×
ContextoExato
Responsive image

Queda no atendimento de pacientes leva a pedido de explicações do IGES-DF

Queda no atendimento de pacientes leva a pedido de explicações do IGES-DFFoto: CorreioWeb

Lei que desburocratiza licenciamento de atividades econômicas entra em vigor

Ana Maria Campos - Correioweb - 25/09/2020 - 08:21:25

O Tribunal de Contas do DF decidiu pedir explicações sobre uma suposta redução no atendimento a pacientes com câncer pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF). Em processo julgado nesta semana, sob a relatoria do conselheiro Renato Rainha, o plenário tomou a medida com base em representação do Ministério Público de Contas do DF. “Atualmente o serviço que é prestado pelo Iges-DF compõe-se de um pool, ou seja, pacientes são enviados além do Hospital de Base, para IRT, Hospital Sírio Libanês, Santa Lúcia e HUB, ou seja, não há termos de comparação com o HBDF que, antes, prestava sozinho esse atendimento”, afirmou o MP de Contas. “A produção, hoje, do HBDF é pequena, se comparada com a anterior, preferindo-se o envio destes pacientes para a iniciativa privada”, acrescentou. O IGES-DF tem 15 dias para apresentar esclarecimentos.


Lei que desburocratiza licenciamento de atividades econômicas entra em vigor

Entrou em vigor nesta semana lei que possibilita o reconhecimento tácito da viabilidade de localização e licença de funcionamento para atividades econômicas, ou seja, caso o governo não cumpra os prazos, os documentos serão considerados aprovados. A iniciativa beneficia 287 tipos de atividades econômicas e dá mais agilidade para a instalação de novos empreendimentos no DF. Poderão fazer uso da medida os empreendimentos que possuam baixo ou médio risco, em conformidade com o Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, e da Lei da Liberdade Econômica. O projeto, de autoria da deputada Júlia Lucy (Novo), foi sancionado pelo governador Ibaneis Rocha (MDB).

 (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

Comerciantes de bem com o consumidor

A maioria expressiva da população acredita que os comerciantes estão seguindo as normas de segurança para proteção contra a covid-19. É o que aponta pesquisa do Instituto Exata OP, realizada entre os dias 12 e 14 de agosto, com 1.010 entrevistas digitais. Segundo o levantamento, 71% avaliam que as lojas têm adotado as medidas necessárias para evitar contaminações pelo novo coronavírus. Outros 11,8% têm opinião ainda mais otimista. Afirmam que todos os estabelecimentos comerciais respeitam medidas, como disponibilização de álcool em gel, distanciamento e uso de máscaras para atender os consumidores.

 (AlanSantos/PR)

Maioria da população do DF aprova conduta de Bolsonaro na pandemia

Apesar de aparentemente subestimar a covid-19, a postura de Jair Bolsonaro, que chegou a tratar a doença como uma “gripezinha”, tem a aprovação da maioria da população do DF. A pesquisa do instituto Exata OP indica que 45,5% acham que o presidente da República está parcialmente certo e 11,5% afirmam que ele acerta totalmente. Para 38,9%, Bolsonaro está um pouco ou totalmente errado. Desde o início da pandemia, ele circulou várias vezes sem máscara e defendeu a cloroquina como uma solução milagrosa para cura. Acabou se infectando, mas se recuperou rapidamente.

 (Ed Alves/CB/D.A Press)

Obras na crise

70% disseram, na pesquisa, que as obras do governo Ibaneis Rocha continuaram mesmo com a pandemia.

 (Minervino Junior/CB/D.A Press)

Dinheiro vivo

Do ex-deputado Alberto Fraga (DEM-DF) sobre a compra de dois imóveis com R$ 150 mil em dinheiro vivo pelo hoje deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP): “Agora você não pode comprar imóveis com dinheiro vivo! Pqp! Isso por acaso é crime? Cacete, vão procurar o que fazer! Deixa o homem trabalhar!”.

A pergunta que não quer calar….

E agora, com o responsável pelo cofre da Secretaria de Saúde, Iohan Struck, preso... O que se esperar?

Só papos

 (Ana Rayssa/CB/D.A. Press)

“O adolescente que muitas vezes opta por andar no caminho do homossexualismo vem, algumas vezes, de famílias desajustadas”

Ministro da Educação, Milton Ribeiro, em entrevista ao Estadão

 (Ana Rayssa/CB/D.A. Press)

“Minha família não é desajustada. Sou gay com muito orgulho, educado num ambiente de muito amor e carinho. Desajustada é a família de Bolsonaro. que ensinou os filhos a serem parasitas do Estado com um esquema de desvio de dinheiro público”

Deputado distrital Fábio Félix (Psol)

Comentários para "Queda no atendimento de pacientes leva a pedido de explicações do IGES-DF":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório