×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 16 de maio de 2022

Famílias carentes contam com R$ 31 milhões para compras de material escolar

Famílias carentes contam com R$ 31 milhões para compras de material escolarFoto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Sidney Bandeira Alves, dono de papelaria: “Esse cartão foi muito importante para garantir nossa sobrevivência”

Gizella Rodrigues, Da Agência Brasília | Edição: Chico Neto - 04/01/2021 - 17:42:59

Programa de auxílio do GDF em 2021 movimenta a economia local. Papelarias que quiserem participar podem se credenciar a partir do dia 27

Com orçamento de R$ 31 milhões em 2021, o Governo do Distrito Federal (GDF) inicia os preparativos para conceder auxílio a famílias carentes que têm filhos matriculados na rede pública de ensino – um reforço para comprar o material escolar das crianças. A partir do próximo dia 27 está aberto o prazo de cadastramento para papelarias que quiserem vender por meio do programa Cartão Material Escolar deste ano.

Em 2020, 424 estabelecimentos foram habilitados para participar do programa, que atendeu 106 mil alunos e foi responsável pela circulação de mais de R$ 28 milhões na economia do DF. Para 2021, a expectativa é credenciar entre 450 e 500 papelarias e beneficiar mais estudantes.


R$ 28.608.239 Valor movimentado pelo programa em 2020

O credenciamento deve ser feito pelo e-mail credenciamento.papelarias@semp.df.gov.br. Podem participar empresas do DF de todos os portes, incluindo microempreendedores individuais (MEIs). O prazo para inscrição no programa vai até 12 de fevereiro.

Juntamente com o formulário de inscrição, as papelarias devem enviar, de forma digitalizada, o CNPJ, o Cadastro Fiscal do Distrito Federal, o contrato social, a certidão negativa de débitos trabalhistas e de tributos federais atualizada, entre outras certidões. A lista completa de documentos, assim como o edital de chamamento público publicado no Diário Oficial do DF em 24 de dezembro de 2020, está disponível no site da Secretaria de Empreendedorismo.

Coordenador do Cartão Material Escolar 2021 , o subsecretário de Fomento ao Empreendedorismo, Danillo Ferreira, destaca que o programa descentraliza as compras de governo e é fundamental para o fomento ao empreendedorismo no DF. “Antigamente o GDF contratava uma ou duas empresas no máximo, e esse dinheiro geralmente ia para fora do Distrito Federal; agora, com essa descentralização, o GDF injeta esses R$ 31 milhões diretamente na economia”, explica. “O governo é o maior comprador do DF e, com esse programa, consegue fomentar os pequenos negócios”.

Durante a pandemia do novo coronavírus, a documentação será recebida por e-mail para evitar aglomeração e, assim, diminuir o risco de propagação da Covid-19. O atendimento presencial, se necessário, será realizado na sede do Simplifica-PJ, localizada na QI 19 de Taguatinga, ou na sede da Semp, no Setor Comercial Norte. Será preciso, no entanto, agendar previamente um horário pelos telefones 2141-5519 ou 2141-5419.

Sobrevivência

Em 2020, cada empresa inscrita no Cartão Material Escolar vendeu, em média, R$ 71,8 mil. Na papelaria Arapoangas, que fica no setor de mesmo nome em Planaltina, o valor foi sete vezes maior. A venda de produtos com o cartão representou 40% do faturamento da empresa e somou um montante de mais de R$ 600 mil.


R$ 71,8 mil Média de vendas em 2020 entre os estabelecimentos credenciados

O dono do estabelecimento, Sidney Bandeira Alves, 45 anos, diz que está com a documentação toda pronta para se inscrever novamente este ano. “Esse cartão foi muito importante para garantir nossa sobrevivência”, diz. Em um ano em que a papelaria passou quatro meses fechada por causa das restrições sanitárias causadas pelo coronavírus, Sidney conta que precisou se reinventar para manter as vendas. “Funcionamos por delivery”, relata. “Íamos até a casa do cliente e passávamos o cartão lá. Vendemos com o cartão o ano todo, até o último dia em que o crédito estava disponível ”.

Crédito

O período para a utilização dos créditos do Cartão Material Escolar perdura durante o primeiro trimestre letivo deste ano, mas a Secretaria de Educação (SEE) ainda não definiu quando o dinheiro estará disponível, pois as matrículas do ano letivo ainda não foram efetivadas e não há definição da lista de material escolar por enquanto. As aulas na rede pública de ensino serão retomadas em 8 de março.

Apenas famílias cadastradas no Bolsa Família recebem o benefício. Alunos do ensino infantil, do fundamental e do especial recebem R$ 320, e estudantes matriculados no ensino médio ganham R$ 240. O Cartão Material Escolar é confeccionado pelo Banco de Brasília (BRB), mas ainda não há definição da data de entrega às famílias beneficiárias.

A autônoma Diele Paulino de Melo, 30 anos, recebeu R$ 640 referentes ao custeio de material das duas filhas gêmeas, de 5 anos, matriculadas no jardim de infância de uma escola de Santa Maria, onde a família mora. Antes de saber que seria beneficiada, ela foi até a papelaria e comprou os itens de uma lista de material para serem divididos pelas meninas, como faz desde que elas começaram a estudar.

“Aí, quando saiu o dinheiro, voltei à papelaria e comprei outra lista”, conta. “Como já tinha comprado metade dos materiais, complementei os produtos. Comprei mochila, lancheira, estojo, lápis de cor, tudo do bom e do melhor, como nunca pude dar. Está tudo guardado em uma caixa aqui em casa para elas usarem de novo.”

Comentários para "Famílias carentes contam com R$ 31 milhões para compras de material escolar":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
1ª primeira parcela e cota única do IPTU vencem hoje no DF

1ª primeira parcela e cota única do IPTU vencem hoje no DF

Imposto pode ser pago em até seis cotas

Procurando emprego? Há 335 vagas nesta segunda-feira

Procurando emprego? Há 335 vagas nesta segunda-feira

São oportunidades disponíveis em diversas áreas de atuação e em todas as regiões administrativas do DF

Receita Federal alerta para golpe na restituição do Imposto de Renda

Receita Federal alerta para golpe na restituição do Imposto de Renda

Órgão lembra que é preciso ter cuidado com e-mails

Exposição apresenta olhar de embaixadores sobre Brasília

Exposição apresenta olhar de embaixadores sobre Brasília

Mostra de fotos foi inaugurada no Museu de Arte de Brasília (MAB) e evidencia o olhar de diplomatas sobre a capital federal

Pesquisa da UFMG mostra subnotificação de casos de covid-19 em 2020

Pesquisa da UFMG mostra subnotificação de casos de covid-19 em 2020

Estudo analisou dados em Belo Horizonte, Salvador e Natal

Racismo torna mulheres negras invisíveis na política do DF

Racismo torna mulheres negras invisíveis na política do DF

"Se não estamos no mercado de trabalho ou no parlamento, não estamos em lugar nenhum”, diz representante de Frente

Anvisa para de testar presença de agrotóxicos nos alimentos

Anvisa para de testar presença de agrotóxicos nos alimentos

A agência suspendeu monitoramento em 2020 , usando pandemia como justificativa

Diretora da Anvisa diz que há pressão de líderes do Centrão para tirá-la

Diretora da Anvisa diz que há pressão de líderes do Centrão para tirá-la

"Fico assustada com as coisas que acontecem lá dentro (da Anvisa). Existe uma influência enorme das indústrias, uma influência enorme do Congresso", disse ao blog.

Incra suspende atividades que envolvam deslocamentos por falta de recursos

Incra suspende atividades que envolvam deslocamentos por falta de recursos

A autarquia informou que o motivo é a falta de recursos do Orçamento

Golpe do leilão cresce na pandemia e 2 mil sites falsos são identificados

Golpe do leilão cresce na pandemia e 2 mil sites falsos são identificados

"O pagamento das mercadorias arrematadas em leilão é feito por meio de Documento de Arrecadação Federal (Darf) e nunca mediante depósitos ou transferências para contas de terceiros"

Falta de engajamento da população para finalizar ciclo vacinal contra à Covid-19 preocupa

Falta de engajamento da população para finalizar ciclo vacinal contra à Covid-19 preocupa

Disponibilidade de leitos pós-pandemia, dengue e planejamento orçamentário da SES foram outros itens debatidos em reunião entre o MPDFT e a SES nesta quarta-feira, 11 de maio