×
ContextoExato
Responsive image

Donald Trump pressiona secretário de Estado da Geórgia a recalcular votos

Donald Trump pressiona secretário de Estado da Geórgia a recalcular votosFoto: Portal Brasil 247

Presidente dos EUA ligou para Brad Raffensperger pedindo para encontrar votos suficientes para reverter a derrota nas urnas para Joe Biden; secretário de Estado republicano negou e disse que Trump tem dados incorretos

Estadão Conteúdo - 03/01/2021 - 17:58:02

O presidente Donald Trump pressionou o secretário de Estado da Geórgia, Brad Raffensperger, para que ele "encontrasse" votos suficientes para reverter sua derrota para Joe Biden no Estado em um telefonema de uma hora no sábado, 2.

O Washington Post obteve a gravação da conversa em que Trump repreendeu Raffensperger, tentou bajulá-lo, implorou-lhe para agir e ameaçou-o com vagas consequências criminais se o secretário de Estado se recusasse a prosseguir. A certa altura, alertou que Raffensperger estava assumindo “um grande risco”.

Durante a ligação, Raffensperger e o conselheiro geral de seu escritório rejeitaram as afirmações de Trump, explicando que o presidente está contando com teorias da conspiração desmentidas e que a vitória de Biden com 11.779 votos na Geórgia foi justa e precisa.

Trump rejeitou os argumentos. “O povo da Geórgia está com raiva, o povo do país está com raiva”, disse ele. "E não há nada de errado em dizer que você recalculou." Raffensperger respondeu: “Bem, senhor presidente, o desafio que você tem é que os dados que você tem estão errados”.

Em outro ponto, Trump disse: “Só quero encontrar 11.780 votos, um a mais do que nós temos. Porque ganhamos o Estado.” A conversa desconexa e às vezes incoerente ofereceu um vislumbre de como o presidente permanece consumido e desesperado por sua perda, incapaz de deixar o assunto de lado e ainda acreditando que pode reverter os resultados.

"Não há como eu perder a Geórgia", disse Trump, uma frase que repetiu várias vezes na ligação. "Não tem jeito. Ganhamos por centenas de milhares de votos.”

Vários de seus aliados estavam na linha enquanto ele falava, incluindo o chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, e a advogada conservadora Cleta Mitchell, uma proeminente republicana cujo envolvimento com os esforços de Trump não era conhecido anteriormente.

Em um comunicado, Mitchell disse que o gabinete de Raffensperger “fez muitas declarações nos últimos dois meses que simplesmente não são corretas e todos os envolvidos com os esforços em nome do desafio eleitoral do presidente disseram a mesma coisa: mostre-nos registros nos quais você confia para fazer essas declarações de que nossos números estão errados ”.

A Casa Branca, a campanha de Trump e Meadows não responderam a um pedido de comentário. O escritório de Raffensperger não quis comentar. No domingo, Trump tuitou que havia falado com Raffensperger dizendo que o secretário de Estado "não queria ou não era capaz de responder a perguntas como o golpe das 'cédulas embaixo da mesa', destruição de cédulas, 'eleitores' de fora do estado, eleitores mortos". Raffensperger respondeu com outro tuíte: “Presidente Trump, o que você está dizendo não é verdade.”

Comentários para "Donald Trump pressiona secretário de Estado da Geórgia a recalcular votos":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório