×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 28 de junho de 2022

Amazônia perdeu área similar a 2 mil campos de futebol por dia, diz Imazon

Amazônia perdeu área similar a 2 mil campos de futebol por dia, diz ImazonFoto: Reprodução Greenpeace

As outras terras indígenas mais desmatadas em maio foram a T.I. Karipuna (RO) e T.I. Cachoeira Seca (PA).

Estadão Conteúdo - 20/06/2022 - 17:27:57

Apenas nos cinco primeiros meses de 2022, a Amazônia Legal registrou recorde de desmatamento e em 151 dias derrubou 3.360 km² de floresta, conforme aponta levantamento do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), divulgado na última sexta-feira, 17. A área desmatada é a maior em 15 anos e os municípios mais afetados são, respectivamente, Apuí (AM), Altamira (PA), Lábrea (AM), Novo Progresso (PA) e Novo Aripuanã (AM).

Com 1.476 km² de floresta desmatada, o último mês de maio também foi o pior maio já registrado desde 2008, ano em que o Imazon passou a monitorar a Amazônia. O Estado do Amazonas é o que teve a maior área desmatada, e corresponde a 38% do desmatamento total registrado em maio.

O coordenador do Programa de Monitoramento da Amazônia do Imazon Carlos Souza Jr., alerta para novos recordes nos próximos meses fato a ser intensificado por causa da seca e das eleições, conforme nota divulgada pela instituição. Segundo o pesquisador, em ano eleitoral as fiscalizações tendem a diminuir e, portanto, há aumento da devastação.

Em relação à área degradada em maio, o Estado de Mato Grosso corresponde a 94% de todo valor registrado.

Os dados foram levantados pelo Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), baseado em imagens de satélites, que oferece análises mensais sobre o ritmo da degradação e desmatamento na Amazônia.

O SAD considera degradação florestal quando há dano decorrente de exploração madeireira ou fogo. Já o desmatamento é analisado quando ocorre corte raso da floresta, sendo as principais causas a pecuária, agricultura e garimpo.

Terras indígenas invadidas

A terra indígena mais desmatada em maio foi a Apyterewa, localizada no Pará. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), a região é de potencial conflito por causa da invasão de fazendeiros e gado que ameaçam indígenas. A T.I. Apyterewa foi homologada em 2007 e, desde então, a única possibilidade de atividade econômica na área precisa ser autorizada e conduzida pelos indígenas.

Ainda de acordo com o MPF, há 12 anos uma sentença judicial, que obriga o governo federal a retirar invasores e ocupantes não indígenas da TI Apyterewa, segue sem ser cumprida. Sem haver a retirada de invasores, a área permanece sendo palco de conflitos inclusive contra agentes do Estado.

Entre novembro e dezembro de 2020, um grupo de 50 a 70 pessoas cercou uma base da Funai na TI Apyterewa e atacou agentes federais que realizavam fiscalização ambiental na região. Os invasores colocaram pregos em pontes, atiraram com armas de fogo rojões e fogos de artifício contra fiscais e cercaram carros e motocicletas. O objetivo era impedir que a fiscalização prosseguisse, afirma o MPF.

As outras terras indígenas mais desmatadas em maio foram a T.I. Karipuna (RO) e T.I. Cachoeira Seca (PA).

Inpe

Os dados do Imazon vão ao encontro do que mostrou o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), órgão ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia, em maio. Pela primeira vez, a área derrubada da floresta ficou acima de mil quilômetros quadrados em abril, segundo dados de alertas do sistema Deter, do Inpe. Ao todo, foram 1.012 quilômetros quadrados perdidos, valor 74% maior do que o recorde anterior para o mês (580 km quadrados, atingidos em abril do ano passado). A área de 1 mil quilômetros quadrados equivale a mais de 140 mil campos de futebol.

A área desmatada em abril de 2022 é 165% maior em comparação com a média para o mês. Desde agosto do ano passado, os alertas de desmate estão batendo sucessivos recordes: em outubro, janeiro, fevereiro e agora em abril. Procurado, o Ministério do Meio Ambiente não se manifestou.


A gestão Jair Bolsonaro tem sido marcada por recordes nos índices de desmatamento, aumento de focos de incêndio florestal e críticas da comunidade internacional em relação à atuação do País na área.

Após uma série de compromissos assumidos pelo governo na Cúpula do Clima das Nações Unidas (COP-26), em Glasgow, o embaixador britânico no Brasil, Peter Wilson, chegou a afirmar em entrevista ao Estadão em dezembro do ano passado que o País teria de provar que protege efetivamente o meio ambiente para conseguir atrair investimentos estrangeiros, incluindo o do Reino Unido. "O Brasil quer mais investimento em sua economia, mas, no futuro, não vai ser possível atrair os fundos maiores sem uma política ambiental clara nos níveis federal e estaduais" disse Wilson.


fonte: Estadão Conteudo


Comentários para "Amazônia perdeu área similar a 2 mil campos de futebol por dia, diz Imazon":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Vivendo da Pesca, Preservando a Cultura

Vivendo da Pesca, Preservando a Cultura

A ONU News entrevistou pescadores portugueses nos Estados Unidos

Um Dia No Parque tem programação do Pampa à Amazônia

Um Dia No Parque tem programação do Pampa à Amazônia

Programação da maior ação de valorização de Unidades de Conservação do Brasil une lazer, cultura e educação ambiental

Como proteger o meio ambiente no Nordeste? Consórcio mantém câmara técnica para alinhar ações

Como proteger o meio ambiente no Nordeste? Consórcio mantém câmara técnica para alinhar ações

Caatinga, um dos biomas da região nordeste, é monitorada de forma coordenada pela câmara técnica

Mercur lança Bolsa Térmica Natural com Algodão Reciclado e amplia impacto positivo da reutilização do caroço de açaí

Mercur lança Bolsa Térmica Natural com Algodão Reciclado e amplia impacto positivo da reutilização do caroço de açaí

O novo produto é uma alternativa sustentável, com design em formatos versáteis para termoterapia, que pode ser utilizada em qualquer parte do corpo.

A importância do Gerenciamento ESG de ponta a ponta

A importância do Gerenciamento ESG de ponta a ponta

A pergunta frequente dentro do mercado é sobre como avaliar riscos ESG em empresas fornecedoras

Estados Unidos emitem novos alertas para “químicos eternos” em água potável

Estados Unidos emitem novos alertas para “químicos eternos” em água potável

Substâncias são usadas para revestimentos de panelas antiaderentes

Pesquisa revela método para cultivar madeira sem cortar árvores

Pesquisa revela método para cultivar madeira sem cortar árvores

Pesquisadores mostraram que podem controlar as propriedades do material vegetal cultivado em laboratório e permitir a criação de produtos de madeira com pouco desperdício.

Parque das Neblinas registra novos flagras do bioma local com interações curiosas

Parque das Neblinas registra novos flagras do bioma local com interações curiosas

Não há histórico de registros parecidos feitos pelos equipamentos do Parque.

China lidera mundo em número de patrimônios naturais mundiais

China lidera mundo em número de patrimônios naturais mundiais

Monte Emei na Província de Sichuan, sudoeste da China em 7 de junho de 2022.

Imagine um mundo livre de plástico: Corona limpa praias em todo o mundo

Imagine um mundo livre de plástico: Corona limpa praias em todo o mundo

Corona cria um visual global poderoso fabricado com plástico retirado dos nossos oceanos

Ecofuturo ganha Prêmio Expressão de Ecologia

Ecofuturo ganha Prêmio Expressão de Ecologia

A cerimônia de premiação aconteceu na última sexta, 27 de maio, durante o Fórum de Gestão Sustentável 2022, no Costão do Santinho, em Florianópolis.