×
ContextoExato

Pets são importantes companheiros nos dias de solidão da quarentena

Pets são importantes companheiros nos dias de solidão da quarentenaFoto: Ed Alves/CB/D.A Press

Em tempo de isolamento social, os animais de estimação têm sido ótimos parceiros de quarentena e tornado o dia a dia dentro de casa mais divertido

Juliana Andrade - Correioweb - 16/04/2020 - 13:18:00

O distanciamento social ainda é a principal forma apontada por especialistas para combater o avanço do coronavírus. Com decretos e recomendações, muitos permanecem em casa e adiam os encontros com amigos e familiares. E é neste momento que os animais de estimação têm se mostrado mais importantes do que nunca. Se antes, eles já eram os amigos mais fiéis dos tutores, agora não é diferente. Em meio à quarentena, os pets tornam os dias de isolamento mais divertidos e ocupados.

Minduim, o dachshund da dentista Nathália Luna, 34 anos, é a única companhia dela nas últimas semanas. Com a quarentena, o cachorro ganhou a presença da tutora 24 horas por dia. “Ele está muito grudado em mim, dorme junto, fica se encostando.” Porém, não foi apenas Minduim que ganhou com a nova situação. Morando sozinha, Nathália garante que o animal deixa os dias de isolamento bem mais leves. “Ele tem evitado que eu fique maluca. É difícil ficar sozinha, sem conversar, sem abraçar. Pelo menos, eu posso abraçá-lo, apertá-lo, brincar”.

Com a advogada Danielle de Castro, 37, não é diferente. Ela até tem a companhia do marido, mas é o cachorro, Chico, quem deixa a rotina do home office mais tranquila. “Está sendo muito engraçado. É como se estivesse o conhecendo melhor. A demanda de trabalho é grande, mas ele me distrai um pouco”, conta. Danielle se diverte ao ver a rotina diária do cão de perto. “Quando a comida acaba, ele vai para o lado do armário e fica lá. Chico tem toda uma rotina, e eu não presenciava isso. Agora estou vendo, e isso me distrai”, ressalta.

A psicóloga Andréa Chaves explica que o humano é um ser de relações, e a presença dos animais diminuem a sensação de solidão causada pela quarentena. “O animal te tira dessa sensação de inércia, proporcionada pelo isolamento”, diz. Além disso, a distração e a responsabilidades que os pets trazem ajudam a controlar a ansiedade e o estresse causados pela ociosidade, segundo a psicóloga. Para Andréa, este é o momento de aproveitar a presença dos pets. “O isolamento social não precisa ser um distanciamento afetivo. Eu posso treinar meu afetos com os animais, e este período de quarentena é de fato para a gente desfrutar e alinhá-lo à nossa evolução, no sentido de valorizar a companhia do animal, da família ou de uma simples ida ao parque”, destaca.

"Chico tem toda uma rotina, e eu não presenciava isso. Agora estou vendo, e isso me distrai", Danielle de Castro, advogada (foto: Arquivo Pessoal)

Rotina

Outro benefício apontado pela especialista é em relação à rotina. Os animais demandam horários e tarefas, algo importante para o bem-estar das pessoas ociosas em casa. “O ser humano sente falta disso. O nosso cérebro precisa de um pouco de acomodação. Essa vida sem saber o que vai acontecer aumenta a nossa carga de estresse. Pensar em uma rotina, que é algo que os animais nos obrigam a fazer, é muito importante", ressalta a psicóloga.

A advogada Caroline Egídio, 29, por exemplo, é obrigada a ter uma programação com o yorkshire Fera. “Ele está sendo essencial para manter uma rotina. Em casa, a gente se perde um pouco, acaba dormindo muito. Com o animal, eu tenho obrigações com a alimentação e os banhos.” Além das tarefas com o pet, as brincadeiras têm contribuído para o bem-estar dela e do animal. “A gente diminuiu os passeios, então fico brincando para ele não acabar entediado, pois ele também é um ser vivo e precisa de atenção.”

Cuidado

A empresária Eliane Raye, 50, também tem visto os dias de quarentena ficarem mais leves com a presença de Scooby, sua única companhia durante o isolamento. Para ela, os momentos em casa aproximaram ainda mais os dois. “Eu nunca fiquei com ele o tempo todo. Eu saía de manhã e só voltava no fim da tarde”, justifica. Para ela, o animal está sendo seu conforto emocional. “O Scooby exige muita atenção, e estar dentro de casa com ele é diferente”, comenta. A tutora já está preocupada com o fim da quarentena. “Precisei ir à farmácia e, assim que saí, já ouvi os latidos dele”, conta.

A mudança na rotina dos donos também impacta na dos animais, segundo a veterinária Valéria Cunha. “Precisamos tomar cuidado, principalmente com o aumento de petiscos e guloseimas, que normalmente eram dados apenas no fim de semana. Em excesso, podem causar aumento de peso, problemas hepáticos ou alergias”, enfatiza.

Em relação ao retorno aos postos de trabalho e o consequente distanciamento dos animais após a quarentena, a dica é fazer algumas adaptações: “Para gatos, existem produtos como o feliway (versão sintética do ferormônio felino FR), que trazem sensação de segurança e bem-estar aos felinos. Com os cães, temos as opções de day care, onde eles podem gastar energia e socializar com outros cães”, orienta. Outra opção são os brinquedos interativos. Os objetos ocupam os pets na ausência dos donos.

Comentários para "Pets são importantes companheiros nos dias de solidão da quarentena":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório