×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 24 de janeiro de 2022

Bolsonaro é o líder que mais ameaça vidas ao minimizar coronavírus, diz jornal

Bolsonaro é o líder que mais ameaça vidas ao minimizar coronavírus, diz jornalFoto: MARCOS CORRÊA/PR

Jornal ‘The Washington Post’ colocou Bolsonaro ao lado de líderes que minimizam impacto do novo coronavírus

Portal Cnn Brasil - 15/04/2020 - 11:18:22

O presidente Jair Bolsonaro é o líder que mais ameaça seus cidadãos ao minimizar a gravidade da pandemia do novo coronavírus afirmou, na terça-feira (14), o jornal norte-americano “The Washington Post” em editorial.

“De longe, o caso mais grave de má administração é o do presidente brasileiro Jair Bolsonaro. Quando as infecções começaram a se espalhar em um país de mais de 200 milhões de pessoas, o populista de direita chamou o coronavírus de uma “gripezinha” e instou os brasileiros a 'enfrentar vírus como homem e não como moleque'. Pior, o presidente tentou repetidamente diminuir as medidas tomadas pelos 27 governadores para conter o surto”, escreveu a publicação.

O Post colocou o presidente brasileiros ao lado dos líderes de Belarus, Turcomenistão e Nicarágua. “Bielorrússia e Nicarágua ainda estão praticando esportes profissionais ; o homem-forte de Belarus, Alexander Lukashenko, aconselhou as pessoas a evitar contrair a COVID-19 indo frequentemente a saunas e bebendo vodca. O caso do ditador nicaraguense Daniel Ortega ainda é estranho: ele não é visto nem ouvido em público há um mês.”

De acordo com o diário, entre as medidas erráticas tomadas por Bolsonaro estão o decreto para impedir que estados restringissem a movimentação de pessoas e a tentativa de retirar igrejas e lotéricas da quarentena – ambas medidas questionadas em tribunais do país. “Mas o presidente continuou a campanha contra o distanciamento social; outra ordem judicial foi necessária para interromper uma campanha publicitária que ele lançou sob um slogan ‘ O Brasil não pode parar ’”, afirmou a junta editorial.

Na opinião do jornal, essa postura de Bolsonaro é um dos fatores que levou ao rápido aumento de infectados e de mortos no Brasil. “Epidemiologistas preveem que o pico de infecções e mortes ainda está por vir, graças ao relaxamento no distanciamento social incentivado por Bolsonaro”, completou o 'Post'.

“Embora os Estados Unidos estejam longe de liderar os esforços mundial para parar o vírus, o desempenho melhorou desde que o presidente [Donald] Trump mudou sua própria retórica minimizadora no mês passado e apoiou os esforços de contenção recomendados pelos profissionais de saúde. Ele poderia fazer um grande favor ao Brasil telefonando para Bolsonaro, que tem sido um aliado político, e instando-o a fazer o mesmo”, concluíram os editorialistas.

Comentários para "Bolsonaro é o líder que mais ameaça vidas ao minimizar coronavírus, diz jornal":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
2022 será ano determinante para a liberdade

2022 será ano determinante para a liberdade

Students for Liberty Brasil vê 2021 como período em que o liberalismo retrocedeu, apontando grandes desafios para este ano

Garimpo ilegal em alta no PA: Lama escurece águas do

Garimpo ilegal em alta no PA: Lama escurece águas do "Caribe Amazônico" em Alter do Chão

Faixa de areia separa águas barrentas e claras no balneário turístico de Alter do Chão (PA)

Projeto leva atividades esportivas para pessoas com deficiência no DF

Projeto leva atividades esportivas para pessoas com deficiência no DF

Inscrição é gratuita e pode ser feita pela internet

Belém adia volta presencial às aulas na rede pública de ensino

Belém adia volta presencial às aulas na rede pública de ensino

Após contaminação de professores por covid-19, retorno será gradual

Covid-19: Estados começam a enviar informações sobre vacinação ao STF

Covid-19: Estados começam a enviar informações sobre vacinação ao STF

Suprema Corte pediu detalhes sobre vacinação de menores

Mais de 500 coletores de sementes atuam na recuperação da Amazônia e do Cerrado

Mais de 500 coletores de sementes atuam na recuperação da Amazônia e do Cerrado

Rede de Sementes do Xingu já recuperou mais de 6 mil hectares de floresta na bacia do rio Xingu e Araguaia

Desejos de Ano Novo: Fora Bolsonaro, Democracia e Justiça Ambiental para todos

Desejos de Ano Novo: Fora Bolsonaro, Democracia e Justiça Ambiental para todos

Em Minas Gerais, as fortes chuvas elevam o risco do rompimento de barragens com rejeitos da mineração, a exemplo do que aconteceu nas cidades de Mariana, em 2015, e de Brumadinho, em 2019

Primeira vacinada do Brasil deseja um 2022 com 100% vacinados e sem uso de máscara

Primeira vacinada do Brasil deseja um 2022 com 100% vacinados e sem uso de máscara

Mônica Calazans, enfermeira e primeira vacinada no Brasil

Brumadinho: Três anos depois, o que mudou ?

Brumadinho: Três anos depois, o que mudou ?

Fotografia tirada após o rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, que matou 272 pessoas

Servidores federais fazem atos em Brasília por reajuste salarial

Servidores federais fazem atos em Brasília por reajuste salarial

Cerca de 50 categorias pedem reajustes de 20% a 28%

"A luta dos povos indígenas é uma luta válida e importante para todo o povo"

A Festa do Murici e Batiputá acontece entre os dias 12 e 15 de janeiro