×
ContextoExato
Responsive image

'Não satisfeito em destruir o meio ambiente, agora destrói o governo', diz Maia sobre Salles

'Não satisfeito em destruir o meio ambiente, agora destrói o governo', diz Maia sobre SallesFoto: Najara Araújo/Câmara dos Deputados

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

Estadão Conteúdo - 24/10/2020 - 18:54:14

Comentário ocorre dois dias após Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, atacar o ministro da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos, nas redes

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), tomou partido no conflito político entre os ministros Ricardo Salles , do Meio Ambiente, e Luiz Eduardo Ramos , da Secretaria de Governo. Em suas redes sociais neste sábado, 24, o deputado atacou Salles: "O ministro Ricardo Salles, não satisfeito em destruir o meio ambiente do Brasil, agora resolveu destruir o próprio governo". A crítica à atuação de Salles por parte de Maia não é novidade, mas tem significado diferente diante da disputa e teste de forças do chefe do Meio Ambiente com o palaciano Ramos . Salles disse ao Estadão que considera "assunto superado" o desentendimento com Ramos.

O presidente da Câmara já elogiou Ramos em outras ocasiões. O ministro, que é responsável pela articulação política com o Parlamento, tem o apoio de membros do Centrão.

Fazendo coro a Maia, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, também criticou o ministro do Meio Ambiente neste sábado , além de enaltecer a importância de Ramos para a relação institucional entre Congresso e Planalto: "Sem entrar no mérito da questão, faço duas ressalvas. 1. Como chefe do Legislativo, registro a importância do @MinLuizRamos na relação institucional com o Congresso. 2. Não é saudável que um ministro ofenda publicamente outro ministro. Isto só apequena o governo e faz mal ao Brasil"

O apoio de Maia e Alcolumbre se somam ao do líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), que já havia usado as redes sociais para sinalizar reforço a Ramos. A chamada ala ideológica do governo, contudo, é crítica ao militar, a quem responsabiliza pela aproximação do governo com o Centrão. Além da ala mais conservadora do governo, Salles tem do seu lado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente.

Conforme o Broadcast/Estadão mostrou, Salles tem informações de que Ramos atua para minar sua atuação na pasta do Meio Ambiente. O conflito se intensificou ainda mais depois que Salles soube que Ramos teria articulado com o Ministério da Economia maiores recursos para as pastas da Infraestrutura e do Desenvolvimento Regional. Já para o Meio Ambiente, o chefe da Secretaria de Governo teria sugerido reduções.

Na última quinta-feira, 22, Salles usou as redes sociais para expor o atrito com o ministro palaciano. Em publicação que logo foi apagada, Salles chamou Ramos de "banana de pijama". Depois, em outra, criticou a postura de "#maria fofoca" atribuída ao articulador do Planalto.

Ainda na quinta-feira, à noite, Salles e Ramos chegaram a se falar brevemente. Nesta sexta-feira, 23, os ministros foram vistos em evento da Força Aérea Brasileira (FAB) junto do presidente Jair Bolsonaro, que atuou como mediador imparcial para amenizar a relação dos seus dois chefiados.

Bolsonaro e os ministros almoçaram juntos, acompanhados de outros membros do governo. De lá, Ramos e Salles saíram com a intenção de conversar pessoalmente, mas em outro momento. Ainda não há, contudo, previsão para isso ocorrer.

Comentários para "'Não satisfeito em destruir o meio ambiente, agora destrói o governo', diz Maia sobre Salles":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório