×
ContextoExato

Documentário retrata primeira comandante transgênero do Exército alemão

Filme mostra vida de Anastasia Biefang, uma veterana de missões no Afeganistão que fez transição de gênero. Comandante de batalhão de 700 homens diz que desejava mostrar que "também existem pessoas trans na Bundeswehr".

Deutsche Welle - 22/11/2019 - 21:30:56

Ich bin Anastasia (eu sou Anastácia, em tradução livre), um documentário sobre a primeira comandante transgênero do Exército alemão estreou nos cinemas alemães nesta quinta-feira (21/11).

O filme acompanha a tenente-coronel Anastasia Biefang, uma veterana de missões militares no Afeganistão, enquanto ela conta a história de como percebeu ser transsexual e se assumiu como tal a seus colegas aos 40 anos, no auge de sua carreira.

Dois militares em roupas camufladas conversam numa sala, com outro militar sentado ao computador ao fundo

Tenente-coronel Anastasia Biefang (dir.) se assumiu transsexual aos 40 anos, no auge da carreira militar

O documentário também descreve as reações dentro da Bundeswehr (as Forças Armadas alemãs) quando ela assumiu o comando do batalhão de tecnologia da informação em 2017, na cidade de Storkow, no leste do país, depois de sua transição e do abandono do seu antigo nome masculino.

"Decidi imergir [no batalhão] de mente aberta e decidi que todo mundo tinha mente aberta também em relação a mim", diz ela no trailer do filme.

Falando no programa de entrevistas da jornalista Sandra Maischberger, da emissora pública alemã ARD, Biefang descreveu o momento em que se assumiu como transgênero diante dos colegas, durante uma reunião de rotina. "Sim, meu cabelo vai ficar um pouco mais longo nos próximos meses", disse então Biefang.

Anastasia Biefang primeira comandante transsexual da Bundeswehr

Biefang diz que, para sua surpresa, decisão de se assumir transgênero não teve impacto negativo em sua carreira

Para sua surpresa, a decisão de se assumir transgênero nas Forças Armadas alemãs não teve um impacto negativo em sua carreira – mas ela pondera que demorou um tempo para que os cerca de 700 soldados sob seu comando se acostumassem.

A maioria dos preconceitos desmoronou, segundo ela, quando as pessoas no batalhão perceberam: "Uau! Ela é apenas uma pessoa", disse.

"Decidi deliberadamente me tornar visível com o assunto. Queria botar minha cabeça para fora da areia e dizer: 'Ei, também existem pessoas trans na Bundeswehr'."

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.

Siga Deutsche Welle no Facebook | Twitter | YouTube
| App | Instagram | Newsletter

Comentários para "Documentário retrata primeira comandante transgênero do Exército alemão":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório