×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 17 de outubro de 2021

Izalci denuncia ao MP descumprimento de acordos do GDF referentes a R$ 43 mi

Izalci denuncia ao MP descumprimento de acordos do GDF referentes a R$ 43 miFoto: DIVULGAÇÃO/WILLIAM SANT’ANA

Senador pelo DF, Izalci Lucas apresentou documentos ao Ministério Público sobre recursos que governo não teria aplicado conforme combinado

Isadora Teixeira - Metrópoles - 11/01/2021 - 16:06:08

O senador Izalci Lucas (PSDB-DF) esteve no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), nesta segunda-feira (11/1), para denunciar o não cumprimento de acordos feitos com o Governo do Distrito Federal (GDF) referentes a recursos que somam R$ 43,1 milhões.

Durante encontro com o assessor parlamentar do MPDFT, promotor de Justiça Georges Seigneur, o senador apresentou ofícios enviados ao GDF, histórico das reuniões com o Executivo local e nomes das pessoas envolvidas.

À coluna Grande Angular, Izalci disse que, diante de impasses para execução dos valores conforme inicialmente previsto, houve negociação a fim de que o dinheiro fosse redirecionado a projetos diferentes. Em contrapartida, o GDF utilizaria recursos próprios para contemplar as indicações do senador.

Segundo o congressista, ele destinou R$ 35,4 milhões obtidos junto ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para construção, reforma e aquisição de equipamentos de 218 escolas públicas no exercício de 2020. A partir de um acordo, o GDF remanejou o dinheiro para construção de três colégios, mas ainda não teria contemplado as unidades indicadas pelo senador.

“Havia três escolas com projeto pronto, e era só licitar: Caic do Gama, Mangueiral e Escola Classe 59 de Ceilândia, que custavam exatamente R$ 35 milhões. O que ficou mais prático e acertamos? O governo iria cadastrar, ainda em 2019, essas três escolas no FNDE e usaria recursos próprios para colocá-los direto nas outras unidades. Estão me cobrando, e eu estou cobrando o GDF”, explicou Izalci.

O outro recurso alvo da reclamação do senador é oriundo de uma emenda impositiva de R$ 7,7 milhões, para construção de um laboratório pela Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs). A entidade é a gestora da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS), da Escola Técnica de Saúde de Brasília (ETESB) e da Escola de Aperfeiçoamento do SUS (EAPSUS). O GDF, porém, usou o dinheiro para o Hospital Regional de Ceilândia (HRC), e não teria cumprido o acordo de enviar o mesmo montante para a Fepecs.

“É um calote e desvio de finalidade. Existe um acordo com testemunhas de técnicos e do próprio FNDE”, afirmou. “Vou fazer o que mais pelo GDF se não posso confiar nele? Concordei para não perder o recurso”, pontuou.

O MPDFT informou que, durante a reunião, o senador apresentou documentos relacionados à gestão de saúde e educação e fez algumas manifestações quanto à questão orçamentária. “Ficou acordado que o parlamentar fará uma representação por escrito, para que o assunto seja encaminhado formalmente às promotorias que têm atribuição”, ressaltou.

O que diz o GDF

Sobre o dinheiro enviado à educação, a Secretaria de Relações Parlamentares do DF disse que “todos os recursos foram empenhados: 100%”. “Estão em tramitação entre a Secretaria de Educação e o FNDE”, frisou.

A respeito da emenda da saúde, a pasta declarou: “Foram aplicados com anuência do senador no Hospital Regional de Ceilândia”. A secretaria, contudo, não comentou a respeito dos acordos alvo da reclamação de Izalci.

Confira o vídeo que Izalci gravou na saída do MPDFT:

Comentários para "Izalci denuncia ao MP descumprimento de acordos do GDF referentes a R$ 43 mi":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Campanha

Campanha "Natal Sem Fome" começa neste domingo em todo o país

Cada R$1 doado para a campanha "Natal Sem Fome" equivale a um prato de comida

Distrito da Fome: Inflação e pobreza ameaçam soberania alimentar de famílias brasilienses

Distrito da Fome: Inflação e pobreza ameaçam soberania alimentar de famílias brasilienses

Já são mais de 116 milhões de pessoas em situação insegurança alimentar.

MST lança loja online de alimentos agroecológicos e orgânicos no DF

MST lança loja online de alimentos agroecológicos e orgânicos no DF

Vendas online serão abertas oficialmente neste sábado, 16

Documentação Urbanística amplia acesso ao público

Documentação Urbanística amplia acesso ao público

Sistema oferece diversas informações aos usuários

GDF ameaça continuidade do projeto “Jovem de Expressão” na Ceilândia

GDF ameaça continuidade do projeto “Jovem de Expressão” na Ceilândia

Local utilizado pelo projeto tem 116 metros e é um antigo posto policial abandonado

Moradores das novas quadras do Guará reivindicam medidas para aumentar a segurança

Moradores das novas quadras do Guará reivindicam medidas para aumentar a segurança

O deputado Delmasso enumerou melhorias necessárias em urbanização e prestação de serviços públicos para a região, como iluminação pública, pavimentação, saúde e transporte

Carga tributária sobre combustíveis no DF será reduzida pelos próximos três anos

Carga tributária sobre combustíveis no DF será reduzida pelos próximos três anos

CLDF aprovou a diminuição da alíquota do ICMS em três pontos percentuais. Medida é gradativa para os próximos três anos, começando em 2022

Via Campesina ocupa Aprosoja para denunciar a fome no Brasil

Via Campesina ocupa Aprosoja para denunciar a fome no Brasil

Ação fez parte da Jornada Nacional da Soberania Alimentar

Izalci diz que DF está hoje “nos piores lugares em tudo”

Izalci diz que DF está hoje “nos piores lugares em tudo”

O governo é único. Não pode cada um fazer o que quer. Hoje os secretários nem conversam.

Polícia do DF atribui denunciação caluniosa à mulher que acusou Eduardo Bolsonaro

Polícia do DF atribui denunciação caluniosa à mulher que acusou Eduardo Bolsonaro

O delegado afirma que ela cometeu o crime de denunciação caluniosa.

Zoo de Brasília tem tumulto na porta e polícia é acionada

Zoo de Brasília tem tumulto na porta e polícia é acionada

Aglomeração ocorreu depois que parque atingiu limite de público