×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 09 de dezembro de 2021

“A economia verde é a economia do futuro”, destaca Guterres na COP 25

“A economia verde é a economia do futuro”, destaca Guterres na COP 25Foto: OIT/ Marcel Crozet

O secretário-geral também lembrou a inciativa Ação Climática para o Emprego, lançada durante a COP 25.

Onu News - 13/12/2019 - 07:51:33

No penúltimo dia da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, evento foca na ação climática e empregos; secretário-geral lembrou que atualmente “milhões de trabalhadores estão na linha de frente dos impactos climáticos”.

O mundo ainda está “perdendo a corrida climática”. Foi que assim que o secretário-geral das Nações Unidas deu início ao seu discurso em evento com foco na ação climática e empregos, que aconteceu nesta quinta-feira na Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas, COP 25.


A COP 25, realizada em Madri, é a Conferência das Partes da Convenção sobre Mudança Climática, UNFCCC. Foto: Unfccc

Na conferência, que encerra nesta sexta-feira em Madri, na Espanha, António Guterres lembrou que no ritmo atual, o mundo pode esperar um aquecimento entre 3ºC e 4ºC até o final do século, mas que é possível “escolher outro caminho.”

Impactos

De acordo com Guterres, essa tragetória também envolve empregos, saúde, educação, oportunidades e o futuro das pessoas.

O secretário-geral destacou que “hoje, milhões de trabalhadores estão na linha de frente dos impactos climáticos” e que muitas pessoas “em setores como turismo e agricultura estão perdendo” seus meios de subsistência. Fora isso, “outros têm que suportar condições de trabalho insuportáveis.”

Para o chefe da ONU, a resposta para a crise climática está na transformação de como a eletricidade é gerada, as cidades projetadas e as terras gerenciadas. Mas isso também exige ações para melhorar a vida das pessoas. Ele acrescentou que “isso significa garantir que os compromissos nacionais sob o Acordo de Paris incluam uma transição justa para pessoas cujos empregos e meios de subsistência são afetados” durante a transição para um economia verde.

Transformação

Guterres afirmou que é preciso que os governos se comprometam, que as empresas assumam a liderança e que todos adotem a transformação que levará “a um mundo neutro em carbono até 2050.” Dados da ONU indicam que uma economia de baixo carbono representa uma oportunidade de crescimento de US$ 26 trilhões que pode criar 65 milhões de novos empregos até 2030.

Além disso, os setores de empregos que “mais crescem em várias economias são os relacionados a energia solar, eólica e geotérmica e negócios relacionados.”

Para o secretário-geral, “a economia verde é a economia do futuro” e é preciso abrir caminho para ela agora.

António Guterres ✔@antonioguterres

Join me live on @Facebook from as I take your questions: http://facebook.com/unitednations https://twitter.com/UN/status/1205020207225298949 …

United Nations ✔@UN

Join @antonioguterres live on @Facebook from #COP25 as he speaks with youth climate activist Marie Christina Kolo and takes your #ClimateAction questions: http://facebook.com/unitednations #COP25


120

04:56 - 12 de dez de 2019

Informações e privacidade no Twitter Ads


Iniciativa

O secretário-geral também lembrou a inciativa Ação Climática para o Emprego, que foi desenvolvida com a Organização Internacional do Trabalho, Espanha e Peru e lançada durante a COP 25.

A iniciativa coloca a criação de empregos e a proteção dos meios de subsistência no centro dos planos nacionais de ação climática. Já existem mais de 40 países comprometidos com o desenvolvimento de um plano de transição justo.

A Ação Climática para o Emprego estabelece medidas específicas, como desenvolvimento de competências, particularmente para mulheres e grupos marginalizados. Também envolve a criação de políticas de proteção social para trabalhadores e grupos vulneráveis, avaliação dos impactos sociais e econômicos e do potencial dos empregos verdes.

Emergência Climática

Nesta quinta-feira, António Guterres também fez uma participação ao vivo no Facebook. Ele disse que “os países precisam se comprometer a fazer o que precisa ser feito.”

Para o chefe da ONU, é preciso que os governos entendam “que a emergência climática já está aqui” e que os governos “precisam agir e agir agora”. Ele afirmou que todos precisam “dizer a seus governos para agir agora e votar de acordo.”

FAO

Em outro encontro à margem COP25, o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, FAO, destacou o papel da agricultura na oferta de soluções baseadas na natureza.

Para Qu Dongyu, essas soluções envolvem ações em florestas e outros ecossistemas, incluindo solos, água, pecuária, oceanos e sistemas alimentares. Dongyu apontou que será necessário “reestruturar as cadeias de produção de alimentos, as cadeias de valor e as cadeias de suprimentos".

O chefe da agência da ONU acredita que “a única solução é a inovação."

Comentários para "“A economia verde é a economia do futuro”, destaca Guterres na COP 25":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Unicef pede US$ 9,4 bilhões para ajudar 327 milhões de pessoas

Unicef pede US$ 9,4 bilhões para ajudar 327 milhões de pessoas

Unicef faz apelo recorde para fundo emergencial pós-pandemia, conflitos e mudança climática

Estudantes de todo o país se mobilizam em defesa da Amazônia durante encontro no Maranhão

Estudantes de todo o país se mobilizam em defesa da Amazônia durante encontro no Maranhão

Estudante de Direito, o indígena Alexandre Arapiun fala sobre o papel da educação para a preservação da Amazônia.

China lança plano de cinco anos para impulsionar desenvolvimento verde dos setores industriais

China lança plano de cinco anos para impulsionar desenvolvimento verde dos setores industriais

Robôs inteligentes soldam carrocerias de carros em uma empresa de veículos de nova energia em Chongqing, sudoeste da China, em 2 de abril de 2021.

Pesquisa revela que 55% dos países não conseguem analisar qualidade do solo

Pesquisa revela que 55% dos países não conseguem analisar qualidade do solo

Solos degradados são restaurados em Ruanda.

Furacões são mais frequentes no Atlântico Norte, diz estudo

Furacões são mais frequentes no Atlântico Norte, diz estudo

Motivo é o aquecimento global

Marcas de roupa mundiais estariam relacionadas ao desmatamento na Amazônia, segundo estudo

Marcas de roupa mundiais estariam relacionadas ao desmatamento na Amazônia, segundo estudo

Nos últimos anos o governo brasileiro vem sendo alvo constante de críticas de diversas organizações por conta do crescente desmatamento da floresta amazônica. Os dados da pesquisa da Stand.Earth mostram que a criação de gado é um dos principais responsáveis pela deflorestação, em grande parte feita pela empresa brasileira JBS.

Sai garimpo, fica o mercúrio: Saiba quais as consequências para o meio ambiente no Rio Madeira

Sai garimpo, fica o mercúrio: Saiba quais as consequências para o meio ambiente no Rio Madeira

Centenas de balsas e dragas bloqueiam trecho do Rio Madeira (AM) para garimpo ilegal

Aumento de pessoas no mar pode explicar mais ocorrências com tubarões

Aumento de pessoas no mar pode explicar mais ocorrências com tubarões

Se acidentes são ocasionais não é preciso fechar praias, diz professor

FAO lança ferramenta que ajuda a reverter perda florestal e combater mudanças climáticas

FAO lança ferramenta que ajuda a reverter perda florestal e combater mudanças climáticas

Mulher vende batatas no Peru.

Desmatamento na Amazônia passa de 13 mil km² entre agosto de 2020 e julho de 2021

Desmatamento na Amazônia passa de 13 mil km² entre agosto de 2020 e julho de 2021

Queimada na Amazônia durante última semana de julho, mesmo com moratória do fogo no bioma.

Petrobras e BNDES vão ampliar investimentos em restauração florestal

Petrobras e BNDES vão ampliar investimentos em restauração florestal

Anúncio foi feito durante a COP26, em Glasgow