×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 27 de outubro de 2021

'Tudo pode acontecer' nas Olimpíadas de Tóquio, admite ministro

'Tudo pode acontecer' nas Olimpíadas de Tóquio, admite ministroFoto: Philip FONG

Japão enfrenta uma forte onda de coronavírus a seis meses da data prevista para o início das Olimpíadas no país

Correio Braziliense Com Agência France-presse - 15/01/2021 - 15:55:56

"Tudo pode acontecer", reconheceu nesta sexta-feira (15/1) o ministro japonês Taro Kono sobre as Olimpíadas de Tóquio, adiadas de 2020 para este ano, no momento em que o Japão experimenta uma nova onda de coronavírus, seis meses antes da cerimônia de abertura.

Ministro da Reforma Administrativa e pessoa-chave no governo, Kono não exclui a eventualidade de os Jogos serem cancelados, já que Tóquio e dez outros departamentos japoneses decretaram estado de emergência até 7 de fevereiro para interromper a propagação do coronavírus.

"Dada a situação do coronavírus, tudo pode acontecer", disse Kono a repórteres.

"O comitê organizador e o COI (Comitê Olímpico Internacional) devem refletir claramente sobre os planos emergenciais", afirmou, embora tenha insistido em que o governo japonês está-se preparando "firmemente" para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos.

Kono é a primeira autoridade política de alto escalão a se distanciar publicamente do primeiro-ministro Yoshihide Suga, que reitera que o Japão poderá sediar Jogos "seguros", conforme planejado.

Apesar da chegada das vacinas ao Japão nos próximos meses, o apoio da população japonesa aos Jogos Olímpicos diminuiu. Uma pesquisa recente no arquipélago mostrou que 80% dos entrevistados acham que os Jogos devem ser adiados novamente, ou simplesmente cancelados.

O primeiro-ministro está convencido de que a opinião pública mudará quando o Japão iniciar seu programa de vacinação no final de fevereiro.

O presidente do comitê organizador dos Jogos, Yoshiro Mori, citado na terça-feira pela agência Kyodo, estimou que era "absolutamente impossível" adiar os Jogos após os grandes investimentos econômicos e humanos feitos. Ele disse ainda que o Japão terá de determinar, a depender da evolução da pandemia, se os espectadores estrangeiros serão aceitos.

"Devemos tomar uma decisão muito difícil entre fevereiro e março", afirmou ele.

Nesta sexta, a mídia local citou o ministro responsável pelos Jogos, Seiko Hashimoto, anunciando que o Japão decidiu suspender uma isenção que permite que atletas estrangeiros entrem no país para treinar, mesmo em estado de emergência.

Os atletas japoneses terão permissão para retornar ao país, mas terão de passar por uma quarentena de 14 dias no retorno.

"Queremos que a prioridade seja salvar vidas. Por isso, como medida preventiva para eliminar os riscos, vamos reforçar nossa primeira linha de defesa", explicou Hashimoto.

"Levamos em consideração a situação infecciosa em nosso país e no exterior para reagir adequadamente", acrescentou.

A proibição de acesso de atletas estrangeiros que não residam no Japão afetará os times profissionais de beisebol e futebol, que se preparam para o início da temporada.

O início da temporada do campeonato de rúgbi da Top League japonesa foi adiado esta semana, pois vários jogadores de várias equipes testaram positivo para o coronavírus.

O comitê organizador dos Jogos acredita que as medidas tomadas pelas autoridades "contribuirão para melhorar a situação", afirmou em nota.

"Esperamos que o dia a dia volte ao normal o mais rápido possível. Continuaremos trabalhando em estreita colaboração com todas as partes envolvidas para que os Jogos ocorram com total segurança", insistiu.

Comentários para "'Tudo pode acontecer' nas Olimpíadas de Tóquio, admite ministro":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Maurício Souza se retrata em perfil de rede social com poucos seguidores

Maurício Souza se retrata em perfil de rede social com poucos seguidores

A polêmica teve início na semana passada, quando Maurício criticou no Instagram notícia de que a editora DC Comics anunciava que, em uma futura história de quadrinhos, o personagem do Super-Homem vai se descobrir bissexual.

Brasília, a capital do beach tennis

Brasília, a capital do beach tennis

Clube de Engenharia recebe o ITF Sand Series até domingo (17) com os principais nomes da modalidade

Vôlei: Sul-Americano masculino é cancelado por Covid-19 no Minas Tênis

Vôlei: Sul-Americano masculino é cancelado por Covid-19 no Minas Tênis

Clube sediaria o evento a partir de sábado (16), em Belo Horizonte

Celeiro de atletas, Jogos Universitários Brasileiros começam no DF

Celeiro de atletas, Jogos Universitários Brasileiros começam no DF

Evento deve reunir 4,5 mil participantes de 400 instituições de ensino

Um sonho, grandes vitórias para o Distrito Federal

Um sonho, grandes vitórias para o Distrito Federal

O campeão paralímpico Wendell e seu técnico, Marcus Lima: amizade e confiança no esporte

Por suposta fraude no sistema de saúde, 18 ex-jogadores da NBA são presos nos EUA

Por suposta fraude no sistema de saúde, 18 ex-jogadores da NBA são presos nos EUA

Os 18 jogadores estão entre 19 indivíduos que participaram da operação, que foi realizada entre os anos de 2017 e 2020.

Distrito Federal sedia Jogos Universitários Brasileiros

Distrito Federal sedia Jogos Universitários Brasileiros

Serão 118 atletas locais participando do evento, entre 11 e 18 de outubro, em nove modalidades

Jiu-jítsu brasileiro conquista príncipes dos Emirados Árabes

Jiu-jítsu brasileiro conquista príncipes dos Emirados Árabes

Brasileiros ganham a vida como instrutores desse esporte

Começa, no Parque da Cidade, o Circuito Praia do Cerrado

Começa, no Parque da Cidade, o Circuito Praia do Cerrado

Circuito será dividido em nove categorias

Audiência pública na Câmara dos Deputados debate os Jogos Universitários

Audiência pública na Câmara dos Deputados debate os Jogos Universitários

Estudantes se enfrentarão em 26 modalidades – 15 tradicionais, quatro voltadas para o paradesporto e sete franquias de esports (esportes eletrônicos)

Brasil nas Paralimpíadas e a necessidade de trazer de volta o debate sobre deficiência

Brasil nas Paralimpíadas e a necessidade de trazer de volta o debate sobre deficiência

Beth Gomes, medalhista de ouro e recordista mundial na modalidade de lançamento de disco