×
ContextoExato
Responsive image

A poucos minutos de Brasília, Lago Oeste se destaca pelo turismo rural e pela gastronomia

A poucos minutos de Brasília, Lago Oeste se destaca pelo turismo rural e pela gastronomiaFoto: MINERVINO JUNIOR - CorreioWeb

A poucos minutos de Brasília, o Lago Oeste tem se destacado entre brasilienses que curtem turismo rural, ecológico e uma boa gastronomia. Para promover a região, empreendedores locais se uniram para criar um roteiro cheio de opções

Cibele Moreira - Correioweb - 22/02/2021 - 08:48:38

Amantes do ecoturismo e do turismo rural podem desfrutar da riqueza do Lago Oeste, região do Distrito Federal que é referência em agrofloresta e conta com uma diversidade de opções de lazer e de gastronomia há 30 minutos de Brasília. Próximo ao Parque Nacional, onde é possível acessar a trilha que leva à cachoeira Poço Azul, a cidade também proporciona uma vivência mais próxima com a natureza, com a calmaria do campo e longe do barulho do centro da capital.

Para promover o turismo na região, empreendedores locais se uniram com o objetivo de criar um roteiro onde o visitante tem acesso a tudo o que é produzido e oferecido por lá. O Viva Lago Oeste foi criado em 2019 e conta com 16 parceiros, entre restaurantes, sítios, pousadas e produtores orgânicos e de laticínios.

O presidente da Associação Viva Lago Oeste, Marcus Vinicius Heusi, conta que o intuito do roteiro é de que as pessoas conheçam os espaços daqui do DF. “Os brasilienses não precisam sair daqui, enfrentar horas na estrada para ir na Chapada dos Veadeiros ou em Pirenópolis, temos tudo isso aqui”, ressaltou ele, que também administra uma casa de aluguel por temporada, o Recanto de Maria Flor, construído em madeira e vidro e com a paisagem de tirar o fôlego, da Chapada da Contagem — um vale verde de cerrado.

Na região, é possível acessar diversas cachoeiras e quedas d’águas. No entanto, para quem não está habituado com as trilhas, Marcus Heusi ressalta a importância de procurar um guia. “Quem quiser visitar as cachoeiras com guia da região pode entrar em contato com o Viva Lago Oeste pela página no Instagram, que fazemos a ponte com moradores voluntários”, afirma.

A iniciativa conta com o apoio da Secretaria de Turismo para impulsionar o empreendedorismo local, renda e emprego. Para a secretária da pasta, Vanessa Mendonça, a Rota Viva Lago Oeste é um convite a sair de casa sem sair de Brasília, com opções para todas as idades e gostos. “Visitar o Lago Oeste é desconectar da vida na cidade e viver experiências únicas, que incluem paisagens incríveis do nosso cerrado, pousadas de charme, excelente gastronomia, trilhas e cachoeiras. Atrações que impressionam e atendem à demanda da população nesse cenário pós-pandemia”, ressalta.

Outro destaque é a produção agrícola, que conta com espaços de plantação bioecológica e orgânica, com a utilização de sistemas de plantio sustentáveis, como a permacultura e a agrofloresta. No local, são produzidos hortifrútis, ervas gastronômicas, cafés especiais e pimentas, sendo também uma região reconhecida pela criação e comercialização de diversos animais, como a cabra.

Gastronomia

Para quem gosta de uma mistura de sabores da gastronomia brasileira, o lugar certo é o restaurante Brasis, localizado na Rua 12 do Lago Oeste. Comandado pela chef Di Oliveira, o espaço faz um passeio pelo Brasil. “O Brasis é uma mistura de todos os brasis. Desde um pouquinho de Minas, ao Sul, Sudeste, Centro-Oeste, um pouquinho de cada lugar. E que é referência do nosso cardápio também. Nada melhor que Brasília para fazer isso, de a gente poder juntar o Brasil em um lugar só”, ressalta a chef.

No cardápio, os sabores do cerrado, como jambu, seriguela, framboesa do cerrado e pequi são incorporados aos pratos. O carro-chefe são os frutos do mar, além de carnes vermelhas e opções vegetarianas. “Eu sou apaixonada pelo meu país e minha profissão como produtora cultural me deu a oportunidade de viajar e conhecer todas as capitais, conhecer um Brasil diferente. Essa mistura de sabores começou a surgir naturalmente, claro, com influência de outros chefs de renome. Comecei a experimentar em casa e acabei levando para o Masterchef. Vi que não era só brincadeira e resolvi apostar”, conta Di, que participou da edição do programa em 2019. Ela ficou entre os 44 melhores cozinheiros do país.

Quando retornou da competição, resolveu abrir as portas da casa dela e montar o restaurante que, em abril, completa dois anos. Logo após a abertura, Di Oliveira foi indicada como chef revelação e restaurante revelação pela revista Encontro Gastrô.

Entre os pratos mais pedidos está o Camarão da Chef, feito de camarões-rosa crocantes empanados na farinha de panco e coco, com arroz de bacon, alho-poró, três pimentões, cebola e palmito pupunha. Acompanha vinagrete defumado e farofa de limão siciliano. “Servimos também uma paella um pouco diferente, com tucupi e jambu, e pirarucu e um filé ao molho de framboesa do cerrado”, destaca a chef.

Durante a pandemia, o espaço sobreviveu com o delivery e passou por adaptação. Em agosto do ano passado, foi reaberto após uma grande reforma, com ambiente mais aberto para os clientes apreciarem a vista. Outro ponto interessante é que, além de um restaurante, o local também é uma galeria de arte com vários quadros de artistas brasileiros, além de esculturas e peças do folclore nacional.

Um pouco mais adiante, na Rua 14, está o Vista Linda, um restaurante com uma paisagem deslumbrante do vale da Chapada da Contagem. O local é o único de Brasília que oferece a autêntica moqueca capixaba. “Sou capixaba e moro em Brasília há 20 anos. Quando mudei pra cá procurei a moqueca capixaba e não tinha, só achava moqueca baiana. Senti falta desse prato típico que eu comia todo o domingo no almoço na casa da minha avó. A partir daí, surgiu a ideia de montar meu próprio negócio”, explica Gouthier Dias, proprietário do Vista Linda, que funciona há oito anos.

A moqueca capixaba se diferencia principalmente nos ingredientes, leva apenas tomate, cebola, urucum, azeite e o peixe a escolha do cliente, explica o empreendedor. Vai acompanhado de pirão da terra e arroz branco. “Ela é mais leve, e preserva o sabor do peixe. As moquecas que são mais conhecidas têm mais tempero”, pontua o chef. O cardápio é variado, o carro-chefe são frutos do mar, mas há carne e pratos vegetarianos.

Trilha e ciclismo

Aos moradores do Lago Oeste e brasilienses apaixonados por ciclismo, a região também tem despontado com as trilhas ecológica e a ciclovia rente a DF-001. Moradora da Rua 11, a aposentada Fátima Nucci, 62 anos, conta que pratica ciclismo ao menos três vezes por semana, em muitas das ocasiões, acompanhada de grupo. “Antes, eram12, mas com a pandemia foram diminuindo e agora somos cinco”, conta Fátima.

Apaixonada pela região, ela ressalta que as melhorias que têm ocorrido na cidade são muito boas e só têm a contribuir. “Eu acho isso aqui um pedacinho do céu, não troco por lugar nenhum. Principalmente a gente que vem acompanhando as melhorias, é bem importante”, afirma.

Conheça

Viva Lago Oeste
Site com o roteiro e contato de todos os empreendedores participantes
vivalagooeste.com.br
Instagram: @vivalagooeste

Restaurante Brasis
Só atende sob reserva
Sexta, sábado, domingo e feriado
A partir das 12h
Telefone para contato: 99446-2540

Restaurante Vista Linda
Só atende sob reserva
Sexta, sábado, domingo e feriado
A partir das 12h
Telefone para contato: 99622-6004

Recanto de Maria Flor
Contato: (61) 99981-9275

Comentários para "A poucos minutos de Brasília, Lago Oeste se destaca pelo turismo rural e pela gastronomia":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório