×
ContextoExato
Responsive image

Tribunal de Contas do Distrito Federal apura faltas de Robério em plenário durante viagem à Disney

Tribunal de Contas do Distrito Federal apura faltas de Robério em plenário durante viagem à DisneyFoto: Reprodução

O TCDF abriu prazo de 30 dias para que Robério e a Câmara Legislativa esclareçam o caso.

Ana Maria Campos-cb.poder - 16/10/2019 - 19:28:34

O Tribunal de Contas do DF abriu processo para apurar as supostas faltas não justificadas pelo deputado distrital Robério Negreiros (PSD) que teriam ocorrido em novembro do ano passado, durante viagem do parlamentar à Disney com a família. O pedido partiu do procurador Demóstenes Tres Albuquerque, do Ministério Público de Contas, que cobra o ressarcimento ao Erário dos dias não trabalhados, mas computados no contracheque do distrital.

O episódio é investigado também pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) na Operação Abstentia. O TCDF abriu prazo de 30 dias para que Robério e a Câmara Legislativa esclareçam o caso. Robério afirma que os descontos foram realizados. Os conselheiros Márcio Michel e Paulo Tadeu defenderam que o processo tramitasse em sigilo. Mas foram vencidos. O plenário manteve o andamento aberto.

Em alerta

A operação da Polícia Federal para investigar candidaturas laranjas do PSL em Pernambuco deve acender o alerta de dirigentes do Pros, partido que também é suspeito de irregularidades na campanha de 2018. Com a repercussão nacional, o assunto deve permanecer nos holofotes. O Pros está na mira da própria PF e da Justiça Eleitoral por suposto superfaturamento nas prestações de contas de diversos concorrentes a deputado distrital no DF, conforme revelou o Correio em fevereiro.

A sigla diz ter investido R$ 5,7 milhões com os materiais gráficos de campanha de 33 concorrentes a uma vaga na Câmara Legislativa que não chegaram a mil votos cada. Alguns dos candidatos alegam não ter recebido os valores e afirmam que foram usados, sem consentimento, como laranjas. O esquema teria se repetido em mais estados, como São Paulo e Goiás. O partido nega.

Na moda

A primeira-dama do DF, Mayara Noronha, esteve ontem na São Paulo Fashion Week. Convidada por uma joalheria de Brasília, a advogada foi ao evento, mas permaneceu no backstage. Ao Correio, ela disse que tem um projeto de reativar o mundo da moda no Distrito Federal e aproveitou a experiência para buscar ideias.

Sem indicações

O deputado Iolando (PSC) esperava indicar um substituto na Secretaria Extraordinária da Pessoa com Deficiência. Mas o governador Ibaneis Rocha (MDB), por enquanto, nomeou como interino para a pasta o secretário de Justiça e Cidadania, Gustavo Rocha. I olando deixou o cargo no governo justamente reclamando de que não estava conseguindo emplacar ninguém na estrutura da secretaria. O suplente de Iolando, Daniel de Castro, voltou para a administração de Vicente Pires.

Apoio político

O governador Ibaneis Rocha vai amanhã a Santa Maria anunciar o lançamento de obras e ações na cidade, ao lado da deputada distrital Jaqueline Silva (PTB), que tem base eleitoral na região. O evento será realizado no Centro Educacional 416, escola que aprovou a implementação do modelo de gestão compartilhada com a PM. A parlamentar é quem tem distribuído os convites.

Parceria

O ex-governador Rodrigo Rollemberg (PSB) se aproximou nos últimos tempos do economista Eduardo Moreira, ex-banqueiro que se dedica nos últimos anos a estudar a desigualdade social. No Carpe Diem, Moreira, ex-sócio do banco Pactual e fundador das empresas Brasil Plural e Genial, lançou ontem o livro Desigualdade & caminhos para uma sociedade mais justa, com apoio de Rollemberg.

Os dois se tornaram amigos depois de o ex-governador convidá-lo para uma palestra no Instituto João Mangabeiras, entidade de estudos ligada ao PSB. Depois de uma grande mudança de vida, Moreira largou o status de banqueiro, morou em assentamentos do MST e se dedica a palestras e cursos sobre distribuição de renda, com viés social. Para Rollemberg, a parceria tem sido frutífera no aprofundamento de debates sobre as reformas no Congresso.

Emenda para oncologia do Hospital de Base

O senador José Antônio Reguffe (Podemos-DF) apresentou uma emenda ao Orçamento da União, com caráter impositivo, para ampliação, reforma e qualificação do Centro de Oncologia do Instituto Hospital de Base. São R$ 6.306.992,15. Serão 24 consultórios novos, com ar-condicionado, computador e macas (uma por consultório). Além disso, serão comprados equipamentos novos e modernos.

Com a medida, o Hospital de Base poderá mais que dobrar o atendimento que é feito hoje em oncologia, radioterapia e hematologia. De 2.200 consultas por mês, passará para 4.500. O tempo entre o diagnóstico e a primeira consulta cairá de 40 dias para 7 dias. O assunto foi tratado por Reguffe com médicos da rede pública. “Tive uma excelente reunião com os médicos oncologistas do Base”, afirma o senador.

Palestrando no México

Diretora da Engenho Comunicação e presidente do Prêmio Engenho de Comunicação, a jornalista Kátia Cubel vai compartilhar conhecimentos no México. Nesta sexta-feira, ela representará o Cofeci (Conselho Federal de Corretores de Imóveis) no 48º Congresso Internacional da Associação Mexicana de Profissionais Imobiliários na cidade de San Luis de Potosí.

Como porta-voz do Brasil, falará sobre internacionalização da marca Brasil. Na segunda, a convite da entidade mexicana Associação Nacional de Prefeitos, será a conferencista do 10º encontro do Comitê Nacional de Comunicação Social da entidade, na Cidade do México. Kátia vai falar sobre Marketing Digital e Redes Sociais e poderá apresentar sua experiência na construção de imagem e de reputação de entes e causas públicas no Brasil.

Siga o dinheiro

R$ 6.014.928,12
Valor estimado para registro de preços para contratação de serviços de organização para eventos a serem realizados nas dependências internas e externas da Câmara Legislativa.

Comentários para "Tribunal de Contas do Distrito Federal apura faltas de Robério em plenário durante viagem à Disney":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório