×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 05 de dezembro de 2021

FAO lança ferramenta que ajuda a reverter perda florestal e combater mudanças climáticas

FAO lança ferramenta que ajuda a reverter perda florestal e combater mudanças climáticasFoto: © IFAD/P. Vega

Mulher vende batatas no Peru.

Agência Onu News De Noticias - 21/11/2021 - 08:40:02

Durante a COP26 mais de 140 países, representando cerca de 90% das florestas do mundo, se comprometeram a trabalhar juntos para deter e reverter a perda florestal e a degradação da terra até 2030

Tecnologia traz uma combinação de dados geoespaciais, como o Google Earth, com software de processamento de dados; inovação deve ajudar países a cumprirem compromissos da COP26 para conter perda florestal e desmatamento; investimento veio de diversos doadores, com destaque para o governo norueguês

A Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas, FAO, apresentou ferramenta para produção de dados sobre florestas e uso de terras.

Durante a COP26 mais de 140 países, representando cerca de 90% das florestas do mundo, se comprometeram a trabalhar juntos para deter e reverter a perda florestal e a degradação da terra até 2030

Grupo Ecológico Sierra Gorda

Parte da segunda fase do projeto Sistema de Acesso a Dados de Observação da Terra, as análises produzidas podem apoiar diretamente esforços para geração de dados geoespaciais precisos, essenciais para reduzir o desmatamento e degradação.

Mudanças climáticas

De acordo com a FAO, a novidade combina infraestruturas de dados geoespaciais, como o Google Earth, com software de processamento de dados de código aberto.

A inovação apoia que os setores antecipem os impactos das mudanças climáticas, evitem a perda de biodiversidade e protejam as florestas.

O lançamento ocorreu durante uma conferência anual organizada pelo Google, voltada para organizações sem fins lucrativos, cientistas, agências governamentais.

A diretora da Divisão Florestal da FAO, Mette Wilkie, lembrou que durante a COP26 mais de 140 países, representando cerca de 90% das florestas do mundo, se comprometeram a trabalhar juntos para deter e reverter a perda florestal e a degradação da terra até 2030.

Segundo ela, informações transparentes e precisas sobre a situação e as tendências das florestas e do uso da terra dos países serão fundamentais para alcançar esta declaração ambiciosa.

Manejo florestal sustentável também é considerado um meio para construir economias e sociedades resilientes

FAO/Xiaofen Yuan

Manejo florestal sustentável também é considerado um meio para construir economias e sociedades resilientes

Investimentos

Foram doados cerca de US$ 15 milhões para o projeto, com uma contribuição inicial da Iniciativa Internacional para o Clima e as Florestas da Noruega, com US$ 10 milhões.

O ministro do Clima e Meio Ambiente da Noruega, Espen Barth Eide, afirmou que o projeto ajudará os países com florestas tropicais a aproveitar ao máximo a melhoria constante do acesso aos dados de satélite.

Assim, estas nações serão capazes de implementar políticas ambiciosas de uso sustentável da terra para proteger as florestas.

Comentários para "FAO lança ferramenta que ajuda a reverter perda florestal e combater mudanças climáticas":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Pesquisa revela que 55% dos países não conseguem analisar qualidade do solo

Pesquisa revela que 55% dos países não conseguem analisar qualidade do solo

Solos degradados são restaurados em Ruanda.

Furacões são mais frequentes no Atlântico Norte, diz estudo

Furacões são mais frequentes no Atlântico Norte, diz estudo

Motivo é o aquecimento global

Marcas de roupa mundiais estariam relacionadas ao desmatamento na Amazônia, segundo estudo

Marcas de roupa mundiais estariam relacionadas ao desmatamento na Amazônia, segundo estudo

Nos últimos anos o governo brasileiro vem sendo alvo constante de críticas de diversas organizações por conta do crescente desmatamento da floresta amazônica. Os dados da pesquisa da Stand.Earth mostram que a criação de gado é um dos principais responsáveis pela deflorestação, em grande parte feita pela empresa brasileira JBS.

Sai garimpo, fica o mercúrio: Saiba quais as consequências para o meio ambiente no Rio Madeira

Sai garimpo, fica o mercúrio: Saiba quais as consequências para o meio ambiente no Rio Madeira

Centenas de balsas e dragas bloqueiam trecho do Rio Madeira (AM) para garimpo ilegal

Aumento de pessoas no mar pode explicar mais ocorrências com tubarões

Aumento de pessoas no mar pode explicar mais ocorrências com tubarões

Se acidentes são ocasionais não é preciso fechar praias, diz professor

Desmatamento na Amazônia passa de 13 mil km² entre agosto de 2020 e julho de 2021

Desmatamento na Amazônia passa de 13 mil km² entre agosto de 2020 e julho de 2021

Queimada na Amazônia durante última semana de julho, mesmo com moratória do fogo no bioma.

Petrobras e BNDES vão ampliar investimentos em restauração florestal

Petrobras e BNDES vão ampliar investimentos em restauração florestal

Anúncio foi feito durante a COP26, em Glasgow

1 bilhão vão sofrer calor extremo se temperatura aumentar 2°C

1 bilhão vão sofrer calor extremo se temperatura aumentar 2°C

Alerta é feito por especialistas que participam da conferência

Brasileiros apresentam na COP26 agenda com caminhos inovadores para a Amazônia

Brasileiros apresentam na COP26 agenda com caminhos inovadores para a Amazônia

Izabella Teixeira em frente à exposição sobre a Amazônia, de Sebastião Salgado, na COP26

Na COP26, Rio de Janeiro promete, cobertura de Mata Atlântica em 40% do estado em 2050

Na COP26, Rio de Janeiro promete, cobertura de Mata Atlântica em 40% do estado em 2050

Além de apresentar resultados e compromissos no combate às mudanças climáticas, o estado convidará participantes de todo o mundo para a Rio+30, evento que celebrará, em 2022, os 30 anos da realização da Eco92.

COP26: Brasil, Estados Unidos e China não assinam acordo para zerar energia à base de carvão

COP26: Brasil, Estados Unidos e China não assinam acordo para zerar energia à base de carvão

Lideranças indígenas, como a cacica Juma Xipaya, criticam hidrelétricas na Amazônia