×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 12 de agosto de 2022

Vacinas. A reeducação se impõe. Causa preocupação o retrocesso que se observa no tocante à vacinação

Vacinas. A reeducação se impõe. Causa preocupação o retrocesso que se observa no tocante à vacinação

Foto: Agência Brasil

A reeducação se impõe

Visão Do Correio - Correio Braziliense - 11/06/2019 - 08:41:15

Causa preocupação o retrocesso que se observa no tocante à vacinação. Talvez mais que preocupação o sentimento seja de perplexidade. O Brasil foi citado pela Organização Mundial de Saúde como modelo na prevenção de doenças para as quais existe a possibilidade de imunização.


Tratadas como política de Estado, as campanhas chegaram aos mais remotos rincões do país e fizeram a sua parte. Graças à mobilização e à cobertura constantes, enfermidades como poliomielite, sarampo, caxumba e catapora tornaram-se males do passado, cobertos pela poeira do tempo.


Aos poucos, porém, os pais deixaram de vacinar os filhos. Em 2018, por exemplo, o Brasil registrou mais de 10 mil casos de sarampo, concentrados sobretudo no Amazonas e em Roraima. Em consequência, perdeu o Certificado de Eliminação de Sarampo, concedido pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas). Em 2019, já se contam 51 ocorrências.


Meningite é outro exemplo. Em 2018, dos 15.700 casos, 3 mil resultaram em morte. Vale lembrar que o sistema público de saúde, além de atendimento profissional, oferece a vacina gratuitamente. Mesmo assim, 20% dos menores não completam a imunização. Entre os adolescentes, o índice alcança 40%. Outras enfermidades seguem o mesmo script.


O assunto preocupa autoridades e especialistas. Três causas são apontadas para o fenômeno. Uma delas: a vacina paga o preço do próprio êxito. Gerações passadas conviveram com as mazelas. Viam, entre familiares, vizinhos ou conhecidos, vítimas das doenças — rostos marcados, crianças de muletas ou cadeira de rodas, enterros frequentes. Esse cenário desapareceu, o que levou ao relaxamento.


As fake news também respondem por boa parcela da culpa. Circulam pelas redes sociais — cada vez com mais intensidade — notícias de que vacinas, longe de curar ou prevenir, provocam autismo e outras enfermidades. Muitos acreditam e preferem não pôr em risco a saúde dos filhos. Em bom português: a informação falsa afugenta os responsáveis pela vida ou pela integridade física das crianças. Há, também, quem atribua a negligência à falta de tempo. Pais, que trabalham o dia inteiro, deixam para depois a ida aos postos. E o depois não chega.


Seja uma, seja a soma de duas ou das três razões, o fato é que a cobertura vacinal perde espaço. Medida, tão séria quanto a decisão de erradicar doenças capazes de ser prevenidas, precisa ser tomada. Ela passa, necessariamente, pela reeducação do povo.


Campanhas devem ser permanentes, claras e adequadas ao público-alvo. Escolas, igrejas, imprensa, clubes sociais, ONGs têm de ser convocados para colaborar. Mais: retomar a prática antiga, mas eficiente de vacinação nas salas de aula é bem-vinda para o momento.


Como dizia velho político gaúcho, para vencer o diabo, convoquem-se todos os demônios. A nação continental que, com planejamento e determinação, soube perseguir a meta e erradicar males que aleijavam ou matavam suas crianças, conhece a receita. Impõe-se aviá-la.

Comentários para "Vacinas. A reeducação se impõe. Causa preocupação o retrocesso que se observa no tocante à vacinação":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Últimas Notícias
Incêndios florestais se espalham e peixes morrem em meio a seca na Europa

Incêndios florestais se espalham e peixes morrem em meio a seca na Europa

Defesa da democracia na USP expõe a diversidade e novos atores sociais

Defesa da democracia na USP expõe a diversidade e novos atores sociais

Artistas fazem festa para os 80 anos de Milton Nascimeto

Artistas fazem festa para os 80 anos de Milton Nascimeto

MP aciona TCU para barrar salários de até R$ 1 milhão recebido por militares

MP aciona TCU para barrar salários de até R$ 1 milhão recebido por militares

PF mira grupo que fez 245 saques para desviar recursos do Fundeb e do SUS em AL

PF mira grupo que fez 245 saques para desviar recursos do Fundeb e do SUS em AL

Saiba como identificar os recenseadores do IBGE

Saiba como identificar os recenseadores do IBGE

Margareth Dalcolmo é eleita para integrar a Academia Nacional de Medicina

Margareth Dalcolmo é eleita para integrar a Academia Nacional de Medicina

Dia Internacional da Juventude busca pontes com outras faixas etárias

Dia Internacional da Juventude busca pontes com outras faixas etárias

Ato na UnB marca leitura de carta em defesa da democracia e do sistema eleitoral

Ato na UnB marca leitura de carta em defesa da democracia e do sistema eleitoral

Em Brasília, estudantes vão às ruas em protesto contra o governo Bolsonaro

Em Brasília, estudantes vão às ruas em protesto contra o governo Bolsonaro

Casas sustentáveis: Entenda como esse modelo de residência gera economia

Casas sustentáveis: Entenda como esse modelo de residência gera economia

Trabalho remoto é o futuro na área da tecnologia

Trabalho remoto é o futuro na área da tecnologia

Alexandre diz que atos por democracia reforçam 'orgulho do sistema eleitoral'

Alexandre diz que atos por democracia reforçam 'orgulho do sistema eleitoral'

Celso de Mello: Manifesto representa 'severa advertência ao presidente Bolsonaro'

Celso de Mello: Manifesto representa 'severa advertência ao presidente Bolsonaro'

"Carta bate com o que faço aqui", diz professor que levou documento para Londres

Jovens ainda sofrem com recuperação lenta do mercado de trabalho, diz OIT

Jovens ainda sofrem com recuperação lenta do mercado de trabalho, diz OIT

José Carlos Dias destaca união do capital e trabalho e lê carta da Fiesp

José Carlos Dias destaca união do capital e trabalho e lê carta da Fiesp

Ação contra fraude notifica cinco postos de combustível no DF

Ação contra fraude notifica cinco postos de combustível no DF

Saiba o que são e como preparar as PANCs, plantas alimentícias não convencionais

Saiba o que são e como preparar as PANCs, plantas alimentícias não convencionais

Alvaro Vargas Llosa: 'O idiota latino-americano se reinventou'

Alvaro Vargas Llosa: 'O idiota latino-americano se reinventou'

'Os manifestos geram poder para a resistência', afirma Celso Lafer

'Os manifestos geram poder para a resistência', afirma Celso Lafer