×
ContextoExato
Responsive image

Seja bem-vindo, coelhinho

Seja bem-vindo, coelhinhoFoto: CorreioWeb

Mesmo reclusos, pais e mães permitem que o ser mágico da Páscoa entre em suas casas e faça a alegria da garotada

Ana Clara Avendaño*, Celimar Menezes*, Roberta Pinheiro E Thais Umbelino - Correioweb - 11/04/2020 - 11:52:07

Mesmo reclusos, pais e mães permitem que o ser mágico da Páscoa entre em suas casas e faça a alegria da garotada

Yasmin Nathair, 16, ajuda a mãe com os preparativos para a irmã, Nicole, 9, procurar os ovos pela casa (arquivo pessoal)
Yasmin Nathair, 16, ajuda a mãe com os preparativos para a irmã, Nicole, 9, procurar os ovos pela casa

Alguns mais novos, outros mais velhos. Não importa a idade, a magia da Páscoa ainda está presente na infância de muitos brasilienses. Mesmo com as restrições vividas pelas famílias para evitar a contaminação pelo novo coronavírus, pais, mães e crianças garantem a essência da festividade com brincadeiras e mensagens sobre a importância da data. O tão falado vírus, que fechou as escolas e os parquinhos, transformou-se, na verdade, em mais um elemento na caça aos ovos deixados pelo coelhinho.


A iniciativa pensada por Rúbia Pinheiro, 43 anos, foi trazer alegria para as filhas. A servidora pública vai preparar uma caça especial aos ovos para Isabela Pinheiro, 8, e Júlia, 5. “A minha família é de Salvador, e a do meu marido, do Recife. Sempre viajamos para um dos lugares a fim de comemorar a data em família”, explica Rúbia. Impossibilitados de sair de Brasília este ano, a mãe das meninas teve que improvisar. “Imprimi vários enigmas e espalhei pela casa. O primeiro vou colocar na porta do quarto delas e, à medida que forem desvendando, vão colhendo vários ovinhos, até chegar no maior”, detalha.


A caça aos ovos de Páscoa também é uma tradição na família de Érica Nathair, 40. Há mais de 10 anos, ela, o marido e as duas filhas compartilham o momento juntos. “Nesta Páscoa, acabei encomendando chocolate de microempresas, que estão precisando de renda”, explica a funcionária pública. A tradição começou com a filha mais velha, Yasmin Nathair, 16. “Quando ela descobriu que o coelhinho da Páscoa não existia começou a me ajudar a fazer para minha filha mais nova, Nicole, de 9 anos”, relata Érica. Juntas, elas pintam a casa toda e colocam pistas. “Nosso objetivo é relembrar o renascimento de Jesus e celebrar o encontro da família”, comenta a mãe.


Miguel fez várias atividades antes da chegada da Páscoa: primeira caça aos ovos (Arquivo pessoal)
Miguel fez várias atividades antes da chegada da Páscoa: primeira caça aos ovos

Para o terapeuta Fabrício Nogueira, festejar a data, mesmo reclusos em casa, é importante para a saúde mental. “A festa, em geral, traz exatamente aquilo que as pessoas estão sentindo falta, que são entrosamento, conexão e empatia”, aponta. Na opinião do especialista, no momento em que as pessoas estão unidas, fisicamente ou virtualmente, podem agradecer por estarem bem, juntas e por lidarem com a situação “Quando há gratidão, coloca-se mente e corpo em uma estrutura de força. O agradecimento dissipa medos, e é nesse momento que a imunidade aumenta”, explica.


Tradição


De jardineira jeans, orelhas brancas com azul e nariz vermelho, o pequeno Miguel, de 3 anos, canta a música que aprendeu e, ao final, manda um beijo para o coelhinho da Páscoa de verdade. “Este ano, foi o ano que ele mais curtiu. Queria sair e distribuir ovos para todo mundo”, conta, aos risos, a mãe, a empresária Fernanda Sterquino. Por conta das determinações do governo local para o combate ao novo coronavírus, Miguel não tem ido ao colégio. “Sempre fui uma mãe empolgada com as comemorações e festinhas da escola. Então, não queria que ele perdesse. Esta semana, imprimi mil atividades de Páscoa para fazer com ele. Fizemos máscara, orelha, pintamos ovos, para ele entrar no clima”, detalha.


Com o isolamento, Miguel não poderá curtir o dia com os primos nem trocar chocolate, como de costume. Contudo, Fernanda preparou todos os detalhes para que o filho não perdesse a magia da data. “Ele acredita muito. Nos outros anos, como era muito novo e não entendia, a gente não fez nada específico. Mas, este ano, vamos fazer a primeira caça aos ovos. Ele acha que o coelhinho vai subir aqui em casa ou deixar debaixo do prédio. Fica sempre comentando”, conta.


Mesmo longe dos parentes, Isabela e Júlia não deixarão de celebrar a data: enigmas para achar os ovos (Rúbia Pinheiro/Divulgação)

Para deixar a brincadeira ainda mais criativa e com a cara de Fernanda, ela aproveitou para desenvolver na própria empresa, Enjoy the love BsB, um kit de caça aos ovos. Com tags coloridas e coelhinhos para serem espalhados pela casa, os elementos dão as orientações. Na criação do produto, o modelo, claro, foi o pequeno Miguel. “A Páscoa não é o principal ramo da Enjoy, mas fiz pensando muito nele, e em algumas opções de presente para celebrar a data”, acrescenta a empresária.


Para a empreendedora Damiana Rodrigues, 47, a Páscoa significa um retorno à infância. “Quando eu era pequena, meus pais escondiam os ovos e me faziam procurar pela casa toda”, relembra. Desde que se casou, aprendeu uma nova técnica com a família do marido. “Os pais dele fazem as pegadas do coelhinho na farinha com os dedos. Este ano, Damiana vai colocar a ideia em ação com o filho de 4 anos. Vamos misturar a tradição da minha família com a do meu marido”, explica. A festividade continua durante o almoço. “Eu sou neta de português, então, a gente sempre come bacalhau. A receita é da minha bisavó, mãe do meu avô.”


* Estagiários sob supervisão de Sibele Negromonte

Para fazer em casa

Veja três dicas para os preparativos da Páscoa com a criançada:

Guirlanda de cenouras

Lista de materiais

» Tiras de papel

» Grampeador ou fita adesiva

» Linha ou fio de nylon

Como fazer?

» Para fazer cada cenoura, corte duas tiras de papel laranja, com 2cm de largura por 20cm, e três tiras de papel verde, com 2cm por 10cm.

» Junte as tiras laranjas grampeando uma das pontas ou colocando fita adesiva.

» Na outra ponta, junte as três tiras verdes com a tira laranja, rampeando ou colocando com fita adesiva.

Cartão para o coelhinho com carimbo de batata


Lista de materiais

» Batatas

» Lápis

» Faca – usada pelo adulto

» Prato

» Tintas coloridas

» Papel para carimbar

» Pincel ou esponja cortada

Como fazer?

» Corte a batata no meio.

» Faça relevos com a ajuda do lápis nas duas metades, com desenhos diferentes.

» Corte com a faca, fazendo um alto relevo no desenho feito na batata.

» Depois, aplique a tinta como desejar.

» Carimbe em um papel, faça testes necessários, antes de fazer o cartão oficial para o coelhinho. Ele vai amar!

Biscoito amanteigado da Tia Day


Ingredientes

» 200g de manteiga sem sal em temperatura ambiente

» 1 xícara de chá de açúcar refinado peneirado

» 1 ovo

» 1 colher de sopa de baunilha

» 3 xícaras de farinha de trigo

» 1 colher de sopa de fermento em pó

Como fazer?

» Bata bem a manteiga e o açúcar, acrescentado o ovo e meia colher de essência de baunilha.

» Acrescente, aos poucos, três xícaras de farinha de trigo.

» Quando a massa pegar uma certa consistência, enfarinhe uma bancada e trabalhe-a, até agregar toda a farinha, e adicione uma colher de sopa de fermento em pó.

» Cubra com filme plástico e deixe na geladeira por 20 minutos.

» Abra a massa com um rolo de macarrão (o melhor jeito de abrir a massa é sobre uma folha de papel manteiga).

» Corte no formato desejado (coelhinho ou ovo de Páscoa!) e leve ao forno médio, preaquecido.

» Quando a massa começar a ficar douradinha, retire do forno e deixe esfriar.


Essa receita rende até 100 biscoitos

Fonte: Tesourinha Cursos






Comentários para "Seja bem-vindo, coelhinho":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório