×
ContextoExato

Calor, baixa umidade e tempo abafado. Brasília à espera da chuva

Calor, baixa umidade e tempo abafado. Brasília à espera da chuvaFoto: Correio Braziliense

Sabrina Magno e Rafaela Peixoto (atrás), no Deck da Asa Norte

Emilly Behnke » Renata Rusky - Correio Braziliense - 22/10/2019 - 11:19:59

Calor, baixa umidade e tempo abafado marcaram o fim de semana, quando os brasilienses procuraram alternativas para se refrescar. A boa notícia é a previsão de céu nublado e precipitações para hoje e amanhã

Sol a pino, céu claro e poucas nuvens. Os indícios do calor intenso que o brasiliense sente na prática podem ser previstos olhando para o alto. O pico de temperaturas e a queda na umidade são característicos do período que antecede a chegada das chuvas. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a previsão é de que as águas comecem a cair hoje ou amanhã.

Neste condomínio de Águas Claras, moradores aproveitaram o dia na piscina (Rosana Hessel/CB/D.A Press)
Neste condomínio de Águas Claras, moradores aproveitaram o dia na piscina

Enquanto não chove, resta ao brasiliense se refrescar como pode para tentar suportar o calor. A temperatura ontem chegou a 35,5°C no Gama e a 33,2°C no Plano Piloto, de acordo com o Inmet. As atividades ao ar livre são opção frequente quando o clima está assim. O Lago Paranoá é uma das escolhas preferidas da população quando a temperatura aumenta.

Esse foi o caso da servidora Sabrina Magno, 27 anos. Ela saiu do Guará para se divertir com stand up paddle no Deck da Asa Norte. “A gente queria fazer uma atividade ao ar livre por causa do calor e eu pensei no Lago”, comentou. Para ela, o brasiliense tem de aproveitar antes que a chuva chegue.

A dentista Rafaela Peixoto, 30 anos, também costuma frequentar o Lago Paranoá para nadar. Apesar de buscar diversão, ela não deixou de se cuidar. “Já me lambrequei toda de protetor solar. É o pacote do calor: protetor, garrafinha de água e uma água de coco depois”, afirmou.

Alívio nas águas

Já o casal Marlom Vieira, 23 anos, e Edina Patrícia Ferreira, 35 anos, planejava ir para alguma cachoeira, mas decidiu de última hora apostar em caiaque no Lago. “Queríamos ir para Pirenópolis (GO), mas foi difícil acordar. Aí, meia hora antes de sair, decidimos mudar de direção e ir para o lago”, disse o engenheiro civil.

Por causa do calor, os dois, acompanhados da irmã de Marlom, a estudante Priscila Vieira, 13 anos, saíram de Taguatinga para aproveitar o dia às margens do Paranoá. Mesmo com a mudança de planos, o grupo estava satisfeito com o passeio no domingo de sol.

Quem também decidiu se refrescar no lago de última hora foi o mecânico Giovane Cabral, 23 anos. Ele saiu com Andreina Vieira, 19 anos, e o filho de 2 anos para passear e tirar fotos no lago. Mas não resistiu e decidiu dar um mergulho. “Eu nem planejava nadar, mas aí acabei pulando”, explicou.

O morador da Asa Norte é figurinha carimbada no cartão-postal de Brasília. Ele, contudo, diz que não se importa tanto com o calor. “Sou paraense, estou acostumado”, comentou. Andreina é baiana e também não sofre tanto com as altas temperaturas. “Além disso, eu estudo de noite, quando é mais fresco”, acrescentou. Mas na falta de praia e em um domingo de calor, eles concordam: é difícil resistir ao Lago Paranoá.

Há também quem aproveite as piscinas. Em condomínios em Águas Claras, elas ficaram lotadas ontem. Moradores encheram a área de lazer de diversos prédios na cidade.

As irmãs Isabela e Rafaela não restiram ao calor: a opção foi se deliciar com sorvete (Renata Rusky/CB/D.A Press)
As irmãs Isabela e Rafaela não restiram ao calor: a opção foi se deliciar com sorvete

A família Pereira tentou amenizar as altas temperaturas com açaí: Isabela, Gislene e José (Renata Rusky/CB/D.A Press)
A família Pereira tentou amenizar as altas temperaturas com açaí: Isabela, Gislene e José

Expectativa

A probabilidade de chover hoje deve ser maior. A expectativa é de que o dia seja nublado, com possíveis pancadas de chuva e trovoadas isoladas. “Esta semana será bem diferente dos últimos dias por causa do retorno da chuva a partir desta segunda-feira”, comentou a meteorologista do Inmet Naiane Araújo.

Ela ressalta que os próximos dias terão tempo instável, mas a umidade voltará a subir. “Hoje ainda vamos sentir o tempo bastante abafado, mas a tendência é de que a temperatura diminua amanhã, ficando entre 20°C e 28°C. A nebulosidade vai dar uma segurada no termômetro”, completou.

A mínima, ao amanhecer, deve ser de 19°C no Plano Piloto e de 16°C nas outras regiões administrativas. Já a máxima pode chegar a 32°C no centro de Brasília e a 34°C no resto do DF. A umidade deve variar entre 90% e 45%.

Bom para os negócios

Se tem quem reclame do calor, há também quem lucre com ele. O empresário Bruno Douglas Lopes, dono de uma sorveteria, conta que, nesta época do ano, o movimento aumenta, no mínimo, 60%. Ele é responsável pela fabricação dos gelatos da casa e explica que o clima afeta o método de produção.

“Quando o tempo está mais quente, ele é feito de forma que fica mais gelado na boca. Quando está mais frio, fazemos de outra forma e ele não dá aquela sensação de congelar a cabeça”, brinca.

Isabela Santos, 21, foi buscar a irmã, Rafaela Santos, 13, ambas estudantes, na casa da prima. Mesmo no fim da tarde, o calor ainda incomodava, então a mais velha teve a ideia de se refrescarem com sorvete. “Não estava nada combinado, mas o calor incentivou”, explicou.

Moradoras do Lago Sul, preferem ficar no ar-condicionado a mergulhar na piscina de casa. Há opções também para quem não quer ingerir tantas calorias. A família Pereira preferiu o açaí. Enquanto a mãe Gislene opta por ele por ser mais saudável, pai e filha gostam do fruto do Norte porque o consideram mais saboroso. “Desde que o calor começou, estamos aqui quase toda semana”, garante José.

Quem está no caixa da loja de açaí é Ana Paula Mourão, servidora pública. Não é funcionária, nem proprietária, mas mãe do dono. “O movimento aumentou demais e eu estou ajudando, porque ele está aqui de segunda a segunda sem parar”, relata. Com quatro meses, a loja superou as expectativas, com o dobro de clientes esperados, especialmente, agora, com o calor.

Hoje ainda vamos sentir o tempo bastante abafado, mas a
tendência é de que a temperatura diminua amanhã, ficando entre

20°C e 28°C. A nebulosidade vai dar uma segurada no termômetro”

Naiane Araújo,

meteorologista do Inmet

Comentários para "Calor, baixa umidade e tempo abafado. Brasília à espera da chuva":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório