×
ContextoExato

Rompe barragem na maior reserva de ouro do país e fecha entrada de cidade no Maranhão

Rompe barragem na maior reserva de ouro do país e fecha entrada de cidade no MaranhãoFoto: Reprodução

Imagem publicada por moradores na internet neste dia 25 mostra rio Tromaí atingido por resíduos da barragem

Brasil De Fato | São Paulo (sp) - 26/03/2021 - 07:07:27

Principal acesso ao município de Godofredo Viana está interditado por conta da lama derramada

De acordo com o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), uma das barragens da comunidade de Aurizona, em Godofredo Viana, no extremo oeste do Maranhão, a 338 quilômetros de São Luis, rompeu, na manhã desta quinta-feira (25). Os rejeitos teriam contaminado o rio Tromaí.

A operação, de responsabilidade da mineradora Aurizona, pertence ao grupo privado canadense Equinox Gold. Trata-se da maior reserva mineral de ouro do Brasil e uma das principais do mundo.

::Não ficaria surpreso com outro desastre em barragens no Brasil, diz ex-relator da ONU::

Em nota, a companhia canadense não confirmou o rompimento. “Não houve qualquer impacto sobre a sua estrutura operacional como barragens e outras instalações, que estão intactas e operando normalmente. Ou seja, não houve qualquer alteração na segurança e estabilidade das estruturas operacionais, principalmente na barragem de rejeitos.”

Porém, moradores postaram, durante todo o dia, imagens que mostram o município tomado por lama. Além disso, o vazamento teria bloqueado o acesso à única entrada do município, deixando diversas pessoas sem conseguir entrar e sair da cidade.

“A contaminação de minério deste tipo em corpos hídricos pode acarretar uma série de impactos sociais e ambientais na vida da população atingida, como a ocorrência de diversas doenças, além do aumento da pobreza e da desigualdade social, como ocorreu em Brumadinho, Minas Gerais”, afirmou o MAB.

Edição: Vinícius Segalla

Comentários para "Rompe barragem na maior reserva de ouro do país e fecha entrada de cidade no Maranhão":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório