×
ContextoExato

Nova viagem em até dois anos: Saiba regras para remarcar a passagem de avião

Nova viagem em até dois anos: Saiba regras para remarcar a passagem de aviãoFoto: Pixabay

Com o turismo nacional e internacional suspenso, companhias nacionais e internacionais flexibilizaram a remarcação de passagens dos seus clientes

Portal Ig - 04/05/2020 - 09:44:40

Com a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2) atingindo o turismo em escala global, diversas c ompanhias aéreas alteraram suas políticas de remarcação de passagens, melhor atendendo as necessidades de seus clientes que não podem viajar. Em alguns casos, a nova viagem pode ser feita até 2022, sem custos adicionais.

Leia também: Como serão as viagens de avião após a pandemia da Covid-19?

Companhias como a Delta Airlines, Emirates, Air France e a brasileira Azul já anunciaram que suas políticas de remarcação de viagens foram alteradas, permitindo que os seus clientes possam adiar suas passagens com mais tranquilidade.

Tem passagem de avião comprada de alguma dessas companhias? Veja o que você fazer e para quando pode remarcar a sua viagem em cada caso:

Air France

A companhia aérea Air France, que faz viagens entre o Brasil e a França, oferece diferentes opções para que seus clientes.

''Para viagens com início no Brasil, a Air France e a KLM estão oferecendo quatro opções para os passageiros reservados em voos com partida prevista para até 3 de julho: alterar a data da viagem gratuitamente e sem multa; alterar o destino de sua jornada com isenção da penalidade; obter um voucher com o mesmo valor do bilhete, sem penalidade; ou solicitar o reembolso de acordo com as condições da tarifa'', esclarece a companhia.

Para alterar a data da viagem , o passageiro deve remarcá-la até o dia 30 de novembro. Para embarques a partir do dia 1 de dezembro, o passageiro pode alterar a data de viagem se a mesma classe do bilhete original estiver disponível. Já o Voucher tem a válidade de 1 ano, e pode ser usado para adquirir novas passagens pela Air France e pela KLM.

''A Air France e a KLM reconhecem que, em circunstâncias normais, os passageiros que iniciaram uma viagem no Brasil receberiam um reembolso dentro de 7 dias após a solicitação. No entanto, o cenário atual é excepcional, fazendo com que as companhias sejam forçadas a seguir a medida provisória 925 aplicada pelo governo brasileiro, da possibilidade de reembolsar o valor do bilhete em até 12 meses'', finaliza a Air France.

Leia também: Europa busca alternativas para reabrir praias após a pandemia da Covid-19

Emirates

A Emirates oferece três opções para que os viajantes possam remarcar ou cancelar as suas viagens .

Entre as alternativas estão: manter a passagem atual por até 24 meses, trocar o valor não utilizado da passagem por um voucher no valor pago na sua reserva original ou pedir o reembolso da passagem.

Para os passageiros que decidiram manter a passagem atual, basta apenas entrar em contato com a Emirates e reagendá-las. Essa opção é válida somente para passagens emitidas até 30 de julho de 2020 para voos até 30 de novembro de 2020.

Já o voucher, que é do mesmo valor pago na passagem original, pode ser trocado por qualquer produto ou serviço da emirates, sem taxas de alteração.

Por fim, os passageiros que não puderem viajar podem solicitar o reembolso, sem taxas.

Leia também: Covid-19: tenho viagem marcada, mas desisti, e agora?

Delta Airlines

A Delta Airlines possibilitou que seus passageiros possam remarcar suas viagens até 2022

Por meio de um comunicado, a Delta Airlines estendeu a possibilidade de remarcar viagens que foram afetadas pelo novo coronavírus até 2022.

''A companhia estendeu o período de isenção de pagamento de taxas de remarcação para incluir reservas existentes ou viagens canceladas até setembro de 2020. Os clientes que reservaram voos entre 17 de abril e 30 de setembro em 2020 ou cancelaram viagens aéreas entre março de 2020 e setembro de 2020 passam a contar com a flexibilidade de poder remarcá-las até 30 de setembro de 2022'', diz a companhia em nota.

Além da maior flexibilidade de remarcação da viagem, a Delta também esclareceu que bilhetes comprados entre 01/03/2020 e 31/05/2020 podem ser remarcados sem taxa de alteração por até um ano a partir da data da compra.

Leia também: Vender ou acumular: o que fazer com as milhas aéreas em tempos de Covid-19?

Azul

Uma das maiores companhias aéreas brasileiras, a Azul também mudou sua política de remarcação de passagens .

De acordo com a companhia, clientes com voos domésticos até o dia 30 de novembro de 2020 poderão cancelar suas passagens , alterar a viagem ou optar por reembolso.

Ao cancelar a viagem, o passageiro poderá utilizar o valor pago na passagem como crédito para comprar outra passagem futuramente. Já o passageiro que optar por alterar a viagem, poderá mudar o voo para até 30 de novembro de 2020, sem a cobrança de taxas. Por fim, o passageiro que optar pelo reembolso do valor da passagem poderão receber o valor em até 12 meses, de acordo com a medida provisória 925.

Comentários para "Nova viagem em até dois anos: Saiba regras para remarcar a passagem de avião":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório