×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 27 de junho de 2022

Sindsasc lança Movimento em Defesa da Casa Mulher Brasileira do Distrito Federal

Sindsasc lança Movimento em Defesa da Casa Mulher Brasileira do Distrito FederalFoto:

Unidade de Brasília deixou de atender a mais de 3 mil mulheres desde o fechamento em abril deste ano

Redação Com Agências - 10/12/2018 - 11:30:44

Na hoje (10), às 19h, o Sindicato dos Servidores da Assistência Social e Cultural do GDF (Sindsasc) lança o Movimento em Defesa da Casa da Mulher Brasileira. A unidade de atendimento mantida pelos governos Federal e do Distrito Federal está interditada desde abril deste ano e já deixou de atender a mais de 3 mil mulheres vítimas de violência. O lançamento será às 19h na sede da Legião da Boa Vontade (LBV), Sala Portugal (915 Norte) e é uma ação conjunta com o Sindicato dos Professores do DF (Sinpro-DF) e a Central de Movimentos Populares (CMP).

O movimento foi criado para sensibilizar autoridades e sociedade sobre a pronta reabertura da unidade. Juntas, as entidades lançam o Manifesto em Defesa da Casa da Mulher Brasileira. O documento reforça a importância da CMB e denuncia que a estrutura e parcerias necessárias para atendimento integral nunca foram seguidas na gestão do equipamento social. “Manifestamos nossa indignação com tal falta de respeito com as mulheres que necessitam de atendimento, uma vez que a diretriz da CMB nos reporta a prestar um pronto atendimento qualificado à mulher em situação de violência. A ideia é que a unidade seja espaço do primeiro atendimento após a violência sofrida”, consta um trecho do documento.

O presidente do Sindsasc, Clayton Avelar, acredita que a reabertura é urgente devido aos altos índices de feminicídio no DF. “Em muitos casos de emergência, mulheres vítimas de violência não têm onde passar a noite e essa é uma das funções da CMB. Para poder funcionar 24 horas por dia, são necessários mais servidores. O concurso da Sedestmidh [Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos] tem papel fundamental nessa questão, afirma.

Importante para o funcionamento pleno da CMB, as parcerias com entidades públicas precisam ser estabelecidas, de acordo com Avelar. Ele reforça a importância da assinatura de um Termo de Adesão com o Ministério Público e com a Defensoria Pública do DF para que não haja descontinuidade no serviço que deve ser prestado na unidade de atendimento.

Interdição do prédio

Problema alegado para o fechamento, as falta de condições do prédio, que fica na 601 Norte preocupa os mentores do movimento. “Sabemos que o fechamento está ligado à interdição do prédio pela Defesa Civil, mas esperamos que o novo governo do DF resolva este grave problema a curto prazo, seja com o funcionamento da CMB no prédio da Asa Norte ou com o estabelecimento de novo local com a estrutura necessária”, reivindica o presidente do Sindsasc.

Inaugurado em 2015, o prédio foi interditado outras duas vezes. Em 2016, a interdição ocorreu devido a um afundamento no piso e, no mesmo ano, o teto de salas do prédio desabou e paredes ficaram rachadas após tempestades.

Atendimento

A CMB atende mulheres a partir dos 18 anos em situação de violência de gênero; adolescentes com idade a partir de 12 anos que foram vítimas de violência em relações íntimas de afeto e mulheres que assumiram identidade de gênero feminino. Podem procurar a unidade mulheres que tenham sofrido violência doméstica (física, psicológica, moral, sexual e patrimonial), violência sexual, assédio moral, assédio sexual, negligência, tráfico humano, violência institucional e violência na internet.

Comentários para "Sindsasc lança Movimento em Defesa da Casa Mulher Brasileira do Distrito Federal":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Luiza Trajano: A pandemia acelerou o processo de igualdade para a mulher

Luiza Trajano: A pandemia acelerou o processo de igualdade para a mulher

Segundo a empresária, a pandemia foi responsável por acelerar o processo de transformação nas companhias.

Gravidez após os 40 anos: o que toda mulher deve saber

Gravidez após os 40 anos: o que toda mulher deve saber

Realidade no Brasil, Europa e EUA, o adiamento da maternidade não é isento de riscos. Médica ginecologista da clínica Origen BH fala sobre o envelhecimento ovariano e o desafio de equilibrá-lo com as aspirações femininas e as transformações sociais da atualidade

Elas batalham pela inclusão de mais mulheres na astronomia

Elas batalham pela inclusão de mais mulheres na astronomia

A proposta inicial de acompanhar as garotas de forma próxima se manteve. “Fazemos o acompanhamento individual de cada menina, auxiliando nas atividades e interagindo”

Quem é Francia Márquez, a primeira mulher negra vice-presidenta na Colômbia?

Quem é Francia Márquez, a primeira mulher negra vice-presidenta na Colômbia?

Francia Elena Márquez Mina foi a mulher mais votada na história das eleições colombianas

'Meu repúdio por qualquer discriminação', diz Xuxa sobre homofobia de religiosos

'Meu repúdio por qualquer discriminação', diz Xuxa sobre homofobia de religiosos

A loira afirmou que está indignada com os discursos e por ver que existem pessoas que apoiam esse pensamento.

Relacionamentos abusivos: o que você precisa saber para mudar esse padrão e se libertar

Relacionamentos abusivos: o que você precisa saber para mudar esse padrão e se libertar

Uma em cada três mulheres sofre violência ao longo da vida, de acordo com relatório divulgado pela OMS. Entenda como o autoconhecimento pode ser um dos caminhos para evitar que os relacionamentos cheguem a este ponto

“A ressignificação da velhice é imprescindível”, destaca juíza do TJ do DF em lançamento de cartilha sobre a pessoa idosa

“A ressignificação da velhice é imprescindível”, destaca juíza do TJ do DF em lançamento de cartilha sobre a pessoa idosa

Conheça a Cartilha Quem Nunca? - Reflexões sobre o preconceito em razão da idade.

'Errei e não há justificativa', diz Talitha Morete após ser acusada de racismo no 'É de Casa'

'Errei e não há justificativa', diz Talitha Morete após ser acusada de racismo no 'É de Casa'

No final do programa, Talitha passou o prato para a convidada e pediu para que ela servisse todos que estavam no estúdio.

Bia Haddad celebra melhor ranking em simples e em duplas; Medvedev vira número 1

Bia Haddad celebra melhor ranking em simples e em duplas; Medvedev vira número 1

Confira abaixo os rankings de simples masculino e feminino

Bia Haddad vence Riske na grama em Nottingham e conquista 1º WTA 250 da carreira

Bia Haddad vence Riske na grama em Nottingham e conquista 1º WTA 250 da carreira

Bia Haddad Maia ainda disputará a final das duplas ao lado da chinesa Zhang Shuai no início da tarde deste domingo. Elas enfrentarão a americana Caroline Dolehide e a romena Monica Nicuslescu.

Abertas as inscrições para interessadas em atuar como embaixadoras do Programa Mães do Brasil

Abertas as inscrições para interessadas em atuar como embaixadoras do Programa Mães do Brasil

Prazo para se inscrever vai até o dia 28 de junho. Entre os requisitos necessários, consta experiência em atividades destinadas à proteção integral da mulher no exercício da maternidade