×
ContextoExato
Responsive image

“Vamos enfrentar a segunda onda da pandemia: a do desemprego”, diz Ibaneis

“Vamos enfrentar a segunda onda da pandemia: a do desemprego”, diz IbaneisFoto: GDF reprodução

Em inauguração da Praça da Galeria dos Estados, governador diz que a cidade está voltando ao normal e fala sobre manifestações e trabalho

Leonardo Meireles - Metrópoles - 19/06/2020 - 18:53:57

A inauguração da Praça da Galeria dos Estados, na manhã desta sexta-feira (19/06), serviu para o governador Ibaneis Rocha (MDB) mostrar preocupação com as consequências da pandemia do novo coronavírus. Segundo ele, a crise gerada pela doença pode resultar em 350 mil desempregados no Distrito Federal.

“Vamos enfrentar a segunda onda da pandemia: a do desemprego e da fome”, apontou o chefe do Executivo local. Por isso mesmo, segundo ele, é necessário que o DF se reerga o mais rápido possível. “Vamos acelerar todas a obras necessárias”, disse.

Ibaneis afirmou que vem forçando secretarias e outros órgãos a pensar em soluções e obras a fim de gerar vagas no mercado. Segundo ele, somente assim é possível ter esperança para enfrentar o crescimento de 20% no número de desempregados na capital. No fim de 2019, a cidade tinha 290 mil sem trabalho.

“Precisamos muito trabalhar e gerar emprego para a população do Distrito Federal”, argumentou o governador. Ibaneis comemorou a inauguração da praça em uma semana que, segundo ele, a cidade teve “eventos infelizes” por conta das manifestações.

No sábado (13/06), pessoas protestaram e lançaram fogos de artifício em direção ao Superior Tribunal Federal, o que acabou na demissão do subcomandante da Polícia Militar (PMDF), e fez o governador fechar a Esplanada. Ameaças ao bispo Marcony Vinícius Ferreira, da Igreja Católica, também forçaram uma segunda suspensão de atividades no local por dois dias.

De acordo com o chefe do Buriti, a cidade vai voltando à normalidade. “E ela vai voltar à normalidade em um tempo muito mais rápido do que se imaginava lá no início da pandemia”, assegurou o governador.

Comentários para "“Vamos enfrentar a segunda onda da pandemia: a do desemprego”, diz Ibaneis":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório