×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 26 de maio de 2022

O que um ano incomum como 2021 diz sobre futuro da economia chinesa

O que um ano incomum como 2021 diz sobre futuro da economia chinesaFoto: Xinhua/Chen Fei

Foto tirada em 9 de abril de 2020 mostra a área de Lujiazui em Shanghai, no leste da China.

Portal Xinhua De Noticias - 30/12/2021 - 11:36:19

Em um ano destacado por interrupções inesperadas e incertezas crescentes, a China mostrou que está pronta para garantir um crescimento estável com a ajuda de sua rápida resposta política.

A segunda maior economia do mundo se expandiu 9,8% ano a ano nos três primeiros trimestres, um resultado dificilmente conquistado em meio a vários desafios, incluindo ressurgimentos pandêmicos e crescentes pressões de dívidas, refletindo a eficácia das políticas para apoiar o crescimento e ao mesmo tempo neutralizar os riscos.

Para todo o ano, o Banco Mundial projetou que a economia da China cresceria 8%, mais que a meta do governo de "acima de 6%".

Uma revisão sobre a formulação afinada de políticas pelo governo em 2021 dá um vislumbre de como a China abordou os desafios comuns enfrentados pela economia mundial e o que isso significa para o ano de 2022 e além.

CONTROLE DA PANDEMIA COM PRECISÃO

Dois anos após o início da pandemia, os formuladores de políticas do mundo ainda estão tentando encontrar a melhor maneira de equilibrar o crescimento com o controle pandêmico.

A China adotou políticas rigorosas em 2021, eliminando novos surtos o mais rápido possível com detecção precoce, resposta rápida, contenção direcionada e tratamento eficaz dos pacientes de COVID-19.

Tais políticas têm se mostrado eficazes não apenas na garantia da saúde pública, mas também no sentido econômico, já que os ganhos gerados pela produção e consumo normalizados superam os custos de controle pandêmico, disseram analistas.

"No geral, as políticas trouxeram benefícios significativos. Graças a elas, a taxa de crescimento da economia chinesa superou a maioria das outras economias no último ano", comentou Lu Ting, economista-chefe da empresa de valores mobiliários Nomura para a China.

No próximo ano, encontrar um equilíbrio entre o controle pandêmico preciso e crescimento econômico será cada vez mais crítico, afirmou Lu.

Embora a COVID-19 tenha trazido interrupções ao consumo, o impacto será mitigado pelo "efeito aprendizagem", refletido no fortalecimento das capacidades governamentais na contenção precisa da doença e no aumento da disposição das pessoas em consumir offline, aponta a China International Capital Corporation (CICC) em um relatório.

"Para 2022, não devemos ser excessivamente pessimistas sobre o possível impacto da COVID-19. Esperamos que o consumo das famílias se recupere levemente graças às políticas pró-crescimento", destaca o estudo.

SUPORTE DE CRÉDITO DIRECIONADO

Outro desafio enfrentado pelos formuladores de políticas globais em 2021 foi como fornecer um muito necessário suporte de crédito à economia golpeada pela COVID-19 sem adicionar dívida excessiva.

Em vez de imprimir dinheiro e bombear liquidez para todo o sistema financeiro, a China adotou uma política monetária prudente em 2021, canalizando fundos através de ferramentas monetárias direcionadas para setores específicos, como a manufatura, bem como as pequenas e médias empresas mais vulneráveis.

O Banco Central chinês cortou depósitos compulsórios para as instituições financeiras duas vezes este ano para oferecer liquidez à economia real.

Além disso, o país foi mais proativo na tomada de medidas fiscais para reforçar o crescimento, reduzindo impostos e taxas para as empresas, ao mesmo tempo em que transferia fundos centrais para apoiar as regiões atingidas por desastres naturais.

Por outro lado, a China se manteve cautelosa na canalização de recursos para o setor habitacional, continuando sua campanha de desalavancagem que dura anos sob o princípio de "casas são para morar, não para especular".

Em seu mais recente esforço para reforçar a economia real, o país rebaixou em dezembro a taxa de empréstimo de referência de um ano baseada no mercado em 5 pontos-base, mas manteve inalterada a taxa de referência para mais de cinco anos, que muitos bancos tomam como referência para suas taxas de hipoteca.

Os recentes cortes nos depósitos compulsórios e na taxa de empréstimos sinalizam uma postura de política monetária mais acomodatícia, embora os esforços do setor financeiro de neutralizar os riscos continuem, disse o Banco Mundial em um relatório.

Em 2022, a China continuará implementando políticas fiscais proativas e políticas monetárias prudentes, decidiu a Conferência Central de Trabalho Econômico, que definiu o tom básico, acrescentando que o país impulsionará o ciclo virtuoso e o desenvolvimento saudável do setor imobiliário com políticas específicas para cada cidade.

TRANSIÇÃO VERDE ORDENADA

Apesar da forte pressão de crescimento, a China avançou constantemente em sua agenda de pico e neutralidade de carbono com inovações institucionais em 2021.

Como um mecanismo baseado no mercado para incentivar cortes de emissões de carbono por empresas, um mercado nacional de carbono começou a operar em julho e testemunhou o comércio ativo de cotas de emissão de carbono.

Ao mesmo tempo em que incentivam o uso da energia verde, os formuladores de políticas prestam especial atenção à potencial interrupção do fornecimento de energia e da atividade econômica, reiterando que os governos locais devem evitar a redução de "estilo campanha" de carbono.

"Alcançar o pico e a neutralidade de carbono é um requisito inerente para promover o desenvolvimento de alta qualidade, o que requer esforços inabaláveis. É impossível alcançar o objetivo de uma só vez", de acordo com a Conferência Central de Trabalho Econômico.

Para garantir uma transição tranquila para o desenvolvimento de baixo carbono, a China vem intensificando o investimento em tecnologias verdes e criando oportunidades para as empresas tanto nacionais quanto estrangeiras.

Sob as metas de carbono, o investimento no setor de manufatura verde verá um crescimento notável no próximo ano, especialmente segmentos como controle da poluição, economia digital, bem como novas energias e novos materiais, revelou o Banco de Comunicações em um relatório.

O investimento nessas áreas estimulará a demanda de curto prazo e ajudará a China na transição para novos motores de crescimento no longo prazo, diz o documento.

Comentários para "O que um ano incomum como 2021 diz sobre futuro da economia chinesa":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Com turismo interno aquecido, Buser lança venda de pacotes de viagem com hospedagem

Com turismo interno aquecido, Buser lança venda de pacotes de viagem com hospedagem

Venda por Whatsapp, que reúne mais de 140 promotores externos, é outra novidade da empresa dentro desse segmento

Veja dicas da LG de como escolher o melhor ar-condicionado para o dia a dia

Veja dicas da LG de como escolher o melhor ar-condicionado para o dia a dia

Marca indica questões importantes que devem ser levadas em conta, como a melhor potência, economia de energia, conectividade e ainda mais saúde e bem-estar.

Korin, marca da Igreja Messiânica, terá nova fábrica

Korin, marca da Igreja Messiânica, terá nova fábrica

"A Korin é uma empresa que nasceu com esse propósito e, por isso foi fundada pela Igreja Messiânica"

Dono da Starbucks no Brasil assume operação da Subway

Dono da Starbucks no Brasil assume operação da Subway

Por trás da SouthRock Capital, fundo especializado em investimentos no setor de alimentos e bebidas, está Pope, de 37 anos

PhD em Odontologia expõe os limites para a realização de harmonização facial

PhD em Odontologia expõe os limites para a realização de harmonização facial

Técnica exige profissionais competentes

Multinacional de energia solar fotovoltaica anuncia armazém no Brasil

Multinacional de energia solar fotovoltaica anuncia armazém no Brasil

Empresário prevê futuro fotovoltaico no Brasil

Jean Nouvel e Philippe Starck falam sobre novo hotel em São Paulo

Jean Nouvel e Philippe Starck falam sobre novo hotel em São Paulo

Bar Rabo di Galo, dentro do novíssimo hotel Rosewood São Paulo

Ornare participa do CASACOR Rio nos espaços Sergio Conde Caldas e Gisele Taranto

Ornare participa do CASACOR Rio nos espaços Sergio Conde Caldas e Gisele Taranto

O evento acontece de 27 de abril a 26 de junho, no casarão Brando Barbosa, localizado no Jardim Botânico (Rio de Janeiro).

Abercrombie & Fitch sofre em tempos de culto à diversidade

Abercrombie & Fitch sofre em tempos de culto à diversidade

Ex-presidente da Abercrombie & Fitch, Mike Jeffries, foi o responsável pelo sucesso da marca, mas também por alguns escândalos que atingiram a empresa

Vazamento da Bradesco Financiamentos pode ter exposto dados de 53 mil clientes

Vazamento da Bradesco Financiamentos pode ter exposto dados de 53 mil clientes

Vazamentos de dados e ciberataques contra empresas têm se tornado mais comuns nos últimos anos e se tornaram uma das principais preocupações da liderança das companhias.

BRB assume o autódromo de Brasília e vai investir R$ 60 milhões na reforma

BRB assume o autódromo de Brasília e vai investir R$ 60 milhões na reforma

Fechado desde 2014, espaço que pertencia à Terracap, após as obras, será devolvido à população