×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 27 de novembro de 2021

"Viagem" à pré-história: Sítios arqueológicos com pinturas rupestres viram atração em Alagoas

Foto: Acervo Iphan

Os 43 sítios arqueológicos do Assentamento Nova Esperança guardam pinturas cujo significado ainda é um mistério para os pesquisadores

Raquel Setz-portal Brasil De Fato - 15/10/2021 - 16:54:11

Cadeia de turismo comunitário é desenvolvida em assentamento no sertão alagoano para preservar patrimônio e gerar renda

Quando eu era pequena, eu ia pras cavernas brincar e a gente via as gravuras ali nas pedras

O passado remoto é uma promessa de futuro no Assentamento Nova Esperança, no sertão de Alagoas. Isso porque a área do assentamento possui vários sítios arqueológicos com pinturas rupestres. Junto ao Iphan, os assentados estão desenvolvendo uma cadeia de turismo comunitário para gerar renda e preservar esse tesouro.

A Ana Paula Ferreira é presidente da Associação Pegadas na Caatinga, criada para gerir o turismo no assentamento. Ela lembra que quando as primeiras famílias chegaram àquelas terras, em 1998, ainda não conheciam o potencial que havia ali.

“Quando eu era pequena, eu ia pras cavernas brincar com os amigos e ali a gente via as gravuras ali nas pedras, mas não sabia a riqueza que a gente tinha ao redor desse assentamento”, recorda.

:: De origem ancestral, manejo florestal comunitário pode salvar a floresta de hoje ::

Rute Barbosa, arqueóloga do Iphan, conta que o projeto para criar o complexo arqueológico começou pra valer em 2019, e aí os pesquisadores descobriram que o local é muito mais rico do que se imaginava.

Tem uma recorrência muito grande de pinturas geométricas, que representam desenhos que a arqueologia não consegue identificar

“Nós fizemos um trabalho também de prospecção, de localização de novos sítios. Tínhamos inicialmente 14 sítios arqueológicos. Hoje o assentamento conta com 43 sítios”, destaca.

O assentamento fica no município de Olho d’Água do Casado, na divisa com o estado de Sergipe, e próximo à Bahia.

Rute explica que toda essa região às margens do rio São Francisco foi muito ocupada cerca de 3 mil anos atrás, e por isso há uma profusão de sítios arqueológicos. Mas ainda se sabe muito pouco sobre o modo de vida do povo que deixou suas marcas por lá.

“Tem uma recorrência muito grande de pinturas geométricas, que representam desenhos que a arqueologia não consegue identificar, mas que são geralmente círculos concêntricos, algumas formas geométricas que se repetem em outros sítios da região do Rio São Francisco. Alguns desenhos que representam figuras humanas, outros que representam figuras de animais e de plantas. Então há essa diversidade”.

Para que as pesquisas possam avançar, é necessário preservar esses sítios — e é aí que entra o projeto de turismo sustentável desenvolvido junto à comunidade, com cursos para formar guias e para fomentar a economia criativa.

Além das trilhas ecológicas, o assentamento aposta no artesanato para fomentar o turismo e gerar renda para os moradores / Associação Pegadas na Caatinga

Estamos pensando de, no futuro, ter um local pras pessoas repousarem (...) e ser um turismo sustentável

Uma das frentes de trabalho é o artesanato: peças de roupa e acessórios decorados com reproduções das pinturas rupestres. A artesã Claudia Maria do Nascimento conta que a ideia é descobrir os talentos que existem na comunidade, em especial entre as mulheres e os jovens.

“É um trabalho diário: tô passando e vejo alguém bordando, fazendo um crochê, por exemplo. ‘Nossa, você faz crochê?’, ‘Faço’, ‘Então, a gente tem um projeto na comunidade...’. Enfim, a gente vai envolvendo aos poucos pra trazer pro grupo uma equipe que trabalhe coletivamente”.

:: Processo de tombamento do Terreiro Gomeia avança em Duque de Caxias, no Rio ::

Hoje, 135 famílias vivem no Assentamento Nova Esperança. O objetivo é mesmo envolver toda a comunidade no turismo. Ana Paula conta o que os moradores estão planejando montar.

“Um restaurantezinho agroecológico com toda alimentação baseada aqui no assentamento: alface, feijão, abóbora, galinha, carne, toda do assentamento. E estamos pensando de, no futuro, ter um local pras pessoas repousarem. Essa cadeia de hospedagem será de forma também que as pessoas da comunidade possam ajeitar um quarto na sua casa pra gente não degradar, e ser um turismo sustentável”.

Para a professora Maria Pastora, o trabalho de educação feito junto às crianças e jovens faz com que eles valorizem a riqueza que há no território / Acervo pessoal Maria Pastora de Assis

Percebe-se que os jovens, as crianças, já vão começando a dar valor pra região

Essa é a aposta para combater um problema comum por lá: o êxodo. Por ser uma região em que a chuva é incerta, muitos acabam desistindo da agricultura e vão buscar emprego na cidade. Movimento que é comum principalmente entre os jovens. Por isso, além dos projetos para gerar renda, também há um trabalho feito dentro das escolas. É o que explica a professora Maria Pastora de Assis.

:: Articulação defende retorno de povo indígena a terras ancestrais no Rio Grande do Sul ::

“Os professores de todas as disciplinas têm feito projetos interdisciplinares para que os alunos possam conhecer os sítios arqueológicos e a importância das pinturas rupestres tanto na teoria quanto na prática. Aí percebe-se que os jovens, as crianças, já vão começando a dar valor pra região. Saber que a região tem uma riqueza, tem algo de importante”.

Para além dos sítios arqueológicos, o assentamento é porta de entrada para os cânions do rio São Francisco e possui uma bela vista do pôr do sol. Quem quiser visitar, já é possível agendar trilhas na comunidade. É só entrar no Instagram @trilha_ecologica, que lá tem o contato de whatsapp para reservar uma data.


Edição: Douglas Matos


Comentários para ""Viagem" à pré-história: Sítios arqueológicos com pinturas rupestres viram atração em Alagoas":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Ministério do Turismo lança websérie Rotas Criativas do Brasil

Ministério do Turismo lança websérie Rotas Criativas do Brasil

O primeiro vídeo aborda a riqueza e diversidade da gastronomia de Belém, capital do Pará

Empresa chinesa BYD desenvolve projeto sustentável e cultural no Brasil

Empresa chinesa BYD desenvolve projeto sustentável e cultural no Brasil

O Rio é a primeira cidade no Brasil a ter um ônibus elétrico em plena atividade cultural. O projeto

Vivências no litoral dominam memória de férias do brasileiro, indica pesquisa

Vivências no litoral dominam memória de férias do brasileiro, indica pesquisa

Pôr do sol na Praia da Paúba, em São Sebastião (SP).

Novo Airão atrai turistas e investidores Turismo

Novo Airão atrai turistas e investidores Turismo

Faixas de areia branquinha se formam no período de seca do rio.

MTur prestigia abertura do II Fórum Luso-Brasileiro de Turismo e Negócios

MTur prestigia abertura do II Fórum Luso-Brasileiro de Turismo e Negócios

Gilson Machado Neto e Carlos Brito (Embratur) participam da abertura do fórum.

Museu da História e Cultura Afro-Brasileira é inaugurado no Rio de Janeiro

Museu da História e Cultura Afro-Brasileira é inaugurado no Rio de Janeiro

Espaço funcionará de quinta a sábado, com entrada franca

MTur abre período para credenciamento de agências interessadas em receber turistas chineses

MTur abre período para credenciamento de agências interessadas em receber turistas chineses

Cerca de 150 milhões de chineses viajam anualmente ao exterior.

Passeios revelam a história de negros em São Paulo

Passeios revelam a história de negros em São Paulo

Os roteiros incluem lugares de resistência, venda, tortura ou execuções de escravizados, indicados com sinalizações discretas ou nem isso.

Rio de Janeiro pede a ministério que cobre passaporte da vacina de turistas estrangeiros

Rio de Janeiro pede a ministério que cobre passaporte da vacina de turistas estrangeiros

A Prefeitura revelou ter pedido ao Ministério da Saúde que exija o passaporte vacinal contra a covid-19 de pessoas que cheguem ao Brasil vindas de outros países

Conheça empresas e entidades que ofertam turismo de experiência étnico-afro no Brasil

Conheça empresas e entidades que ofertam turismo de experiência étnico-afro no Brasil

Quilombo Casa da Farinha, em Ubatuba (SP)

Vivências no litoral dominam memória de férias do brasileiro, indica pesquisa

Vivências no litoral dominam memória de férias do brasileiro, indica pesquisa

Pôr do sol na Praia da Paúba, em São Sebastião (SP)