×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 22 de outubro de 2021

Não vete, presidente. O passageiro vai agradecer

Não vete, presidente. O passageiro vai agradecerFoto: PR

Não vete, presidente

Por Roberto Fonseca-correio Braziliense - 24/05/2019 - 06:56:58

Em meio a uma grave crise de relacionamento com o Congresso, o presidente Jair Bolsonaro ganhou um presente do Senado que poderá render importantes pontos ante a opinião pública. Trata-se de uma emenda à MP 863, que retorna com a gratuidade de uma bagagem de até 23kg em aviões com mais de 31 lugares. Se o presidente não vetar essa parte do texto, a mudança feita pelo Congresso reverte a decisão da Anac que havia liberado a cobrança da mala despachada.


Vale relembrar o que ocorreu. Desde maio de 2017, as companhias aéreas deixaram de ser obrigadas a oferecer a franquia de uma bagagem de 23kg para voos nacionais e de dois volumes com até 32kg para voos internacionais. As empresas receberam autonomia para definir como seria feita a cobrança. A justificativa era de que o preço das passagens seria reduzido. Mas, na prática, não foi o que ocorreu.


Nota técnica do Ministério Público Federal aponta que “o preço estipulado para o despacho das bagagens nos voos domésticos encontra-se na prática tabelado, pode-se dizer cartelizado, e já sofreu reajuste de mais de 100% desde sua entrada em vigor, há pouco menos de dois anos, contra uma inflação de menos de 10% no período”. Além disso, segundo MPF, “as passagens aéreas sofreram aumento de mais de 100%, em média, nos últimos 12 meses. Em média, porque há aumentos ainda mais significativos, em especial nos trechos de/para Brasília”. Como se pode ver, os consumidores estão saindo perdendo.


Outro ponto é que nem todos os aviões conseguem levar a bagagem de mão dos clientes. Um Boeing 737-800, segundo sites especializados em aviação, tem capacidade de 118 malas na cabine, em média — e podem ser transportados 184 passageiros. Há duas semanas, o voo em que voltava de São Paulo atrasou 30 minutos a decolagem porque não cabia mais nada no bagageiro. Funcionários de solo tiveram que entrar na aeronave e escolher quais malas deveriam ser despachadas. Gratuitamente, frise-se.


A bola agora está com Bolsonaro. Integrantes da equipe econômica e diretores da Anac pressionam para que o presidente derrube a gratuidade colocada na MP aprovada pelo Congresso. As empresas aéreas argumentam que, se voltar a franquia das bagagens, os preços das passagens vão aumentar ainda mais. Ontem, após um café da manhã com jornalistas no Planalto, o presidente disse que só tomará a decisão aos “48 minutos do segundo tempo”. “Meu coração manda não vetar”, disse à colunista Denise Rothenburg, do Correio. É fácil tomar a decisão, presidente: não vete. O passageiro vai agradecer.

Comentários para "Não vete, presidente. O passageiro vai agradecer":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Senado dos EUA nega verba para remoção de quilombolas em Alcântara

Senado dos EUA nega verba para remoção de quilombolas em Alcântara

Centro de Lançamento Espacial de Alcântara (CLA), no Maranhão

Gilmar Mendes susta reintegração de posse de área ocupada por 900 famílias no AP

Gilmar Mendes susta reintegração de posse de área ocupada por 900 famílias no AP

Mendes deferiu a liminar

Polícia Federal investiga crimes de corrupção contra Petrobras, no Rio de Janeiro

Polícia Federal investiga crimes de corrupção contra Petrobras, no Rio de Janeiro

Mandados são cumpridos em Niterói, no Rio de Janeiro

Ao completar 18 anos, o Bolsa Família beneficia 44 milhões, mas está prestes a ser desfigurado

Ao completar 18 anos, o Bolsa Família beneficia 44 milhões, mas está prestes a ser desfigurado

De acordo com o IPEA, entre 2003 e 2018 o programa reduziu em 25% a extrema pobreza no Brasil

Dois meses sem receber: Governo não paga bolsa de formação de docentes em universidade do RS

Dois meses sem receber: Governo não paga bolsa de formação de docentes em universidade do RS

Conselho Universitário (Consuni) e Conselho Estratégico (CES) aprovaram duas moções de repúdio ao MEC

Policias de Goiás e do Mato Grosso do Sul apreendem 2,5 toneladas de maconha

Policias de Goiás e do Mato Grosso do Sul apreendem 2,5 toneladas de maconha

A apreensão trouxe prejuízo estimado em R$ 2,5 milhões ao tráfico de drogas.

Estudo detecta

Estudo detecta "pandemia dos não vacinados" no Brasil, como aconteceu nos EUA e em Israel

Vacinação de adolescentes em Salvador (BA); desafio do Brasil é aumentar o alcance da imunização

Pistoleiros ameaçam famílias agricultoras do MST no interior de Tocantins

Pistoleiros ameaçam famílias agricultoras do MST no interior de Tocantins

As intimidações começaram na sexta-feira (15) com ataques a tiros e voltaram a ocorrer neste domingo (17)

Em greve, caminhoneiros dizem que movimento será 'principalmente' em Santos, São Paulo

Em greve, caminhoneiros dizem que movimento será 'principalmente' em Santos, São Paulo

No fim de julho, transportadores da região interromperam as atividades durante um dia, sem impactos à operação do Porto de Santos.

A contragosto, governo vê Câmara aprovar verba de R$ 234 mi para combater covid entre indígenas

A contragosto, governo vê Câmara aprovar verba de R$ 234 mi para combater covid entre indígenas

Indígenas são mais suscetíveis a doenças infectocontagiosas, por isso a pandemia ampliou as ameaças que circundam o segmento

Mais de 200 entidades lançam documento rejeitando MP que extingue Bolsa Família e PAA

Mais de 200 entidades lançam documento rejeitando MP que extingue Bolsa Família e PAA

A MP significa o fim do PAA, instrumento que permite que o poder público adquira a produção de alimentos da agricultura familiar camponesa e doe para instituições que atendem população em situação de vulnerabilidade