×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 20 de agosto de 2022

Atenção às cotações evita que turista perca dinheiro na Argentina

Atenção às cotações evita que turista perca dinheiro na Argentina

Foto: Reprodução Pixabay divulgação

No mercado, fala-se até em uma nova maxidesvalorização da moeda de pelo menos 40%.

Estadão Conteúdo - 18/07/2022 - 15:34:45

A Argentina é o único país do mundo que possui pelo menos 13 tipos de conversão da moeda. Restrições e tributos criaram cotações para diferentes segmentos da economia. Além do dólar comercial, paralelo e turismo, como no Brasil, a Argentina tem os câmbios "vinho", "trigo" e "Bolsa", entre muitos outros. "Tantas cotações são resultado de controles, impostos às exportações e política econômica errática", afirmou o economista-chefe da Fundación Libertad y Progreso, Eugenio Mari.

Com tantas distorções na economia, e um nível de reservas muito baixo - de US$ 3,2 bilhões, exatamente o mínimo definido pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) -, a tendência é de mais desvalorização para o peso, de acordo com o economista. No mercado, fala-se até em uma nova maxidesvalorização da moeda de pelo menos 40%.

Para o turista brasileiro, embora o real tenha ganhado valor em relação à moeda argentina, é preciso ficar atento para pagar uma cotação mais vantajosa, ao invés de fazer um mau negócio. "Pelo câmbio oficial, em 2019, R$ 1 equivalia a 7,50 pesos; agora, são 24 pesos para cada R$ 1", diz Mari. No entanto, o câmbio oficial ainda é bem menos vantajoso do que o obtido na rua, hoje já acima de 55 pesos por R$ 1.


Por isso, usar o cartão de crédito na Argentina deve ser evitado ao máximo. Isso porque, por se tratar de um meio oficial, o câmbio é feito pelo dólar oficial (um prejuízo de pelo menos 50% em relação ao paralelo). Compras no cartão também estão sujeitas à cobrança de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) de 6 38%.

Além disso, muitos estabelecimentos comerciais nem sequer aceitam cartão de crédito, preferindo o efectivo (dinheiro vivo). Como a moeda já se desvalorizou muito, não é incomum o turista ter de andar com um bolo de notas: quem troca R$ 1 mil, por exemplo, pode sair com 55 notas de mil pesos da casa de câmbio.

Neste momento, uma das formas preferidas de os brasileiros fazerem câmbio são as lojas da rede Western Union, conhecido serviço de transferências internacionais. Não é raro que as lojas da rede tenham filas que se estendam pela calçada, especialmente às sextas-feiras e aos sábados.

A advogada Débora Cristina Pires, de 39 anos, tirou 20 dias de férias com amigos e familiares e desembarcou em Buenos Aires na última quinta-feira. Ela foi diretamente do aeroporto para uma loja da Western Union para retirar o dinheiro que havia transferido para seu próprio nome.

"Descobrimos com amigos sobre a troca de dinheiro por essa modalidade e achamos uma boa porque a cotação é competitiva, sem burocracia e sem demora. Mandei dinheiro ontem e, agora, a primeira coisa que fizemos foi vir retirar em pesos. Valeu a pena", disse a advogada, que tirou férias, mas estava interessada em controlar os gastos na viagem.

Os "arbolitos" (cambistas de rua) na Argentina, porém, não estão nada felizes com a nova concorrência: um deles disse ao Estadão, na Rua Florida, que a multinacional está "tirando o nosso trabalho".


As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


fonte: Estadão Conteudo


Comentários para "Atenção às cotações evita que turista perca dinheiro na Argentina":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Últimas Notícias
Toffoli chama de 'suicidas' empresários que teriam defendido golpe no WhatsApp

Toffoli chama de 'suicidas' empresários que teriam defendido golpe no WhatsApp

Desigualdade emperrou chegada da vacina contra a Covid-19 em regiões mais pobres do Brasil

Desigualdade emperrou chegada da vacina contra a Covid-19 em regiões mais pobres do Brasil

Número de candidaturas no DF é menor que em 2018

Número de candidaturas no DF é menor que em 2018

“Trabalho para o ACNUR porque acredito no que estou dizendo”

“Trabalho para o ACNUR porque acredito no que estou dizendo”

Vale prevê mais 13 anos para eliminar barragens como Brumadinho

Vale prevê mais 13 anos para eliminar barragens como Brumadinho

STF veta lei mais branda a condenados, mas admite em processos não julgados

STF veta lei mais branda a condenados, mas admite em processos não julgados

Canadian planeja fábrica de US$ 9 bilhões na China para fabricação de polissilício

Canadian planeja fábrica de US$ 9 bilhões na China para fabricação de polissilício

Cochilos diurnos frequentes aumentariam risco de hipertensão e AVC

Cochilos diurnos frequentes aumentariam risco de hipertensão e AVC

Atenção! A Varíola do Macaco é completamente diferente da Covid-19

Atenção! A Varíola do Macaco é completamente diferente da Covid-19

Campanha Agosto Lilás e os 16 anos da Lei Maria da Penha

Campanha Agosto Lilás e os 16 anos da Lei Maria da Penha

Vocês não estão sós: Vitória brasileira no Festival de Locarno tem recado para artistas do país

Vocês não estão sós: Vitória brasileira no Festival de Locarno tem recado para artistas do país

Debate insosso: Correio Braziliense e TV Brasília se esforçaram, mas o elenco não ajudou

Debate insosso: Correio Braziliense e TV Brasília se esforçaram, mas o elenco não ajudou

Justiça Federal cancela liminar e maior porta-aviões do Brasil não poderá voltar ao país

Justiça Federal cancela liminar e maior porta-aviões do Brasil não poderá voltar ao país

RD Congo: Uso de fake news está causando mortes, diz comandante da Missão

RD Congo: Uso de fake news está causando mortes, diz comandante da Missão

Internacionalização do PCC: Como enfrentar o avanço do 'profissionalismo de gestão' da facção?

Internacionalização do PCC: Como enfrentar o avanço do 'profissionalismo de gestão' da facção?

Datafolha: Lula tem 51% dos votos válidos contra 35% de Bolsonaro

Datafolha: Lula tem 51% dos votos válidos contra 35% de Bolsonaro

Adeus aos sacoleiros: O Brasil virou o Paraguai dos paraguaios?

Adeus aos sacoleiros: O Brasil virou o Paraguai dos paraguaios?

“Vandalismo”: Senado aprova projeto que altera área da Floresta Nacional de Brasília

“Vandalismo”: Senado aprova projeto que altera área da Floresta Nacional de Brasília

Para evitar rejeição, candidatos omitem partido na propaganda

Para evitar rejeição, candidatos omitem partido na propaganda

Recenseadores do IBGE denunciam ameaças e violência em entrevistas do Censo 2022

Recenseadores do IBGE denunciam ameaças e violência em entrevistas do Censo 2022

Vereador Gabriel Monteiro é cassado pela Câmara do Rio por quebra de decoro

Vereador Gabriel Monteiro é cassado pela Câmara do Rio por quebra de decoro