×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 16 de outubro de 2021

Pandemia afeta hábitos alimentares e reduz prática de atividades físicas entre crianças brasileiras

Pandemia afeta hábitos alimentares e reduz prática de atividades físicas entre crianças brasileirasFoto: Pixabay

Levantamento realizado pela Jasmine Alimentos aponta que mais da metade (55,7%) dos entrevistados notaram alterações na alimentação dos filhos

Estadão Conteúdo - 11/10/2021 - 16:09:09

As medidas de isolamento social adotadas por conta da pandemia da covid-19 afetaram os hábitos alimentares e diminuíram a prática de atividades físicas entre as crianças brasileiras. É o que aponta a pesquisa realizada pela Jasmine Alimentos, em parceria com a Central Press, junto a mais de 300 famílias brasileiras.


Segundo dados do levantamento, 55,7% dos pais e responsáveis por crianças de até 13 anos perceberam alterações significativas na rotina alimentar dos filhos. Embora 48,9% dos entrevistados tenham afirmado que a dieta dos pequenos manteve-se igual, 33,6% revelaram que houve adoção de alimentos menos saudáveis durante os últimos 18 meses.



Para compreender o impacto da covid-19 nos hábitos alimentares das crianças, a pesquisa analisou fatores como o consumo de alimentos industrializados e a frequência da ingestão de alimentos mais saudáveis. Também analisou a prática de exercícios físicos durante a pandemia e o aumento de peso. Os tópicos que mais chamaram atenção no levantamento foram:

Alimentos industrializados

A frequência do consumo de alimentos industrializados pelas crianças durante a pandemia foi um dos critérios analisados, sendo que 45% dos entrevistados afirmaram que as crianças consumiam produtos processados ou ultraprocessados pelo menos 1 vez por semana.




Outros 41,8% disseram que as crianças passaram a comer mais bolachas recheadas, salgadinhos industrializados e outros produtos dessa categoria pelo menos três vezes na semana durante a pandemia. E 12,3% afirmaram que os filhos ingerem alimentos processados ou ultraprocessados diariamente.




No entanto, os dados também revelam o esforço dos pais e responsáveis em manter a alimentação das crianças balanceada, mesmo em um contexto pandêmico. Para garantir que as refeições fossem mais saudáveis, incorporou-se o hábito de analisar o rótulo dos produtos antes da compra. Conforme a pesquisa, 75,5% dos entrevistados afirmaram que avaliam os rótulos dos produtos, mesmo os industrializados, para saber qual é o mais saudável

Alimentos saudáveis

Foi avaliada também a periodicidade com que as crianças consomem alimentos industrializados saudáveis. Entre os entrevistados, 49,1% afirmaram que durante a pandemia os filhos se alimentavam com produtos industrializados pelo menos 3 vezes na semana, enquanto 35,2% reduziram a ingestão para uma vez por semana

O consumo de vegetais, frutas, legumes e sucos pelas crianças foi mantido e até estimulado pelos pais e responsáveis. Segundo os dados coletados, 74,6% dos entrevistados ofereciam esses alimentos todos os dias da semana às crianças e 20,5%, pelo menos, três vezes na semana.




Exercícios físicos

Não foram apenas os hábitos alimentares das crianças que mudaram por conta do isolamento social. Com o fechamento das escolas por conta das restrições sanitárias, a prática de exercícios físicos também foi impactada.




Antes da pandemia, 47,3% das crianças praticavam exercícios físicos e brincadeiras em locais externos pelo menos três vezes na semana. E 42,7% se exercitavam diariamente. No entanto, durante o isolamento, esse número foi reduzido de maneira significativa. Apenas 10,8% das crianças mantiveram a prática de exercícios físicos diários e 34,6% se exercitavam pelo menos três vezes na semana, de acordo com o levantamento.




Peso

O aumento do consumo de alimentos industrializados e a redução da prática de atividades físicas são fatores que podem influenciar no aumento de peso das crianças. Contudo, 63,7% dos entrevistados não perceberam aumento em excesso no peso dos filhos durante a pandemia.




Por outro lado, 36,3% dos pais e responsáveis notaram que as crianças engordaram. Quando questionados sobre a proporção desse aumento de peso, 55,2% afirmaram que foi menor que 10% e 42,1% consideraram que foi superior a 10%.




Mudanças significativas

Com o avanço da vacinação em todo o país, 88,9% dos pais e responsáveis declararam o interesse em melhorar os hábitos alimentares das crianças. Porém, ainda têm dificuldades para encontrar alimentos saudáveis e práticos voltados ao público infantil.


Por esse motivo, a Jasmine Alimentos tem investido no desenvolvimento de produtos focados também nas crianças. É o caso da linha de produtos D.P.A - Detetives do Prédio Azul, desenvolvida em parceria com o canal Gloob, destinada ao público infantil. São mini cookies nos sabores de baunilha, chocolate e morango, além de mini crackers nos sabores original e pizza

A analista de pesquisa e desenvolvimento da Jasmine Alimentos, Erika de Almeida Rodrigues, lembra que os produtos não têm ingredientes de origem animal. "Todos são compostos por um mix de cereais integrais - trigo, arroz, milho e aveia. Além disso, os cookies são fontes de cálcio e os crackers são enriquecidos com vitaminas A, C, D e E", destaca a engenheira de alimentos.





Segundo ela, a indústria de alimentos saudáveis tem desenvolvido novas tecnologias para a fabricação de produtos que agradem ao paladar dos pequenos. "Cada vez mais percebemos a necessidade de termos itens com bom valor nutricional e, ao mesmo tempo, saborosos e atrativos para as crianças poderem se alimentar de uma forma mais adequada - preservando a saúde e o bem-estar", complementa.


Sobre a Jasmine Alimentos

A Jasmine Alimentos é uma empresa referência em alimentação saudável. Com produtos categorizados em orgânicos, zero açúcar, integrais e sem glúten, a marca visa atingir o público que busca alimentos saudáveis de verdade e qualidade de vida. A operação da Jasmine começou de forma artesanal há 30 anos, no Paraná. A Jasmine está consolidada em todo Brasil e ampliando sua atuação para a América Latina. Desde 2014, a marca pertence ao grupo francês Nutrition et Santé, detentor de outras marcas líderes no segmento saudável na Europa. Mais informações: www.jasminealimentos.com

Foto - https://mma.prnewswire com/media/1657373/Pao_Integral_com_Linhaca.jpg

FONTE Jasmine Alimentos




Comentários para "Pandemia afeta hábitos alimentares e reduz prática de atividades físicas entre crianças brasileiras":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Ministério da Saúde lança campanha nacional de combate à sífilis

Ministério da Saúde lança campanha nacional de combate à sífilis

Gestantes representaram mais da metade dos casos contraídos em 2020

STF derruba lei que liberava venda de remédios para emagrecer

STF derruba lei que liberava venda de remédios para emagrecer

Lei foi sancionada em 2017

Vacinação, variantes e unidades de saúde: Força-tarefa avalia cenário no DF

Vacinação, variantes e unidades de saúde: Força-tarefa avalia cenário no DF

Para a força-tarefa, é preciso alertar não só a Secretaria de Saúde, mas também a sociedade para que cumpra com a sua obrigação na prevenção e na vacinação contra a Covid-19

Confira os pontos do Distrito Federal que oferecem aplicação de vacina

Confira os pontos do Distrito Federal que oferecem aplicação de vacina

Imunização prossegue nas unidades básicas de saúde; veja os locais e os horários de atendimento

Brasil registra menor média móvel de mortes por Covid-19 após 11 meses

Brasil registra menor média móvel de mortes por Covid-19 após 11 meses

Paraguai e Brasil se juntam contra crimes na fronteira

O que as crianças esperam do futuro pós-pandemia

O que as crianças esperam do futuro pós-pandemia

Especialista recomenda que momento é para focar em atividades lúdicas

Menos julgamentos, mais tratamento: O desafio de enfrentar a obesidade

Menos julgamentos, mais tratamento: O desafio de enfrentar a obesidade

Nesta segunda (11) é celebrado o Dia Nacional da Prevenção da doença, que atinge 96 milhões de pessoas no Brasil

Dia Mundial da Saúde Mental ressalta experiências para avançar nos cuidados

Dia Mundial da Saúde Mental ressalta experiências para avançar nos cuidados

O Cazaquistão ocupa o terceiro lugar no mundo e lidera os países da Ásia Central em taxas de suicídio de jovens.

Próxima pandemia é inevitável, e OMS corre para que fracasso da Covid-19 não se repita

Próxima pandemia é inevitável, e OMS corre para que fracasso da Covid-19 não se repita

OMS alerta que mercantilização das vacinas deixa a parte mais vulnerável do mundo desassistida

A duração do botox diminui com atividade física?

A duração do botox diminui com atividade física?

Grande parte das mulheres que faz o procedimento se questiona

Brasil chega a 600 mil mortos pela Covid-19

Brasil chega a 600 mil mortos pela Covid-19

O balanço mais recente, divulgado nesta tarde, contabiliza 600.077 vítimas, segundo o consórcio de veículos de imprensa.