×
ContextoExato

"Uma trança é uma trança", rebate Anitta às acusações de apropriação cultural

Foto:

O penteado gerou polêmica na internet

C/ Rede TV – Foto: Divulgação - 05/02/2018 - 20:33:35

Apropriação Cultural é o que os internautas afirmam que Anitta fez ao ostentar as longas tranças na gravação do clipe ‘Vai, malandra’, rodado na favela do Vidigal, no Rio de Janeiro.

Nos bastidores do Festival de Inverno Bahia 2017, a cantora rebateu a acusação. “Eu me importo com coisa que realmente vai mudar o futuro do nosso país, que vá mudar a vida das pessoas. Uma trança é uma trança”, rebateu.

A “Poderosa” aproveitou para dar detalhes da nova música e explicou por que optou pelo Vidigal como cenário de seu clipe. “Eu resolvi fazer um funk, junto com um MC de funk, e misturei também o rap, o hip hop americano, eu chamei um rapper amigo meu e tive a ideia de fazer no Vidigal. Na verdade, em uma favela, justamente para mostrar um pouco o que é um funk, da batida, do universo e de onde transita o funk, dos costumes da galera que costuma ir para o baile funk, gostar de funk”, acrescentou.

Comentários para ""Uma trança é uma trança", rebate Anitta às acusações de apropriação cultural":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório