×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 22 de outubro de 2021

A deslealdade e a priorização do interesse pessoal. O presidente da APEx

A deslealdade e a priorização do interesse pessoal. O presidente da APExFoto: Arquivo

O sábio Rei Salomão já nos ensinava, há 4 milênios, que a arrogância precede a queda.

Por Camilo Pereira - 28/04/2019 - 12:28:21

O Embaixador Mário Villalva afastou-se da Presidência da APEX, queixando-se de suposta deslealdade da parte do Ministro Enesto Araújo. O Sábio Mestre já nos falava a respeito da incoerência daquele que vê um cisco no olho de outrem mas não enxerga uma trave em seu próprio olho. O sábio Rei Salomão já nos ensinava, há 4 milênios, que a arrogância precede a queda.


Ora, cabe perguntar antes de mais nada, se o Embaixador não sabia, ao assumir aquela função pública, que havia Diretores da confiança do Ministro e que era dever seu velar pela aplicação dos princípios estabelecidos pelo Presidente da República e referendados pelo seu Ministro das Relações Exteriores.


É claro que ele tinha conhecimento desses princípios, dentre os quais se destacam o respeito a valores morais familiares esposados pela maior parte da sociedade brasileira. Outro princípio claramente estabelecido pelo novo Governo era o afastamento de servidores contratados que estavam ideologicamente afinados com a extrema esquerda, para a qual os fins justificam os meios e que adota uma “moral revolucionária” que se opõe à moral que prevaleceu durante toda a história da civilização.


Ademais, a reação do Embaixador dificilmente pode ser qualificada de equilibrada; tampouco de ter sido tomada por um adulto amadurecido. Ao contrário, agiu como uma pessoa arrogante que foi estragado pelos pais, típico de diplomatas que sobem na carreira com a ajuda externa ao Itamaraty. Agiu como certos diplomatas que, acostumados a receber tratamento diferenciado por contarem com apoios políticos, se consideram a “nobreza"do Itamaraty, "mais iguais" do que os demais.


A falta de equilíbrio foi revelada no uso de uma metralhadora giratória que não poupou apenas o Ministro mas atingiu toda a equipe do Itamaraty, que, no julgamento soberano do Embaixador, seria “despreparada”, em total oposição ao que se conhece a respeito da proverbial competência de todos os nossos diplomatas. Esse ataque à equipe revela, no mínimo, desrespeito por seus próprios colegas. Ora, é lição elementar que, quem quer ser respeitado deve saber respeitar seu próximo, sobretudo os mais próximos, como são seus companheiros de profissão.


Finalmente, pergunto se a atitude de deixar o posto disparando ataques contra aquele que nele confiou não é um exemplo clássico de falta de lealdade. Além de deslealdade com relação àqueles que nele confiaram e o indicaram ao Presidente da República, não seria deslealdade com relação ao próprio Presidente?


Finalmente, a atitude do Embaixador Mário Villalva é típica daqueles que não medem as consequências de suas ações, preferindo satisfazer sua frustração pessoal ao procurar conscientemente prejudicar publicamente o Governo e o Presidente que nele confiou.


Fica claro, da atitude do Embaixador que ele não está nem nunca esteve compromissado com o novo Governo, com a nova Política. Não tem a noção do que significa abdicar do interesse pessoal em prol de uma causa maior, do interesse do país. Pela idade, o Embaixador já deveria ter aprendido a priorizar o interesse nacional, ainda que em prejuízo de seu projeto pessoal.


Finalmente, por todas essas razões, ressaltaria que a atitude arrogante que demonstrou a extrema sensibilidade do Embaixador só foi bem recebida pelos inimigos do Governo, a esquerda radical que não se conforma com a “moral burguesa”, defende um projeto totalitário e, a todo o custo, torpedeia o Governo, ainda que em prejuízo do interesse do Brasil.


A atitude do Embaixador não contribuiu, portanto, para granjear o respeito e a admiração de seus pares nem do público que deseja ardentemente o sucesso de um Governo que luta pela prevalência da lealdade, da moral, do interesse do País e dos valores familiares que nos foram ensinados pela ética judaico-cristã.


O senhor Mário Villalva perdeu uma oportunidade para se demitir de uma maneira nobre, ou seja, demonstrando lealdade ao Ministro e ao Presidente da República, com respeito aos seus colegas, e revelando a maturidade e o equilíbrio emocional que se esperava de um Embaixador do Brasil.

Com diz o slogan do nosso Presidente; “O Brasil acima de Todos e Deus Acima de Tudo!”


“Camilo Pereira, Ex-Diplomata, Ex-Militar, Escritor, Tradutor, Empresário e Articulador Empresarial”

Comentários para "A deslealdade e a priorização do interesse pessoal. O presidente da APEx":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Senado dos EUA nega verba para remoção de quilombolas em Alcântara

Senado dos EUA nega verba para remoção de quilombolas em Alcântara

Centro de Lançamento Espacial de Alcântara (CLA), no Maranhão

Gilmar Mendes susta reintegração de posse de área ocupada por 900 famílias no AP

Gilmar Mendes susta reintegração de posse de área ocupada por 900 famílias no AP

Mendes deferiu a liminar

Polícia Federal investiga crimes de corrupção contra Petrobras, no Rio de Janeiro

Polícia Federal investiga crimes de corrupção contra Petrobras, no Rio de Janeiro

Mandados são cumpridos em Niterói, no Rio de Janeiro

Ao completar 18 anos, o Bolsa Família beneficia 44 milhões, mas está prestes a ser desfigurado

Ao completar 18 anos, o Bolsa Família beneficia 44 milhões, mas está prestes a ser desfigurado

De acordo com o IPEA, entre 2003 e 2018 o programa reduziu em 25% a extrema pobreza no Brasil

Dois meses sem receber: Governo não paga bolsa de formação de docentes em universidade do RS

Dois meses sem receber: Governo não paga bolsa de formação de docentes em universidade do RS

Conselho Universitário (Consuni) e Conselho Estratégico (CES) aprovaram duas moções de repúdio ao MEC

Policias de Goiás e do Mato Grosso do Sul apreendem 2,5 toneladas de maconha

Policias de Goiás e do Mato Grosso do Sul apreendem 2,5 toneladas de maconha

A apreensão trouxe prejuízo estimado em R$ 2,5 milhões ao tráfico de drogas.

Estudo detecta

Estudo detecta "pandemia dos não vacinados" no Brasil, como aconteceu nos EUA e em Israel

Vacinação de adolescentes em Salvador (BA); desafio do Brasil é aumentar o alcance da imunização

Pistoleiros ameaçam famílias agricultoras do MST no interior de Tocantins

Pistoleiros ameaçam famílias agricultoras do MST no interior de Tocantins

As intimidações começaram na sexta-feira (15) com ataques a tiros e voltaram a ocorrer neste domingo (17)

Em greve, caminhoneiros dizem que movimento será 'principalmente' em Santos, São Paulo

Em greve, caminhoneiros dizem que movimento será 'principalmente' em Santos, São Paulo

No fim de julho, transportadores da região interromperam as atividades durante um dia, sem impactos à operação do Porto de Santos.

A contragosto, governo vê Câmara aprovar verba de R$ 234 mi para combater covid entre indígenas

A contragosto, governo vê Câmara aprovar verba de R$ 234 mi para combater covid entre indígenas

Indígenas são mais suscetíveis a doenças infectocontagiosas, por isso a pandemia ampliou as ameaças que circundam o segmento

Mais de 200 entidades lançam documento rejeitando MP que extingue Bolsa Família e PAA

Mais de 200 entidades lançam documento rejeitando MP que extingue Bolsa Família e PAA

A MP significa o fim do PAA, instrumento que permite que o poder público adquira a produção de alimentos da agricultura familiar camponesa e doe para instituições que atendem população em situação de vulnerabilidade