×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 24 de janeiro de 2022

Derrubada da MP do ‘E daí’ pode frear Bolsonaro em sua defesa da cloroquina

Derrubada da MP do ‘E daí’ pode frear Bolsonaro em sua defesa da cloroquinaFoto: Reprodução

Sua recomendação sem o devido aval científico poderia trazer problemas e explodir no colo de seu “padrinho” brasileiro.

Estadão Conteúdo - 16/05/2020 - 19:14:07

Já há parlamentares acreditando que uma das benesses da derrubada da MP do “E daí” (966) pode colocar um freio na desvairada defesa que Jair Bolsonaro faz do uso da cloroquina e da hidroxicloroquina. Nenhum dos medicamentos teve eficácia comprovada diante do coronavírus, mas trazem uma série de efeitos colaterais aos usuários. Sua recomendação sem o devido aval científico poderia trazer problemas e explodir no colo de seu “padrinho” brasileiro.

“O principal objetivo do presidente com a MP 966 é ter um excludente de ilicitude para os crimes que ele e seus próximos cometerem, tenho confiança que o STF não permitirá que isso aconteça”, disse ao BRP o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Seu partido protocolou no Supremo uma Ação Direta de Inconstitucionalidade contra a medida provisória.

“A MP é abusiva e desnecessária. Vamos buscar a sua devolução ou rejeição, ao mesmo tempo em que buscamos a Justiça”, afirmou o também senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), que cujo partido também procurou o Judiciário contra a medida provisória. A MP tem por intenção livrar agentes públicos de punição cível ou criminal por erros cometidos durante a pandemia que não tenham sido cometidos por “dolo ou erro grosseiro”.

Comentários para "Derrubada da MP do ‘E daí’ pode frear Bolsonaro em sua defesa da cloroquina":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
2022 será ano determinante para a liberdade

2022 será ano determinante para a liberdade

Students for Liberty Brasil vê 2021 como período em que o liberalismo retrocedeu, apontando grandes desafios para este ano

Garimpo ilegal em alta no PA: Lama escurece águas do

Garimpo ilegal em alta no PA: Lama escurece águas do "Caribe Amazônico" em Alter do Chão

Faixa de areia separa águas barrentas e claras no balneário turístico de Alter do Chão (PA)

Projeto leva atividades esportivas para pessoas com deficiência no DF

Projeto leva atividades esportivas para pessoas com deficiência no DF

Inscrição é gratuita e pode ser feita pela internet

Belém adia volta presencial às aulas na rede pública de ensino

Belém adia volta presencial às aulas na rede pública de ensino

Após contaminação de professores por covid-19, retorno será gradual

Covid-19: Estados começam a enviar informações sobre vacinação ao STF

Covid-19: Estados começam a enviar informações sobre vacinação ao STF

Suprema Corte pediu detalhes sobre vacinação de menores

Mais de 500 coletores de sementes atuam na recuperação da Amazônia e do Cerrado

Mais de 500 coletores de sementes atuam na recuperação da Amazônia e do Cerrado

Rede de Sementes do Xingu já recuperou mais de 6 mil hectares de floresta na bacia do rio Xingu e Araguaia

Desejos de Ano Novo: Fora Bolsonaro, Democracia e Justiça Ambiental para todos

Desejos de Ano Novo: Fora Bolsonaro, Democracia e Justiça Ambiental para todos

Em Minas Gerais, as fortes chuvas elevam o risco do rompimento de barragens com rejeitos da mineração, a exemplo do que aconteceu nas cidades de Mariana, em 2015, e de Brumadinho, em 2019

Primeira vacinada do Brasil deseja um 2022 com 100% vacinados e sem uso de máscara

Primeira vacinada do Brasil deseja um 2022 com 100% vacinados e sem uso de máscara

Mônica Calazans, enfermeira e primeira vacinada no Brasil

Brumadinho: Três anos depois, o que mudou ?

Brumadinho: Três anos depois, o que mudou ?

Fotografia tirada após o rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, que matou 272 pessoas

Servidores federais fazem atos em Brasília por reajuste salarial

Servidores federais fazem atos em Brasília por reajuste salarial

Cerca de 50 categorias pedem reajustes de 20% a 28%

"A luta dos povos indígenas é uma luta válida e importante para todo o povo"

A Festa do Murici e Batiputá acontece entre os dias 12 e 15 de janeiro