×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 27 de outubro de 2021

Inspirado na ‘Geringonça’, Tarso Genro mira projeto de união da esquerda

Inspirado na ‘Geringonça’, Tarso Genro mira projeto de união da esquerdaFoto: Wikipedia

Ex-ministro e ex-governador faz série de entrevistas com principais nomes do campo político do País e cita aliança de partidos portugueses; ‘Objetivo é buscar afinidades em vez das divergências’, diz

Estadão Conteúdo - 04/01/2021 - 19:03:23

Um dos primeiros líderes políticos a defender a criação de uma frente de esquerda no Brasil, ainda em 2016, o ex-ministro e ex-governador do Rio Grande do Sul Tarso Genro ( PT ) vai buscar pontos de convergência entre nomes como Ciro Gomes ( PDT ), Fernando Haddad ( PT ), Guilherme Boulos ( PSOL ), Flávio Dino ( PCdoB ) e Marina Silva ( Rede ), entre outros, com vistas a construir a unidade do campo progressista nas eleições presidenciais de 2022.

A ideia, segundo Tarso, é seguir a metodologia usada pela esquerda portuguesa para construir a Geringonça, nome dado à inusitada aliança entre o Partido Socialista, Partido Comunista e Bloco de Esquerda, que há décadas disputavam a hegemonia do campo e se uniram para vencer as eleições de 2015 e governar o país ibérico.

Na série de entrevistas República e Democracia: o futuro não espera , que começa com Ciro, no dia 18, Tarso vai buscar os pontos de afinidade entre as principais lideranças da esquerda brasileira. Além dos nomes citados acima, aceitaram participar do debate Luiza Erundina (PSOL), Manuela D’Ávila ( PCdoB ), José Dirceu (PT), Aloizio Mercadante (PT) e Roberto Requião (MDB).

Na pauta das entrevistas, o ex-ministro vai explorar temas como economia, democracia e principalmente medidas para combater a pandemia do novo coronavírus , diante da política negacionista do governo Jair Bolsonaro .

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva , apontado como possível candidato em 2022 – embora esteja barrado pela Lei da Ficha Limpa, não vai participar dos diálogos, ao menos no primeiro momento. Tarso quer tirar a questão da sucessão da pauta para não contaminar as conversas. “Vamos usar uma metodologia semelhante à da Geringonça. O objetivo é buscar afinidades em vez das divergências, retirando da pauta a sucessão de 2022”, disse ele.

O ex-ministro tem defendido a necessidade de união desde o impeachment da presidente Dilma Rousseff , em 2016, quando criou o ‘think tank’ Instituto Novos Paradigmas (IDP), do qual fazem parte nomes importantes da esquerda brasileira e estrangeira, como o sociólogo português Boaventura de Souza Santos e o ex-juiz espanhol Baltasar Garzón.

Tarso não tem ilusões em relação às grandes diferenças que separam, por exemplo, Ciro do PT. Ele avalia que a “unidade não supõe uma candidatura só”, mas trabalha para a construção de um espaço de diálogo que possa manter os diferentes projetos unidos em um possível segundo turno contra o bolsonarismo.

“A construção de uma frente única de esquerda é algo que não pode ser avaliado antes do final deste ano. Pode ser que até lá amadureça. Hoje, temos duas ou três opções de enfrentamento ao bolsonarismo que devem se apresentar em separado, mas tem que ter desde o começo uma identidade em comum. A ideia é construirmos essa identidade e dar insumos para a discussão interna nos partidos”, disse ele.

Segundo o ex-ministro, os entrevistados foram avisados de que o objetivo é buscar convergências, não divergências. Nenhum tema, fora a sucessão de Bolsonaro, foi excluído da pauta, mas a abordagem das perguntas será no sentido de direcionar a unidade.

De acordo com Tarso, a série de entrevistas não deslegitima nem disputa espaço com outras iniciativas semelhantes como o fórum Direitos Já – que também inclui nomes da centro-direita – nem impede a ampliação do diálogo com outros campos da oposição a Bolsonaro.

“Esta é uma discussão interior do campo da esquerda. A ampliação é um passo paralelo e o debate entre grandes lideranças como ex-presidentes (como Lula e Fernando Henrique Cardoso) vai ficar para outro momento”, disse o ex-ministro.

Comentários para "Inspirado na ‘Geringonça’, Tarso Genro mira projeto de união da esquerda":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Por que com reformas falhas e promessas não cumpridas Guedes continua no governo?

Por que com reformas falhas e promessas não cumpridas Guedes continua no governo?

Sputnik Brasil conversou com Maria Beatriz David, professora da Faculdade de Economia da UERJ, para compreender os motivos que ainda seguram o ministro da Economia, Paulo Guedes, no cargo.

Privatizar Petrobras é 'sonho distante' e 'cortina de fumaça', dizem bancos

Privatizar Petrobras é 'sonho distante' e 'cortina de fumaça', dizem bancos

Em avaliação preliminar, o Credit Suisse diz que um cenário com a Petrobras privatizada seria positivo para a estatal.

Fórum de Mulheres da Amazônia Paraense defende o direito ao aborto para as vítimas de estupro

Fórum de Mulheres da Amazônia Paraense defende o direito ao aborto para as vítimas de estupro

Eunice Guedes, do Fórum de Mulheres da Amazônia Paraense, diz ser "importante que Ministério Público tenha levantado a possibilidade de amenizar a portaria cruel"

A ciência brasileira e seus inimigos

A ciência brasileira e seus inimigos

Paulo Guedes debocha dos milhões de miseráveis famélicos, levados a essa condição pela agenda econômica antipovo e antivida

Lançado há 2 anos, programa de Jair Bolsonaro para substituir Mais Médicos nunca abriu edital

Lançado há 2 anos, programa de Jair Bolsonaro para substituir Mais Médicos nunca abriu edital

Joice Hasselmann, Luiz Henrique Mandetta, Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão no lançamento do Médicos pelo Brasil, que ainda não saiu do papel

Quais os motivos e como amenizar impactos de possível greve de caminhoneiros no Brasil?

Quais os motivos e como amenizar impactos de possível greve de caminhoneiros no Brasil?

Caminhoneiros bloqueiam parcialmente a rodovia Castello Branco, em São Paulo, como parte de uma paralisação nacional protestando contra o alto preço do combustível e baixo valor na tabela de fretes

Indígenas Pataxó acusam latifundiário por tentativa de atropelamento no sul da Bahia

Indígenas Pataxó acusam latifundiário por tentativa de atropelamento no sul da Bahia

Segundo os indígenas, a etnia Pataxó ocupa a região há séculos

“É piada”: Caminhoneiros riem de ajuda de R$ 400 para compra de Diesel, anunciado por Bolsonaro

“É piada”: Caminhoneiros riem de ajuda de R$ 400 para compra de Diesel, anunciado por Bolsonaro

Em 2018, Brasil viveu a maior greve de caminhoneiros da sua história

Senado dos EUA nega verba para remoção de quilombolas em Alcântara

Senado dos EUA nega verba para remoção de quilombolas em Alcântara

Centro de Lançamento Espacial de Alcântara (CLA), no Maranhão

Ao completar 18 anos, o Bolsa Família beneficia 44 milhões, mas está prestes a ser desfigurado

Ao completar 18 anos, o Bolsa Família beneficia 44 milhões, mas está prestes a ser desfigurado

De acordo com o IPEA, entre 2003 e 2018 o programa reduziu em 25% a extrema pobreza no Brasil

Dois meses sem receber: Governo não paga bolsa de formação de docentes em universidade do RS

Dois meses sem receber: Governo não paga bolsa de formação de docentes em universidade do RS

Conselho Universitário (Consuni) e Conselho Estratégico (CES) aprovaram duas moções de repúdio ao MEC