×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 20 de agosto de 2022

Entenda como Hamilton virou queridinho dos brasileiros antes de ofensa de Piquet

Entenda como Hamilton virou queridinho dos brasileiros antes de ofensa de Piquet

Foto: Divulgação/F1 - Lewis Hamilton, ao subir no lugar mais alto do pódio do GP de Interlagos, em 2021, levantou a bandeira do Brasil

Único negro no grid da categoria, o britânico reconhece a relevância de sua posição e como os seus feitos motivam jovens negros a realizarem seus sonhos.

Por Marcos Antomil - Estadão Conteúdo - 12/07/2022 - 16:14:24

Lewis Hamilton coleciona inúmeros fãs por onde quer que o mundo da Fórmula 1 aterrisse. Dono de sete títulos mundiais da categoria máxima do automobilismo, o britânico possui 29 milhões de seguidores no Instagram. Mas a relação com os brasileiros ganha novos ingredientes. A última vitória de Hamilton no GP de São Paulo fez aumentar a admiração dos torcedores locais ao piloto.

No Autódromo de Interlagos, em 2021, Lewis Hamilton fez uma corrida de recuperação impecável e elevou os ânimos na luta com Max Verstappen pelo título da temporada. Na ocasião, o britânico foi punido na definição do grid de largada para a corrida sprint, precisando partir em último lugar. Hamilton terminou a sprint em quinto, mas precisou trocar de motor e caiu para 10º. No dia da prova, o piloto inglês escalou as posições e venceu a batalha com o holandês da Red Bull.

Após a vitória, o piloto da Mercedes repetiu uma cena eternizada pelo tricampeão Ayrton Senna e pegou uma bandeira do Brasil, com a qual desfilou por todo o autódromo. O britânico levou o estandarte para o pódio e reafirmou sua paixão pelo País. O grande apoio do público em Interlagos motivou Hamilton a brigar até a última volta da temporada pelo oitavo título, mas quem ficou com o troféu foi Verstappen.

Hamilton nunca escondeu sua admiração por Ayrton Senna. O tricampeão é fonte de inspiração para diversos pilotos no grid da Fórmula 1, mas com o britânico essa contemplação transcende esse papel e se transforma em um encanto ímpar pelo Brasil. "Ayrton era o piloto que eu queria ser. Tem um pouco de Brasil em mim", disse o inglês em evento realizado em São Paulo, em abril. "Neymar me convida para ir ao Brasil todos os anos. Quero passar mais tempo no Brasil e aprender mais dessa cultura", afirmou o britânico, referindo-se à amizade que guarda com o astro do futebol brasileiro.

FRUSTRAÇÃO BRASILEIRA EM PRIMEIRO TÍTULO

Hamilton iniciou sua jornada na Fórmula 1 em 2007. Na McLaren, o britânico desafiava o companheiro de equipe Fernando Alonso, que defendia o título mundial. Na Ferrari, os rivais eram Felipe Massa e o finlandês Kimi Raikkonen. Logo em sua primeira temporada, Hamilton poderia ter saído campeão. Mas erros de principiante na reta final do ano deixaram em aberto o título na última etapa, em Interlagos. Raikkonen venceu a corrida, ficou com o troféu do Mundial de Pilotos e frustrou os sonhos da McLaren.

Em 2008, o cenário tinha menos personagens e um novo antagonista Felipe Massa era o principal concorrente pelo título. Novamente, o Brasil foi palco da corrida derradeira. Massa foi o primeiro a cruzar a linha de chegada e naquele momento comemorava o título. Segundos depois, com a pista molhada, Hamilton ultrapassou o alemão Timo Glock e causou enorme tristeza na torcida brasileira, que esperava soltar o grito de campeão, preso desde 1991.

A partir de 2014, Hamilton passou a liderar uma hegemonia na F-1, rompida apenas nesta temporada em que a Mercedes passa por grandes dificuldades. Seis títulos mundiais depois, Hamilton juntou diversos fãs e passou a se dedicar a outras causas sociais, preocupado com a discriminação e o racismo.

RACISMO

Hamilton é voz ativa na luta antirracista na Fórmula 1. Ele trouxe para o automobilismo os protestos do movimento "Black Lives Matter", em 2020. Único negro no grid da categoria, o britânico reconhece a relevância de sua posição e como os seus feitos motivam jovens negros a realizarem seus sonhos.

"Sempre fui o único negro nos boxes. Quando eu perguntava o motivo, nunca ouvi uma resposta satisfatória. Acho que eles não estavam realmente interessados em achar uma resposta", afirmou Hamilton, que também lidera uma fundação pela diversidade no automobilismo e foi o responsável pela criação da Mission 44, para capacitação profissional e inclusão de pessoas negras.

Nas últimas semanas, tomou conta do noticiário esportivo a declaração racista que o ex-piloto Nelson Piquet fez em referência a Hamilton, chamando-o de "neguinho". Teve pedido de desculpas e depois novas ofensas foram descobertas em falas do brasileiro. "Vamos mudar a mentalidade", escreveu em português o britânico nas redes sociais, além de clamar pelo fim das atitudes "arcaicas" que ainda tomam conta da sociedade sobre racismo e qualquer tipo de preconceito.

UM POUCO MAIS BRASILEIRO

Hamilton está próximo de se tornar cidadão paulistano. A Câmara Municipal de São Paulo está avaliando a concessão do título para o britânico. O piloto da Mercedes também será agraciado com o título de cidadão brasileiro honorário. A Câmara dos Deputados já aprovou a resolução no início de junho.


Comentários para "Entenda como Hamilton virou queridinho dos brasileiros antes de ofensa de Piquet":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Últimas Notícias
Toffoli chama de 'suicidas' empresários que teriam defendido golpe no WhatsApp

Toffoli chama de 'suicidas' empresários que teriam defendido golpe no WhatsApp

Desigualdade emperrou chegada da vacina contra a Covid-19 em regiões mais pobres do Brasil

Desigualdade emperrou chegada da vacina contra a Covid-19 em regiões mais pobres do Brasil

Número de candidaturas no DF é menor que em 2018

Número de candidaturas no DF é menor que em 2018

“Trabalho para o ACNUR porque acredito no que estou dizendo”

“Trabalho para o ACNUR porque acredito no que estou dizendo”

Vale prevê mais 13 anos para eliminar barragens como Brumadinho

Vale prevê mais 13 anos para eliminar barragens como Brumadinho

STF veta lei mais branda a condenados, mas admite em processos não julgados

STF veta lei mais branda a condenados, mas admite em processos não julgados

Canadian planeja fábrica de US$ 9 bilhões na China para fabricação de polissilício

Canadian planeja fábrica de US$ 9 bilhões na China para fabricação de polissilício

Cochilos diurnos frequentes aumentariam risco de hipertensão e AVC

Cochilos diurnos frequentes aumentariam risco de hipertensão e AVC

Atenção! A Varíola do Macaco é completamente diferente da Covid-19

Atenção! A Varíola do Macaco é completamente diferente da Covid-19

Campanha Agosto Lilás e os 16 anos da Lei Maria da Penha

Campanha Agosto Lilás e os 16 anos da Lei Maria da Penha

Vocês não estão sós: Vitória brasileira no Festival de Locarno tem recado para artistas do país

Vocês não estão sós: Vitória brasileira no Festival de Locarno tem recado para artistas do país

Debate insosso: Correio Braziliense e TV Brasília se esforçaram, mas o elenco não ajudou

Debate insosso: Correio Braziliense e TV Brasília se esforçaram, mas o elenco não ajudou

Justiça Federal cancela liminar e maior porta-aviões do Brasil não poderá voltar ao país

Justiça Federal cancela liminar e maior porta-aviões do Brasil não poderá voltar ao país

RD Congo: Uso de fake news está causando mortes, diz comandante da Missão

RD Congo: Uso de fake news está causando mortes, diz comandante da Missão

Internacionalização do PCC: Como enfrentar o avanço do 'profissionalismo de gestão' da facção?

Internacionalização do PCC: Como enfrentar o avanço do 'profissionalismo de gestão' da facção?

Datafolha: Lula tem 51% dos votos válidos contra 35% de Bolsonaro

Datafolha: Lula tem 51% dos votos válidos contra 35% de Bolsonaro

Adeus aos sacoleiros: O Brasil virou o Paraguai dos paraguaios?

Adeus aos sacoleiros: O Brasil virou o Paraguai dos paraguaios?

“Vandalismo”: Senado aprova projeto que altera área da Floresta Nacional de Brasília

“Vandalismo”: Senado aprova projeto que altera área da Floresta Nacional de Brasília

Para evitar rejeição, candidatos omitem partido na propaganda

Para evitar rejeição, candidatos omitem partido na propaganda

Recenseadores do IBGE denunciam ameaças e violência em entrevistas do Censo 2022

Recenseadores do IBGE denunciam ameaças e violência em entrevistas do Censo 2022

Vereador Gabriel Monteiro é cassado pela Câmara do Rio por quebra de decoro

Vereador Gabriel Monteiro é cassado pela Câmara do Rio por quebra de decoro