Diretoria da Fecomércio-DF resolveu, por unanimidade, suspender o Sindicato dos Laboratórios de Pesquisas e Análises Clínicas do Distrito Federal (Sindilab) temporariamente da base da entidade. Os diretores entenderam que o sindicato contrariou o Estatuto Social, ao atingir a imagem da Federação, quando se insurgiram contra os testes rápidos para a covid que estão sendo realizados pela entidade.

O dispositivo permite a suspensão imediata até a defesa do Sindilab e posterior decisão definitiva no Conselho de Representantes. No entendimento da Diretoria da Fecomércio-DF, formada por presidentes de 28 sindicatos filiados e um sindicato associado, o Sindilab procedeu com acusações inverídicas, ações judiciais e inverdades colocadas em público contra a Fecomércio-DF, o que levou à reação que determinou a suspensão. A testagem era gratuita e apontada como uma ação humanitária pela Fecomércio-DF.

Comentários para "TC do DF rejeitou representações contra empresas investigadas na Operação Falso Negativo":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório