×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 22 de maio de 2022

'Tudo pode acontecer' nas Olimpíadas de Tóquio, admite ministro

'Tudo pode acontecer' nas Olimpíadas de Tóquio, admite ministroFoto: Philip FONG

Japão enfrenta uma forte onda de coronavírus a seis meses da data prevista para o início das Olimpíadas no país

Correio Braziliense Com Agência France-presse - 15/01/2021 - 15:55:56

"Tudo pode acontecer", reconheceu nesta sexta-feira (15/1) o ministro japonês Taro Kono sobre as Olimpíadas de Tóquio, adiadas de 2020 para este ano, no momento em que o Japão experimenta uma nova onda de coronavírus, seis meses antes da cerimônia de abertura.

Ministro da Reforma Administrativa e pessoa-chave no governo, Kono não exclui a eventualidade de os Jogos serem cancelados, já que Tóquio e dez outros departamentos japoneses decretaram estado de emergência até 7 de fevereiro para interromper a propagação do coronavírus.

"Dada a situação do coronavírus, tudo pode acontecer", disse Kono a repórteres.

"O comitê organizador e o COI (Comitê Olímpico Internacional) devem refletir claramente sobre os planos emergenciais", afirmou, embora tenha insistido em que o governo japonês está-se preparando "firmemente" para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos.

Kono é a primeira autoridade política de alto escalão a se distanciar publicamente do primeiro-ministro Yoshihide Suga, que reitera que o Japão poderá sediar Jogos "seguros", conforme planejado.

Apesar da chegada das vacinas ao Japão nos próximos meses, o apoio da população japonesa aos Jogos Olímpicos diminuiu. Uma pesquisa recente no arquipélago mostrou que 80% dos entrevistados acham que os Jogos devem ser adiados novamente, ou simplesmente cancelados.

O primeiro-ministro está convencido de que a opinião pública mudará quando o Japão iniciar seu programa de vacinação no final de fevereiro.

O presidente do comitê organizador dos Jogos, Yoshiro Mori, citado na terça-feira pela agência Kyodo, estimou que era "absolutamente impossível" adiar os Jogos após os grandes investimentos econômicos e humanos feitos. Ele disse ainda que o Japão terá de determinar, a depender da evolução da pandemia, se os espectadores estrangeiros serão aceitos.

"Devemos tomar uma decisão muito difícil entre fevereiro e março", afirmou ele.

Nesta sexta, a mídia local citou o ministro responsável pelos Jogos, Seiko Hashimoto, anunciando que o Japão decidiu suspender uma isenção que permite que atletas estrangeiros entrem no país para treinar, mesmo em estado de emergência.

Os atletas japoneses terão permissão para retornar ao país, mas terão de passar por uma quarentena de 14 dias no retorno.

"Queremos que a prioridade seja salvar vidas. Por isso, como medida preventiva para eliminar os riscos, vamos reforçar nossa primeira linha de defesa", explicou Hashimoto.

"Levamos em consideração a situação infecciosa em nosso país e no exterior para reagir adequadamente", acrescentou.

A proibição de acesso de atletas estrangeiros que não residam no Japão afetará os times profissionais de beisebol e futebol, que se preparam para o início da temporada.

O início da temporada do campeonato de rúgbi da Top League japonesa foi adiado esta semana, pois vários jogadores de várias equipes testaram positivo para o coronavírus.

O comitê organizador dos Jogos acredita que as medidas tomadas pelas autoridades "contribuirão para melhorar a situação", afirmou em nota.

"Esperamos que o dia a dia volte ao normal o mais rápido possível. Continuaremos trabalhando em estreita colaboração com todas as partes envolvidas para que os Jogos ocorram com total segurança", insistiu.

Comentários para "'Tudo pode acontecer' nas Olimpíadas de Tóquio, admite ministro":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Brasil encerra Surdolimpíada com recorde de medalhas após sediar evento

Brasil encerra Surdolimpíada com recorde de medalhas após sediar evento

A Surdolimpíada reuniu mais de 4 mil atletas de 73 países

Diferença de auxílio para atletas olímpicos e paralímpicos no DF chega a mais de 150%

Diferença de auxílio para atletas olímpicos e paralímpicos no DF chega a mais de 150%

Bolsa Atleta foi tema de audiência pública na CLDF; PL pretende corrigir desigualdades

Engenheiros de Uberlândia criam cadeira de rodas especializada para paralímpicos

Engenheiros de Uberlândia criam cadeira de rodas especializada para paralímpicos

"Quando é bem construída, bem modelada, adequada, ela pode favorecer o desempenho esportivo. Oferece melhor condição mecânica, de exercício, além de uma sensação de segurança e liberdade", diz o engenheiro.

Messi apoia turismo na Arábia Saudita, recebe críticas e gera desconforto com PSG

Messi apoia turismo na Arábia Saudita, recebe críticas e gera desconforto com PSG

A publicação de Messi no Instagram recebeu mais de 6 milhões de curtidas. Os comentários, no entanto, são diversos, com mensagens neutras, favoráveis ao craque e críticas ao seu posicionamento.

Brasil é campeão geral do Pan-Americano de Taekwondo

Brasil é campeão geral do Pan-Americano de Taekwondo

Equipe brasileira conquista o total de 13 medalhas na competição

Surdolimpíada: Brasil conquista bronzes no judô e na natação

Surdolimpíada: Brasil conquista bronzes no judô e na natação

Medalhas vieram com Guilherme Maia (foto) e Alexandre Fernandes

Turma da Mônica terá a primeira personagem surda que é fã de esportes

Turma da Mônica terá a primeira personagem surda que é fã de esportes

Sueli vai estrear em postagens do Instituto Mauricio de Sousa em parceria com a 24ª Surdolimpíadas de Verão

Caxias do Sul sedia primeira edição da Surdolimpíada na América Latina

Caxias do Sul sedia primeira edição da Surdolimpíada na América Latina

Evento reúne mais de 5 mil atletas representando 77 países

Sertões lança roteiro comemorativo, aumenta percurso e vira maior rali do mundo

Sertões lança roteiro comemorativo, aumenta percurso e vira maior rali do mundo

O roteiro de 14 cidades e oito estados brasileiros foi divulgado em evento no Museu do Ipiranga

Triatlo: Miguel Hidalgo e Djenyfer Arnold faturam ouro em Copa América

Triatlo: Miguel Hidalgo e Djenyfer Arnold faturam ouro em Copa América

Brasileiros foram os melhores entre atletas de 16 países participantes

Barcelona recebe o maior público da história do futebol feminino

Barcelona recebe o maior público da história do futebol feminino

91.648 pessoas acompanharam goleada pela Liga dos Campeões