×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 18 de janeiro de 2022

MPF questiona empresas aéreas sobre regras para remarcação e reembolso de voos durante pandemia da covid-19

MPF questiona empresas aéreas sobre regras para remarcação e reembolso de voos durante pandemia da covid-19Foto: Pixabay

Órgão tem sido alertado sobre descumprimento de medidas estabelecidas no Termo de Ajustamento de Conduta firmado em 20 de março

Secretaria De Comunicação Social - Procuradoria-geral Da República - 14/04/2020 - 16:42:09

O Ministério Público Federal (MPF) requisitou nesta terça-feira (14) às companhias aéreas Latam, Gol, Azul e Passaredo que informem, de forma detalhada, os critérios que têm adotado para lidar com as remarcações e reembolsos durante o período da pandemia da covid-19, seja a pedido dos passageiros ou em decorrência da reestruturação da malha aérea. O ofício solicita ainda que as empresas esclareçam os procedimentos seguidos especificamente nos casos de cancelamento do voo pela companhia. O prazo fixado para resposta é de cinco dias úteis.


O órgão questiona, por exemplo, se tem sido oferecida aos passageiros a alternativa de remarcação sem custo; qual a antecedência necessária para que os pedidos de remarcação sejam atendidos; e qual prazo o passageiro tem para decidir as novas datas da viagem. Pergunta ainda se tem sido disponibilizada a alternativa de reembolso integral e qual prazo o passageiro tem para decidir se deseja receber o reembolso ou manter o valor do ticket como crédito na companhia. Indaga também, entre outros pontos, se as informações sobre as regras para cancelamento, remarcação e reembolso vigentes estão no site da companhia.


O MPF relata ter recebido notícias de descumprimento dos dispositivos previstos no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com as empresas aéreas no último dia 20 de março, sobretudo de dificuldades de operacionalização da remarcação e de negação de reembolso. Além disso, pontua que há companhias aéreas obrigando os passageiros a realizarem remarcações até a data do voo, desconsiderando as dificuldades de acesso ao call center e a falta de previsibilidade do fim da pandemia.


O órgão pondera ainda que as flexibilizações promovidas pela Medida Provisória 925/2020 – que estabeleceu medidas emergenciais para a aviação civil durante a pandemia –, e pelo TAC firmado entre as empresas, o Ministério Público e a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) tiveram por objetivo garantir aos consumidores alternativas de remarcação não onerosas e assegurar liquidez ao caixa das companhias. Dessa forma, a comunicação entre os passageiros e as companhias aéreas exige transparência e condições mínimas de planejamento, alerta o documento.


Os ofícios são uma iniciativa do Grupo de Trabalho Consumidor, vinculado à Câmara de Consumidor e Ordem Econômica do MPF (3CCR).


Ofício Latam
Ofício Gol
Ofício Azul
Ofício Passaredo


Comentários para "MPF questiona empresas aéreas sobre regras para remarcação e reembolso de voos durante pandemia da covid-19":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Agora é lei no DF: Mulher terá direito a acompanhante em consultas e exames

Agora é lei no DF: Mulher terá direito a acompanhante em consultas e exames

Estabelecimentos de saúde devem informar a legislação, já em vigor, em local de fácil acesso; multa está prevista para descumprimento

Teto para aposentadorias e pensões do INSS sobe para R$ 7.087 em 2022

Teto para aposentadorias e pensões do INSS sobe para R$ 7.087 em 2022

Pela legislação federal, o índice de reajuste do benefício de aposentados e pensionistas que recebem valor superior ao do salário mínimo é definido pela variação INPC do ano anterior.

Ômicron: TJDFT altera Portaria sobre retomada das atividades presenciais e limita acesso aos fóruns

Ômicron: TJDFT altera Portaria sobre retomada das atividades presenciais e limita acesso aos fóruns

Segundo a nova Portaria, fica vedado o atendimento ao público externo nos balcões das unidades judiciais e pelas instituições que funcionem nos edifícios do TJDFT

Habilitação vencida de junho a agosto de 2020 deve ser renovada até 31 de janeiro

Habilitação vencida de junho a agosto de 2020 deve ser renovada até 31 de janeiro

Data foi estabelecida por deliberação do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), tendo em vista as medidas de enfrentamento à covid-19 no DF

Quem está prestes a se aposentar precisa estar atento nas novas regras

Quem está prestes a se aposentar precisa estar atento nas novas regras

Agência Brasil explica: mudanças nas aposentadorias em 2022

Indique os créditos do Nota Legal para desconto no IPTU e IPVA

Indique os créditos do Nota Legal para desconto no IPTU e IPVA

Começa nesta terça-feira (4) o abatimento dos impostos para os contribuintes

Atenção, beneficiário! Prova de vida volta a ser exigida em 2022

Atenção, beneficiário! Prova de vida volta a ser exigida em 2022

Documentação necessária deve ser apresentada em qualquer agência do BRB

Receita emitirá certidões negativas somente pela internet

Receita emitirá certidões negativas somente pela internet

Medida vale a partir de 1º de janeiro

Procon-SP e Itapemirim assinam termo para ressarcir consumidores

Procon-SP e Itapemirim assinam termo para ressarcir consumidores

Em caso de descumprimento, empresa pagará multa de R$ 5 milhões

'Não fazer nada é perpetuar os privilégios brancos e o racismo'

'Não fazer nada é perpetuar os privilégios brancos e o racismo'

As companhias contribuem com quantias de R$ 250 mil a R$ 500 mil por ano (de acordo com o porte da empresa).

Justiça reconhece câncer provocado por agrotóxico e INSS aposenta agricultora: “Quase me matou

Justiça reconhece câncer provocado por agrotóxico e INSS aposenta agricultora: “Quase me matou"

Elena Lugaresi da Rosa em sua casa, no municipio de Palmitos, em Santa Catarina