×
ContextoExato

Brasil encerra 2020 com maior número de focos de queimadas em uma década

Brasil encerra 2020 com maior número de focos de queimadas em uma décadaFoto: Portal DW

Queimadas na Amazônia provocaram crise internacional em 2019. Incêndios persistiram em 2020

Portal Dw - 03/01/2021 - 10:12:38

Pantanal registrou maior quantidade de focos de incêndio desde o início da série histórica, em 1998. Focos de queimada na Amazônia subiram 15% em relação a 2019.

O Brasil encerrou 2020 com o maior número de focos de queimadas em uma década, de acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). No ano passado, o país registrou 222.798 focos, contra 197.632 em 2019, um aumento de 12,7%. Os números só ficam atrás do recorde de 2010, quando o país registrou cerca de 319 mil focos.

O destaque negativo do ano foi no Pantanal, que registrou 22.119 focos de queimadas, cerca de 120% a mais que no ano anterior. Em 2019, foram 10.025 registros no Pantanal; Também foi o maior número de queimadas observadas no bioma desde o início da série histórica do Inpe, em 1998. Também foi o maior aumento de focos entre todos os biomas brasileiros.

Ao longo de 2020, as queimadas do Pantanal ganharam destaque internacional, tal como havia ocorrido com a Amazônia em 2019. Imagens de animais carbonizados estamparam as páginas de jornais pelo mundo e o governo Jair Bolsonaro foi novamente criticado pela falta de ação em conter a destruição ambiental.

O Inpe registrou, até novembro, mais de 40 mil km² de devastação. Ou seja, 30% do bioma foi devastado pelo fogo em 2020.

Os números do Inpe também mostram que os incêndios persistiram na Amazônia em 2020. A floresta registrou 103.161 focos de queimadas, antes 89.171 em 2019, um aumento de 15,7%, o maior número contabilizado pelo Inpe desde 2017.

O bioma ainda sofreu com desmatamento. A taxa oficial de desmatamento da maior floresta tropical do mundo em 2020, de 11.088 km², foi 70% maior que a média da década anterior (6.500 km² por ano). Junto com as queimadas, essa fonte foi responsável por 72% das emissões do Brasil em 2019, segundo dados do Sistema de Estimativas de Emissões e Remoções de Gases de Efeito Estufa (SEEG).

JPS/ots

  • Os Estados Unidos ultrapassaram a marca de 20 milhões de infecções pelo novo coronavírus desde o início da pandemia, com 24% do total registrado em todo o mundo. Metade desses casos foram contabilizados a partir de novembro, o que indica um ressurgimento drástico da pandemia no país mais afetado pela doença e que encerrou 2020 com recordes de mortes e internações. (02/01)

    O MÊS DE JANEIRO EM IMAGENS

    Casos de covid-19 passam de 20 milhões nos EUA

    Os Estados Unidos ultrapassaram a marca de 20 milhões de infecções pelo novo coronavírus desde o início da pandemia, com 24% do total registrado em todo o mundo. Metade desses casos foram contabilizados a partir de novembro, o que indica um ressurgimento drástico da pandemia no país mais afetado pela doença e que encerrou 2020 com recordes de mortes e internações. (02/01)

LEIA MAIS

Incêndios na Amazônia deixam rastro de destruição por décadas

Estudo aponta que 30 anos após passagem do fogo pela floresta, emissões de gases do efeito estufa persistem devido à morte lenta das árvores. Período também não é suficiente para que mata se regenere.

Frango vendido em redes britânicas é ligado a desmatamento no Brasil

Reportagem revela que grandes supermercados e redes de fast food do Reino Unido, como Lidl e McDonald's, vendem aves alimentadas com soja proveniente de áreas desmatadas e alvo de queimadas no Cerrado brasileiro.

Desmatamento anual na Amazônia cresce 9,5% e bate novo recorde

Floresta perdeu área de 11.088 km² entre agosto de 2019 e julho de 2020, segundo dados do Inpe. Mourão minimiza destruição e elogia medidas de combate aplicadas pelo governo Bolsonaro.

Amazonas é 3º estado com mais queimadas, emissões e desmatamento

Pressões pela ocupação da região sul levam maior estado do país a ultrapassar Rondônia, preocupando ambientalistas que monitoram os principais indicadores de devastação da vegetação nativa.

Milhares de famílias ainda sofrem impactos das queimadas no Pantanal

Após fogo devastar áreas de floresta e de plantio, comunidades quilombolas, pantaneiras e indígenas da região dependem de doações para sobreviver. Fuligem e seca ameaçam córregos que são fonte de água para moradores.

Pará completa 15 anos como líder em queimadas e desmatamento

Estado responde por mais de 46% do desmatamento e 41% dos focos de calor na Amazônia em 2020. Estão no Pará os municípios e unidades de conservação mais queimadas e as terras indígenas mais desmatadas.

  • Data 03.01.2021

Comentários para "Brasil encerra 2020 com maior número de focos de queimadas em uma década":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório