×
ContextoExato
Responsive image

Escolas do Gama batem metas e se destacam no Ideb

Escolas do Gama batem metas e se destacam no IdebFoto: Ed Alves/CB/D.A Press.

Time docente do CED 8 do Gama conseguiu reverter a alta taxa de reprovação dos estudantes. Em 2017, 65,3% dos alunos do 1º ano não foram aprovados

Tainá Seixas - Correioweb - 18/09/2020 - 10:14:21

No ranking de melhores resultados no Ideb do DF, escolas de ensino médio da cidade ocupam as primeiras posições. Atividades em tempo integral e profissionalizantes ganham destaque na conquista do bom desempenho

Referência na indústria e no futebol do Distrito Federal, o Gama ganha relevância, também, na educação. Os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) colocaram a região administrativa em destaque no ensino médio: das cinco escolas com melhor desempenho, as três primeiras estão no Gama. Duas delas, inclusive, ultrapassaram a meta de 2021 e oferecem ensino integrado com educação profissional.

 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press                     )

(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press )

O que as três escolas têm em comum é o ensino integral, isto é, atividades de reforço e extensão no contraturno das aulas regulares — além de serem públicas. Mas, cada caso tem suas especificidades. O primeiro lugar, ocupado pelo Centro de Ensino Médio Integrado do Gama (Cemi) faz parte rede pública de ensino do Distrito Federal e é uma unidade voltada à educação de nível médio associada à educação profissional.

O segundo lugar é ocupado pelo Instituto Federal de Brasília Campus Gama, também com ensino médio integrado ao técnico, mas pertencente à Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. A terceira posição é do Centro Educacional (CED) 8 do Gama — anos finais do ensino fundamental (6º a 9º) e médio — que também é da rede distrital de educação.

Cemi

O Cemi despontou com nota 6,2 — um ponto acima da meta do Ideb e 1,7 superior à média do Distrito Federal, que ficou em 4,5. O índice projetado para 2019 no DF foi 5,2. O estudante do 2º ano do ensino médio Gabriel Vieira Gomes, 16 anos, frequenta o colégio desde o ano passado e credita o sucesso à modalidade de ensino integral e proximidade entre educadores, estudantes e família. “A gente cria vínculos muito fortes. Toda essa bagagem que a escola traz para a gente é muito importante para o contexto de vida que a gente vai precisar, não só no âmbito profissional mas no pessoal”, ressalta o adolescente. O irmão, Danilo, 15, está no 1º ano do ensino médio, e também é só elogios à escola. “Os professores são ótimos, trabalham lá há muito tempo e sabem como passar o conteúdo. Acho uma escola boa e dedicada no que faz”, afirma o jovem.

De acordo com o diretor da escola, Carlos Lafaiete Formiga, o principal elemento para o bom desempenho é o engajamento dos professores e alunos, cuja relação o educador descreve como a de uma família. A unidade investe na formação dos professores e atividades extracurriculares, como o Projeto Afrobrasilidades, para discutir o racismo estrutural; oficinas audiovisuais; acolhimento psicológico da comunidade escolar, com apoio da Secretaria de Saúde; projetos de iniciação científica; e aulas de pilates e ioga.

IFB Gama

Para João Pedro Veloso Gomes, 18, a possibilidade de participar ativamente de discussões em sala de aula e a elevada quantidade de iniciativas extracurriculares oferecidas pelo Instituto Federal de Brasília são elementos que proporcionaram a boa avaliação. Com nota 5,5, a escola superou tanto a meta de 2019 (5,2) quanto a de 2021 (5,4).

Diretor-geral do campus Gama, Rômulo Ramos Nobre Júnior afirma que o modelo de educação profissional e tecnológica, associado à alta qualificação dos profissionais e boa infraestrutura, são os elementos que garantiram o resultado positivo.

“A gente quer sempre se superar, então é continuar com o trabalho de sucesso que temos desempenhando, mas com vistas de aprimorar mais. A dedicação vai permanecer, e esse resultado positivo vai dar mais motivação para que a gente consiga dar aos alunos o maior nível de qualidade de ensino possível que a instituição pode oferecer”, frisa Rômulo Ramos

CED 8

Apesar de não ter atingido a meta projetada pelo indicador para 2019, o Centro Educacional (CED) 8 do Gama ficou em terceiro lugar no ranking de escolas do DF. Ainda assim, o resultado é gratificante, segundo a coordenação, uma vez que, no último ciclo, em 2017, a escola não foi avaliada por não ter alcançado a participação mínima de 80% dos alunos. Além disso, os índices de evasão e reprovação dos alunos eram elevados.

Em 2017, a reprovação dos alunos do 1º ano do ensino médio foi de 65,3%. O indicador de rendimento, que mede a taxa de aprovação — na qual 1 representa a totalidade dos estudantes — subiu de 0,76, em 2017, para 0,92, em 2019 (em todos os anos da etapa). “O CED 8 passou por uma fase muito difícil, de ser cogitado um processo de intervenção na escola. Os professores e a comunidade uniram-se para mudar a realidade da escola. A gente não tem mais evasão escolar. Não é só questão da nota da Ideb, mas é ver, também, que houve um crescimento. O importante é que os meninos estão melhorando”, avalia a diretora da unidade, Eufrázia de Souza Rosa.

Gestão

A Coordenação Regional de Ensino do Gama é chefiada pela professora Cássia Nunes desde o ano passado. Ela promoveu mudanças na gestão, focando em um trabalho mais humanizado nas unidades escolares, ao qual atribui os bons resultados na região. “A escuta foi o principal diferencial, porque quando você compartilha a decisão com o colegiado, você consegue ter melhores ideias do que se você centralizar. Outra coisa é o envolvimento, quando dividimos responsabilidades, a gente consegue o comprometimento das pessoas”, explica Cássia.

Do Piauí, a pedagoga veio para o Distrito Federal bebê, com seis meses e, desde então, mora no Gama. Estudou sempre em unidades públicas da região, passando pela Escola Classe 6 e pelo antigo CEF 12 do Gama, atual Cemi; e é professora da Secretaria de Educação há 26 anos. “Eu acredito tanto na escola pública. Já fui estudante, professora, coordenadora e gestora da Escola Classe 6. E, este é histórico de várias escolas daqui, escolas de sucesso, onde várias gerações vão se formando. Esse sentimento de pertencimento é o que faz o diferencial”, define Cássia.

Ranking das escolas do DF

Ensino Médio

Cemi Gama 6,2
IFB Campus Gama 5,5
CED 08 do Gama 4,9
CEM 01 de Brazlândia 4,9
CEM Setor Leste 4,8

*Média do Distrito Federal: 4,5
*Meta do Distrito Federal: 5,2

Regional de Ensino do Gama

» 50 escolas, incluindo jardins de infância
» 44 escolas de ensino fundamental e médio
» Cerca de 33 mil alunos
» Cerca de 2.700 professores

  • O trabalho de Rômulo Nobre e a equipe de professores do IFB Campus Gama fizeram a unidade alcançar nota 5,5, superior à meta do DF para 2021

    O trabalho de Rômulo Nobre e a equipe de professores do IFB Campus Gama fizeram a unidade alcançar nota 5,5, superior à meta do DF para 2021 Foto: Ed Alves/CB/D.A Press

Comentários para "Escolas do Gama batem metas e se destacam no Ideb":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório