×
ContextoExato
Responsive image
Turismo InternacionalFoto:

Piloto de um Airbus A330, Rogério Albernaz fazia, antes da crise sanitária, quatro voos por mês, para Portugal e EUA

Apesar da diminuição drástica do movimento em aeroportos, desde a chegada da covid-19, no Brasil, há quem precise encarar terminais e voos, mesmo se expondo ao risco de contrair o novo coronavírus. Especialistas alertam: pegar o avião, só em caso de necessidade

Ao embarcar, Millena viu-se surpresa ao perceber o avião com todos os assentos ocupados. “Eu esperava um voo vazio, mas a aeronave era pequena. Não tinha nenhuma cadeira vaga”, ressalta. A fila para o embarque chamou a atenção. “As pessoas não respeitavam o distanciamento. Inclusive, na hora de descer do avião, os funcionários da companhia pediam para o desembarque ser em filas, mas ninguém respeitava, e os corredores ficaram lotados”, denuncia a jovem. ...Leia mais