×
ContextoExato
Responsive image

Ponte do Bragueto é interditada até dezembro. Conheça alternativas

Ponte do Bragueto é interditada até dezembro.  Conheça alternativasFoto: Correio Braziliense

Trecho no fim do Eixão Norte, pelo qual passam 120 mil pessoas diariamente, ficará fechado pelo menos até dezembro para conclusão do Trevo de Triagem Norte (TTN). População reclama das mudanças. Conheça alternativas

Matheus Ferrari - Correio Braziliense - 10/10/2019 - 11:41:45

Remodelação da ponte é a última fase das obras no TTN. Projeto está 50% concluído, diz DER

A Ponte do Bragueto, no final do Eixão Norte, foi totalmente interditada na manhã de ontem e permanecerá fechada pelo menos até dezembro. O Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) bloqueou as oito faixas do trecho (quatro em cada sentido) em função das obras no Trevo de Triagem Norte (TTN).


Neste período, veículos leves que vêm da área norte e que trafegam pelo Balão do Torto devem seguir pela via marginal da direita — liberada na última semana —, seguindo pela ponte lateral oeste, que dá acesso direto ao Eixão. Nesse caso, há a opção de entrada na via W3 Norte.

Ônibus e demais veículos com destino ao Lago Norte devem continuar trafegando pela via DF-007. Os coletivos que vêm do Balão do Torto serão desviados antes do bloqueio e vão trafegar pela faixa da direita, com acesso à ponte lateral oeste (saiba mais na arte ao lado).


A interdição suscitou queixas de motoristas, moradores do Lago Norte, trabalhadores e comerciantes da região. Não faltaram reclamações sobre sinalizações confusas, gastos elevados com combustível e congestionamentos em função das obras no Bragueto.

O taxista Jorge Vieira afirma gastar 20% a mais com combustível por conta da interdição (Matheus Ferrari/Esp. CB/D.A Press)
O taxista Jorge Vieira afirma gastar 20% a mais com combustível por conta da interdição


O taxista Jorge Vieira, 38, é uma das 120 mil pessoas que passam pela área todos os dias. Jorge — que trabalha em um ponto no Lago Norte — reclama dos acessos na área. “É muito difícil. Tem a saída para Sobradinho e Planaltina. Então, nos horários de pico, vira um caos. É muito cansativo. Para nós, quando mais rápido terminar, melhor. Os acessos ficariam melhores”, diz.

Segundo o taxista, ele também perde tempo e passageiros por causa dos transtornos da obra. “Eu, que trabalho no trânsito, poderia pegar mais passageiros do que pego. Mas a gente perde muito tempo. Tanto nós quantos os passageiros. Ninguém ganha com isso”, afirma.


Como tempo é dinheiro, o gasto diário com combustível aumentou, de acordo com o taxista, em consequência dos desvios de rotas e congestionamentos na área. “Em média, por dia, tenho um gasto de quase 20% a mais. Isso, dependendo das vezes que a gente vai e volta”, conta.

O arquiteto Daniel Jacob, 75, morador do Lago Norte, deixou o carro no estacionamento de um supermercado da região e pegou um táxi para ir a uma consulta ontem. Segundo Daniel, a preferência pelo táxi vem em função dos transtornos causados pela remodelação.


“Essa obra deveria estar pronta em dezembro do ano passado e ainda está aquela vergonha lá. É muito ruim e você não pode fazer nada. Vou pegar um táxi para ir ao médico. Meu carro está ali. Mas pegando o táxi fica muito melhor. Eu não tenho feito outra coisa há dois anos”, conta o arquiteto.

Estelson Ponce, 78, aposentado e morador do Lago Norte, modifica sua rotina de acordo com os horários de pico na região. “Se eu reparar que a coisa complica em determinados horários, simplesmente saio outra hora. Sou aposentado. Quem tem questões como o trabalho, por exemplo, fica numa situação pior do que a minha. Se eu posso variar meu horário, por que eu vou sair em horário pior? Pra me aborrecer?”, questiona.


Para Estelson o ônus no trânsito é necessário para a conclusão das obras e para melhorias no fluxo. “O governo começou, então, tem que terminar. Se tem que fechar (a Ponte do Bragueto) e há caminhos alternativos, então está bem. Vai ser um pouco mais complicado? Vai. Quem tem a possibilidade de escolher a hora, que escolha. Quem não tem, paciência. Espero que o governo esteja fazendo isso pra melhorar.”

A moradora de Planaltina Verônica Layane, 21, porém, não tem a possibilidade de escolher. Vendedora de uma loja no Lago Norte, ela afirma que, com as obras na Ponte do Bragueto, o trajeto até o trabalho, que antes era cumprido em 25 minutos, agora demanda cerca de uma hora e meia: “Subo no ônibus às 6h30 e chego aqui às 8h. Isso tudo é trânsito. E essa é a realidade de muita gente”.


Projeto
As obras no Trevo de Triagem Norte começaram em 2014, com o objetivo de dar fluidez no trânsito da saída norte do DF. Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF), o projeto inclui a implantação de pistas marginais, ciclovia, construção de duas pontes, 13 viadutos e a remodelação da Ponte do Bragueto.


De acordo com o DER, as obras — que têm o custo total estimado em R$ 120 milhões — devem beneficiar moradores do Lago Norte, Sobradinho, Planaltina e toda a saída norte do DF. A remodelação da ponte é a última etapa do projeto e, segundo o DER, até a data de hoje, o serviço está 50% concluído.

Comentários para "Ponte do Bragueto é interditada até dezembro. Conheça alternativas":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório