×
ContextoExato
Responsive image

Vida que segue, fila que anda para Bolsonaro sem Moro no governo

Vida que segue, fila que anda para Bolsonaro sem Moro no governoFoto: Isaac Amorim - Mj

“Não dá pra varrer a sujeira para debaixo do tapete, o PSL precisa enfrentar a expulsão de seus infiéis”, sobre expulsão de deputados estaduais em SP.

Estadão Conteúdo - 18/07/2020 - 19:48:23

Transcorridos quase três meses da barulhenta saída de Sérgio Moro do Ministério da Justiça, é unânime entre analistas, políticos, “pesquiseiros” e marqueteiros o diagnóstico de que Jair Bolsonaro sobreviveu ao rompimento e derrubou as previsões catastróficas sobre seu futuro feitas naquele 24 de abril. Vida que segue, fila que anda, apesar dos arranhões. Na outra ponta da separação, porém, Moro perdeu impulso nas redes sociais. Levantamento da Bites Consultoria mostra que o perfil do ex-juiz continua crescendo, mas há uma evidente desaceleração.

Queda. De janeiro até a sua saída do governo, Moro ganhava cerca de 4,4 mil seguidores por dia no Twitter. Neste mês, a taxa média está em 815. As menções a Moro despencaram de 1,8 milhão no dia 24/04 para 16 mil na quinta-feira (16/07). No Instagram, ele perdeu 6,6% dos seguidores (tem 2,8 milhões).

Será? Um aliado de Moro observa, porém, que o apoio do ex-ministro não pode ser mensurado pelas redes sociais. O ambiente é propício à polarização, e Moro quer fugir dela.

Fila… Moro tem conversado com Luciano Huck.

…que anda. Bolsonaro está satisfeito com o trabalho de André Mendonça.

Lição. Para Bruno Soller, do Instituto Travessia, Moro tem de nacionalizar seu nome, especialmente no Nordeste e no Norte.

Força. Moro tem respaldo da “classe B”, principalmente no Sul e Sudeste, o que o torna uma opção viável eleitoralmente com cerca de 15% nas intenções de voto (média das pesquisas).

Upa! No Congresso, Bolsonaro ganhou apoios com o Centrão, enquanto Moro perdeu parte da bancada da Lava Jato, que pulou para o blindado do capitão.

Show. Marcelo Adnet é o sucesso desta crise entre os políticos. Os vídeos do “Sinta-se em Casa” (Globoplay) com imitações de Moro, Queiroz, Bolsonaro, Ciro e Marina Silva viralizam feito fake news nos grupos. Até os bolsonaristas se divertem, mas em segredo.

Foto. Um deputado de primeira linha resume o ambiente no Congresso neste momento: líderes satisfeitos, liderados, nem tanto.

Exemplo 1. Os nove deputados federais de primeiro mandato formados pelo movimento RenovaBR em 2018 economizaram juntos R$ 4.339.943,11 no primeiro semestre deste ano.

Exemplo 2. A tesourada foi na verba de gabinete e na cota parlamentar. Os congressistas do RenovaBR também abriram mão do direito à aposentadoria especial dos parlamentares.

CLICK. A deputada federal Tabata Amaral (SP) aceitou o desafio das redes feministas e publicou foto em preto e branco no Instagram: “Juntas, somos mais fortes”.

Hello. O subprocurador-geral Lucas Furtado avalia a possibilidade de incluir o presidente Donald Trump como um dos alvos de representação feita por ele ao TCU contra Bolsonaro pela propaganda da cloroquina.

Hello 2. “Tenho de examinar e amadurecer essa ideia. Ainda tenho dúvidas se este Ministério Público e o TCU podem alcançar o presidente dos Estados Unidos da América”, diz o subprocurador Furtado. Na representação, ele também cita a expressão “genocida”, usada pelo ministro Gilmar Mendes e que gerou estresse entre Poderes.

Acervo Câmara dos Deputados

PRONTO, FALEI!
Júnior Bozzella
Deputado Federal (PSL)

“Não dá pra varrer a sujeira para debaixo do tapete, o PSL precisa enfrentar a expulsão de seus infiéis”, sobre expulsão de deputados estaduais em SP.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA

Comentários para "Vida que segue, fila que anda para Bolsonaro sem Moro no governo":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório