×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 27 de outubro de 2021

Cientista: Aprovação de vacinas fortalece ciência e democracia no Brasil

Cientista: Aprovação de vacinas fortalece ciência e democracia no BrasilFoto: AP Photo / Andre Penner

A aprovação do uso emergencial de duas vacinas contra a COVID-19 pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária fortalece a ciência e a democracia no Brasil, avalia, em entrevista à Sputnik, a virologista Giliane Trindade, da UFMG

Por Renan Lúcio - Sputnik - 18/01/2021 - 14:47:56

Neste domingo (17), após uma reunião de cinco horas, diretores da Anvisa aprovaram, por unanimidade, o uso emergencial das vacinas CoronaVac, desenvolvida no Brasil pelo Instituto Butantan com o laboratório chinês Sinovac, e AstraZeneca, desenvolvida pela Universidade de Oxford em colaboração com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Minutos após essa aprovação, o governo de São Paulo decidiu aplicar a primeira dose da CoronaVac na enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, que se tornou a primeira pessoa a ser vacinada oficialmente contra a COVID-19 no Brasil.

​"Vejo a aprovação, por unanimidade, como uma vitória da ciência e um sonoro recado de não ao negacionismo que insiste em se perpetuar no Brasil! A ciência sai fortalecida, a Anvisa sai fortalecida e, consequentemente, a democracia também. Nossos pesquisadores foram incansáveis para colocar as duas vacinas em posição de serem avaliadas pela agência reguladora, respeitando todos os critérios de segurança e qualidade, e a Anvisa fez um trabalho hercúleo para, em tempo recorde, fazer o criterioso trabalho de avaliação de tantos parâmetros técnicos", afirma, em declarações à Sputnik Brasil, a virologista Giliane Trindade, do Departamento de Microbiologia do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais.

Segundo a pesquisadora, essa aprovação das vacinas, cuja reunião foi transmitida ao vivo pela TV, também fortalece de alguma forma a própria população brasileira, que pôde conhecer um pouco melhor os critérios técnicos e a práxis do processo de avaliação de imunizantes.

"Isso é histórico no Brasil!", avalia a cientista.

Para Trindade, com a liberação da CoronaVac e da AstraZeneca, os próximos passos referentes aos planos de vacinação nacional poderão ser dados com mais organização e legitimidade. O Ministério da Saúde prevê iniciar na próxima quarta-feira (20) a campanha nacional de vacinação, enquanto o governo de São Paulo pretende iniciar a imunização no estado já nesta segunda-feira (18).

"Estados e municípios devem iniciar a organização das suas campanhas imediatamente", opina a virologista.

Ainda de acordo com a especialista, a decisão tomada hoje (17) pela Anvisa abre caminho também para que outras vacinas contra o novo coronavírus possam ser aprovadas no Brasil, "desde que respeitando todos os critérios de avaliação que foram tão bem apresentados".

"Para o país, ter diferentes vacinas aprovadas pode significar uma possibilidade de ampliação da vacinação coletiva, uma vez que poderemos ter vários fornecedores. Essa ampliação também poderia evitar desabastecimento no país."

As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

Comentários para "Cientista: Aprovação de vacinas fortalece ciência e democracia no Brasil":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Por que com reformas falhas e promessas não cumpridas Paulo Guedes continua no governo?

Por que com reformas falhas e promessas não cumpridas Paulo Guedes continua no governo?

Sputnik Brasil conversou com Maria Beatriz David, professora da Faculdade de Economia da UERJ, para compreender os motivos que ainda seguram o ministro da Economia, Paulo Guedes, no cargo.

Privatizar Petrobras é 'sonho distante' e 'cortina de fumaça', dizem bancos

Privatizar Petrobras é 'sonho distante' e 'cortina de fumaça', dizem bancos

Em avaliação preliminar, o Credit Suisse diz que um cenário com a Petrobras privatizada seria positivo para a estatal.

Fórum de Mulheres da Amazônia Paraense defende o direito ao aborto para as vítimas de estupro

Fórum de Mulheres da Amazônia Paraense defende o direito ao aborto para as vítimas de estupro

Eunice Guedes, do Fórum de Mulheres da Amazônia Paraense, diz ser "importante que Ministério Público tenha levantado a possibilidade de amenizar a portaria cruel"

A ciência brasileira e seus inimigos

A ciência brasileira e seus inimigos

Paulo Guedes debocha dos milhões de miseráveis famélicos, levados a essa condição pela agenda econômica antipovo e antivida

Lançado há 2 anos, programa de Jair Bolsonaro para substituir Mais Médicos nunca abriu edital

Lançado há 2 anos, programa de Jair Bolsonaro para substituir Mais Médicos nunca abriu edital

Joice Hasselmann, Luiz Henrique Mandetta, Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão no lançamento do Médicos pelo Brasil, que ainda não saiu do papel

Quais os motivos e como amenizar impactos de possível greve de caminhoneiros no Brasil?

Quais os motivos e como amenizar impactos de possível greve de caminhoneiros no Brasil?

Caminhoneiros bloqueiam parcialmente a rodovia Castello Branco, em São Paulo, como parte de uma paralisação nacional protestando contra o alto preço do combustível e baixo valor na tabela de fretes

Indígenas Pataxó acusam latifundiário por tentativa de atropelamento no sul da Bahia

Indígenas Pataxó acusam latifundiário por tentativa de atropelamento no sul da Bahia

Segundo os indígenas, a etnia Pataxó ocupa a região há séculos

“É piada”: Caminhoneiros riem de ajuda de R$ 400 para compra de Diesel, anunciado por Bolsonaro

“É piada”: Caminhoneiros riem de ajuda de R$ 400 para compra de Diesel, anunciado por Bolsonaro

Em 2018, Brasil viveu a maior greve de caminhoneiros da sua história

Senado dos EUA nega verba para remoção de quilombolas em Alcântara

Senado dos EUA nega verba para remoção de quilombolas em Alcântara

Centro de Lançamento Espacial de Alcântara (CLA), no Maranhão

Ao completar 18 anos, o Bolsa Família beneficia 44 milhões, mas está prestes a ser desfigurado

Ao completar 18 anos, o Bolsa Família beneficia 44 milhões, mas está prestes a ser desfigurado

De acordo com o IPEA, entre 2003 e 2018 o programa reduziu em 25% a extrema pobreza no Brasil

Dois meses sem receber: Governo não paga bolsa de formação de docentes em universidade do RS

Dois meses sem receber: Governo não paga bolsa de formação de docentes em universidade do RS

Conselho Universitário (Consuni) e Conselho Estratégico (CES) aprovaram duas moções de repúdio ao MEC