×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 04 de dezembro de 2021

Lava Jato não destruiu empresas, e sim gera confiança, rebate Marco Aurélio

Lava Jato não destruiu empresas, e sim gera confiança, rebate Marco AurélioFoto: PT

“De forma alguma (destrói empresas), ao contrário. Fortalece. E gera confiança. Gera segurança”, rebateu Marco Aurélio. “Não deixa de ser um marco civilizatório. O ruim é quando se varre (as suspeitas) para debaixo do tapete, aí é péssimo.”

Estadão Conteúdo - 17/12/2019 - 16:14:32

O ministro Marco Aurélio Mello , do Supremo Tribunal Federal (STF) , rebateu nesta terça-feira (17) as críticas feitas pelo presidente do STF, ministro Dias Toffoli, à Operação Lava Jato e ao Ministério Público . Para Marco Aurélio, a investigação de um esquema bilionário de corrupção envolvendo a Petrobrás não destruiu empresas, e sim gera “confiança” e representa um avanço para o País.

“Nós estamos avançando culturalmente – e está desaparecendo do cenário nacional o sentimento de impunidade. Isso em termos de administração pública, em termos de atuação na vida em sociedade, é muito importante”, disse Marco Aurélio ao Estado/Broadcast, antes de participar da sessão da Primeira Turma do STF nesta tarde.


Em entrevista ao Estado publicada na última segunda-feira, 16, Toffoli disse que o Ministério Público “deveria ser uma instituição mais transparente” e que “a Lava Jato destruiu empresas – o que jamais aconteceria nos Estados Unidos, por exemplo”.

“De forma alguma (destrói empresas), ao contrário. Fortalece. E gera confiança. Gera segurança”, rebateu Marco Aurélio. “Não deixa de ser um marco civilizatório. O ruim é quando se varre (as suspeitas) para debaixo do tapete, aí é péssimo.”

Indagado sobre a declaração de Toffoli, o ministro disse que tem uma “outra visão”.

“A democracia é interessante por isso: as ideias são diversificadas. Cada qual com a sua concepção de vida. Eu acredito que o Ministério Público seja transparente, e merece os nossos elogios, como também merece a Polícia Federal, a Polícia Civil”, afirmou Marco Aurélio. “Eu costumo julgar as pessoas por mim, pela minha concepção, e por isso que não vejo (corporativismo no MP)”, acrescentou.

Conselho. O procurador-geral da República, Augusto Aras, se manifestou na última segunda-feira sobre a declaração de Toffoli segundo a qual o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) não colocava ninguém “para fora até pouco tempo”. Aras informou ao Estado que, desde a criação do conselho, houve 268 sanções a procuradores, 39 somente em 2019, segundo relatório da corregedoria.

Para o coordenador da força-tarefa da operação em Curitiba, procurador Deltan Dallagnol, a fala de Toffoli é “uma irresponsabilidade”. “Dizer que a Lava Jato quebrou empresas é uma irresponsabilidade. É fechar os olhos para a crise econômica relacionada a fatores que incluem incompetência, má gestão e corrupção”, disse Dallagnol.

Comentários para "Lava Jato não destruiu empresas, e sim gera confiança, rebate Marco Aurélio":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Pesquisa do IBGE mostra enfraquecimento do mercado de trabalho em 2020

Pesquisa do IBGE mostra enfraquecimento do mercado de trabalho em 2020

Dados são da Síntese de Indicadores Sociais

Após investigação, PF culpa navio grego por derramamento de óleo no litoral brasileiro em 2019

Após investigação, PF culpa navio grego por derramamento de óleo no litoral brasileiro em 2019

A Polícia Federal (PF) concluiu as investigações sobre a origem das manchas de óleo que atingiram o litoral brasileiro entre agosto de 2019 e março de 2020.

População local do Rio Madeira vê o drama por trás da rotina do garimpo

População local do Rio Madeira vê o drama por trás da rotina do garimpo

“Tinha mulher, criança de colo. O povo estava sem ter o que comer nem lugar para dormir. Passaram a noite ali no flutuante. No outro dia, arrumaram umas doações. Depois, deram um jeito de ir embora.”

Como o acesso facilitado a armas de fogo beneficia as milícias no Rio de Janeiro?

Como o acesso facilitado a armas de fogo beneficia as milícias no Rio de Janeiro?

Acesso a armamentos está ocorrendo em contexto que não houve nenhum avanço com relação as regras de controle

Gov.Br envia mensagens para ofertar serviços públicos digitais

Gov.Br envia mensagens para ofertar serviços públicos digitais

Notifica Gov.Br, do Ministério da Economia, entrou em fase de testes

Anvisa defende transparência e cooperação entre agências reguladoras

Anvisa defende transparência e cooperação entre agências reguladoras

Diretor-presidente disse que notícias falsas matam tanto quanto vírus

Capes: Mais pesquisadores deixam cargos e número de renúncias chega a 80

Capes: Mais pesquisadores deixam cargos e número de renúncias chega a 80

Os motivos são parecidos com os apresentados pelos pesquisadores da Matemática e da Física, que já haviam pedido renúncia.

ONG no DF vende farofa para ajudar crianças que vivem com vírus HIV

ONG no DF vende farofa para ajudar crianças que vivem com vírus HIV

Organização foi criada no Dia Mundial de Luta Contra a Aids

Mulheres convocam manifestação nacional “Bolsonaro nunca mais” para 4 de dezembro

Mulheres convocam manifestação nacional “Bolsonaro nunca mais” para 4 de dezembro

A lista de locais e horário das cidades confirmadas será divulgada na página @forabolsonaronacional

Com a crise, já são 12 milhões os beneficiários da Tarifa Social

Com a crise, já são 12 milhões os beneficiários da Tarifa Social

A nota técnica aponta que o aumento está relacionado ao agravamento da crise econômica por conta dos efeitos da pandemia.

MST finca raízes na produção agroecológica e projeta crescimento de vendas para 2022

MST finca raízes na produção agroecológica e projeta crescimento de vendas para 2022

Adenildo Souza colhe morangos em canteiro construído ao lado de outras frutas, verduras e legumes