×
ContextoExato
Responsive image

Após passar um mês foragido, Iohan Struck se entrega ao Ministério Público do Distrito Federal

Após passar um mês foragido, Iohan Struck se entrega ao Ministério Público do Distrito FederalFoto: Reprodução

Ele é considerado peça fundamental no suposto esquema de corrupção montado junto à cúpula da Secretaria de Saúde para desviar dinheiro

Lilian Tahan Mirelle Pinheiro - Metrópoles - 22/09/2020 - 17:56:28

Foragido da Justiça, Iohan Andrade Struck se apresentou às autoridades por volta das 17h20 desta terça-feira (22/9). Ele é considerado peça fundamental no suposto esquema de corrupção montado junto à cúpula da Secretaria de Saúde para desviar dinheiro público.

O Metrópoles apurou que Iohan chegou ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) acompanhado dos advogados. Promotores efetuaram a prisão do servidor, que será encaminhado ao IML e, posteriormente, à carceragem da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).

Segundo a denúncia feita pelo MPDFT, Iohan e seus comparsas teriam roubado, pelo menos, R$ 18 milhões dos cofres do GDF. Os promotores pediram o ressarcimento solidário de R$ 46 milhões a Iohan e a outros 14 denunciados.

Foragido desde 25 agosto, Iohan buscava costurar colaboração com o MPDFT por meio de seus advogados. Ele queria contar sua versão aos promotores, mas estava fazendo de tudo para evitar a prisão.

Desde essa segunda-feira (21/9), as autoridades do DF pediram a inclusão do servidor da Saúde no cadastro nacional de foragidos da Justiça.

O que pesa contra Iohan

De acordo com a denúncia feita pelo MPDFT, Iohan Struck, como Subsecretário de Administração Geral (SUAG), era a pessoa incumbida de conduzir os procedimentos licitatórios de modo a viabilizar a vitória da empresa previamente escolhida pelo grupo.

Segundo os promotores, o servidor, além de realizar atos fraudulentos no âmbito de suas atribuições, chegava a concentrar para si atos administrativos importantes, como a pesquisa de preço – que, na maioria das vezes, sequer ocorria e que, quando existia, era viciada.

Nessa linha, os promotores apontam que o denunciado ainda se movimentava para buscar a efetivação do certame, como no caso em que ele conseguiu obter no Fundo de Saúde do Distrito Federal verba até então inexistente para contratar a empresa Biomega.

“Vale dizer, era a pessoa responsável por providenciar o encaminhamento necessário aos procedimentos até o seu desfecho desejado pela organização criminosa”, diz a denúncia do MPDFT sobre Iohan.

Comentários para "Após passar um mês foragido, Iohan Struck se entrega ao Ministério Público do Distrito Federal":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório