×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 12 de agosto de 2022

Toca de 70 mi de anos onde crocodilos fugiam do calor é descoberta em Minas Gerais

Toca de 70 mi de anos onde crocodilos fugiam do calor é descoberta em Minas Gerais

Foto: Jorge Blanco-Divulgação

Ilustração mostra como era a toca de crocodilos encontra em Peirópolis

Por Carlos Eduardo Cherem Colaboração Para O Uol - 28/05/2019 - 08:19:42

Cientistas argentinos e brasileiros descobriram uma toca (paleotoca) que abrigava um crocodilo Labidiosuchus amicum , uma das quatro espécies identificadas de crocodilos (crocodilomorfos), que habitaram o distrito de Peirópolis, em Uberaba (MG), a 475 quilômetros de Belo Horizonte.

Segundo o paleontólogo Agustin Martinelli, do Museu Argentino de Ciencias Naturales Bernadino Rivadavia, um dos responsáveis pela descoberta, trata-se da primeira toca do período Cretáceo Superior, há 70 milhões de anos, descoberta na América do Sul.

"É o primeiro registro que temos de uma paleotoca em rochas do período Cretáceo Superior, ou seja, há cerca de 70 milhões de anos, em toda a América do Sul. Talvez, um dos únicos do mundo no período", afirmou Martinelli.

Segundo o geólogo Luiz Carlos Borges Ribeiro, do Centro de Pesquisas LLewelly Ivor Price, braço da UFTM (Universidade Federal do Triângulo Mineiro) para pesquisas de paleontologia em Peirópolis, a toca descoberta está localizada a 2,5 quilômetros ao norte do centro do distrito. O pesquisador explica que o achado tem grande relevância para as pesquisas do Cretáceo Superior, por causa das dificuldades para encontrar registros icnofósseis, como pegadas e marcas deixadas pelas espécies de crocodilos extintas.

"O achado se reveste de grande relevância, face à raridade de se ter este tipo de fóssil preservado, o icnofóssil, que são registros indiretos das atividades biológica produzidas pelo animal, e não restos fósseis corpóreos, como dentes e ossos", disse Ribeiro.

Ele explica que as tocas eram utilizadas pelos crocodilos para se "proteger" das altas temperaturas e secas prolongadas na região do Triângulo Mineiro, 70 milhões de anos atrás. Segundo o geólogo, as temperaturas alcançavam algo entre 50º e 60ºC.

"As tocas determinam um hábito comportamental utilizado para proteção em tempos de secura extrema, ou mesmo para colocação de ovos pelo indivíduo", diz o pesquisador.

"O esconderijo para enfrentar o calor intenso, a guarda de alimentos e a hibernação, foi utilizado pela espécie Labidiosuchus amicum , um crocodilomorfo de tamanho pequeno".

Ribeiro lembra que não foram encontrados restos esqueléticos, ovos e restos de alimentos, no local.

"O animal responsável pela construção dessa toca a utilizou para se proteger de temperatura entre 50º e 60º em longos períodos de secura. Por questão de sobrevivência, escavava um buraco", afirmou.

Segundo o geólogo, durante os milhões de anos, a toca foi sendo preenchida por uma mistura de areia fina e lama, que a deixou fossilizada, possibilitando que fosse descoberta e identificada.

Comentários para "Toca de 70 mi de anos onde crocodilos fugiam do calor é descoberta em Minas Gerais":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Últimas Notícias
Bolsonaro nomeia 17 desembargadores federais para composição do TRF6

Bolsonaro nomeia 17 desembargadores federais para composição do TRF6

Mantida decisão que afastou improbidade na compra de ingressos pela Terracap

Mantida decisão que afastou improbidade na compra de ingressos pela Terracap

Análise de dados indica limites de trabalho para prevenir burnout

Análise de dados indica limites de trabalho para prevenir burnout

Tribunal abre processo seletivo para estágio de níveis médio e superior

Tribunal abre processo seletivo para estágio de níveis médio e superior

ABI abre inscrições para concurso de 10 microbolsas de R$ 3 mil para jornalistas e pesquisadores

ABI abre inscrições para concurso de 10 microbolsas de R$ 3 mil para jornalistas e pesquisadores

Indústria se une contra decisão de Moraes que suspende corte no IPI

Indústria se une contra decisão de Moraes que suspende corte no IPI

Quase 34 milhões de pessoas não têm acesso à internet no Brasil, diz pesquisa

Quase 34 milhões de pessoas não têm acesso à internet no Brasil, diz pesquisa

Quase metade dos brasileiros fazem bico para completar renda

Quase metade dos brasileiros fazem bico para completar renda

Alta de alimentos é mais que o dobro da inflação em 2022

Alta de alimentos é mais que o dobro da inflação em 2022

STJ reabre investigação sobre a Chacina do Parque Bristol

STJ reabre investigação sobre a Chacina do Parque Bristol

A 1ª fábrica de hidrogênio verde do Brasil em escala industrial está chegando

A 1ª fábrica de hidrogênio verde do Brasil em escala industrial está chegando

Busca do FBI na casa de Trump foi baseada em denúncia, diz jornal

Busca do FBI na casa de Trump foi baseada em denúncia, diz jornal

Incêndios florestais se espalham e peixes morrem em meio a seca na Europa

Incêndios florestais se espalham e peixes morrem em meio a seca na Europa

Defesa da democracia na USP expõe a diversidade e novos atores sociais

Defesa da democracia na USP expõe a diversidade e novos atores sociais

Artistas fazem festa para os 80 anos de Milton Nascimeto

Artistas fazem festa para os 80 anos de Milton Nascimeto

MP aciona TCU para barrar salários de até R$ 1 milhão recebido por militares

MP aciona TCU para barrar salários de até R$ 1 milhão recebido por militares

PF mira grupo que fez 245 saques para desviar recursos do Fundeb e do SUS em AL

PF mira grupo que fez 245 saques para desviar recursos do Fundeb e do SUS em AL

Saiba como identificar os recenseadores do IBGE

Saiba como identificar os recenseadores do IBGE

Margareth Dalcolmo é eleita para integrar a Academia Nacional de Medicina

Margareth Dalcolmo é eleita para integrar a Academia Nacional de Medicina

Dia Internacional da Juventude busca pontes com outras faixas etárias

Dia Internacional da Juventude busca pontes com outras faixas etárias

Ato na UnB marca leitura de carta em defesa da democracia e do sistema eleitoral

Ato na UnB marca leitura de carta em defesa da democracia e do sistema eleitoral