×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 17 de maio de 2022

Cepal: América Latina e Caribe tiveram mais de 3,5 mil feminicídios em 2018

Cepal: América Latina e Caribe tiveram mais de 3,5 mil feminicídios em 2018Foto: ONU Mulheres/Dzilam Mendez

Segundo as Nações Unidas, a maioria dos atos de violência física ou sexual são cometidos por um parceiro.

Onu News - 26/11/2019 - 08:12:27

Brasil registrou 1.206 assassinatos por razão de gênero; El Salvador, Honduras e Bolívia são os países com maiores taxas proporcionais desse tipo de crime; para chefe da Cepal, números provam “padrões patriarcais, discriminatórios e violentos”.

A América Latina e o Caribe estão perdendo uma média de 10 mulheres por dia para crimes de feminicídio.

Segundo as Nações Unidas, a maioria dos atos de violência física ou sexual são cometidos por um parceiro. Foto: ONU Mulheres/Dzilam Mendez

A constatação é de um estudo do Observatório de Igualdade de Gênero da Comissão Econômica para a América Latina e Caribe, Cepal.

Taxas

O levantamento, divulgado nesta segunda-feira pela Cepal, revela que 3.529 mulheres foram assassinadas no ano passado por razões de gênero.

O Brasil registrou 1.206 casos de feminicídio. Mas em taxas proporcionais, baseadas no tamanho da população, El Salvador, Honduras a Bolívia foram os países com o maior número de crimes desta natureza.

Em El Salvador morrem 6.8 mulheres para cada 100 mil habitantes. Em Honduras, 5.1. Na Bolívia: 2.3, um pouco a mais que Guatemala com 2.0 e República Dominicana com 1.9.

O Brasil aparece no meio da tabela. Com 1.1 feminicídio para cada 100 mil habitantes. O país menos violento é o Peru com 0.8.

No Caribe, as taxas mais altas encontram-se em Guiana e Santa Lúcia, onde mais de quatro mulheres morrem somente pelo fato de serem mulheres.

Estes dados começaram a ser compilados pela Cepal em 2009, quando apenas quatro países tinham legislação específica sobre este crime. Seis anos depois, em 2015, a organização diz que a maioria dos países já tinha reformado os seus códigos penais para tipificar o feminicídio.

Direitos

Em nota, a secretária-executiva da Cepal, Alicia Bárcena, disse que estes números “mostram a profundidade de padrões culturais patriarcais, discriminatórios e violentos.”

Segundo ela, “milhões de mulheres saíram às ruas para reivindicar e exigir algo tão fundamental, mas tão violado, como o direito de viverem livres de violência.”

Registro

Nesse momento, a Cepal está promovendo a construção de um Sistema de Registro de Feminicídio. O recurso deverá melhorar a qualidade da informação recolhida, ajudar a compreender o fenómeno e fazer comparações entre países.

Segundo a Cepal, este levantamento “é essencial para desenvolver, implementar e monitorar políticas que protejam vítimas de violência de gênero, previnam feminicídio e julguem os culpados.”

Spotlight

Esta segunda-feira, 25 de novembro, marca o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres e o começo dos 16 dias de ativismo sobre o mesmo tema, que terminam em 10 de dezembro, Dia dos Direitos Humanos.

Segundo as Nações Unidas, a maioria dos atos de violência física ou sexual são cometidos por um parceiro. Metade das mulheres mortas em todo o mundo foram assassinadas pessoas bem próximas ou familiares. Em comparação, apenas um em cada 20 homens foi morto nas mesmas circunstâncias.

As Nações Unidas, em parceria com a União Europeia, lançaram em 2017 a Iniciativa Spotlight com o objetivo de eliminar a violência contra mulheres e meninas até 2030.

Comentários para "Cepal: América Latina e Caribe tiveram mais de 3,5 mil feminicídios em 2018":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Livro reúne 70 obras do pintor José Antonio da Silva

Livro reúne 70 obras do pintor José Antonio da Silva

Trata-se de uma obra fundamental para conhecer aspectos da vida e obra de Silva raramente explorados em outras publicações.

Revista portuguesa publica artigo de Juiz do TJDFT sobre inovação

Revista portuguesa publica artigo de Juiz do TJDFT sobre inovação

No texto, o magistrado do TJDFT trata da abordagem do New Public Service, no âmbito dos estudos ligados à Administração

Verdades que ninguém te conta: A importância de falar sobre a maternidade real

Verdades que ninguém te conta: A importância de falar sobre a maternidade real

Livro recém-lançado pela Editora MOL em parceria com a Tip Top reúne relatos de mulheres sobre os desafios reais que chegam com a vida de mãe, como as mudanças no corpo e os julgamentos externos

Bolsonaro veta integralmente Lei Aldir Blanc, que previa R$ 3 bilhões anuais ao setor cultural

Bolsonaro veta integralmente Lei Aldir Blanc, que previa R$ 3 bilhões anuais ao setor cultural

Texto de autoria da deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) calcula que medida alcançaria 4.176 municípios brasileiros

Cópia restaurada de 'Deus e o Diabo na Terra do Sol' será exibida em Cannes

Cópia restaurada de 'Deus e o Diabo na Terra do Sol' será exibida em Cannes

A última versão digitalizada do filme é de 2002 e tem qualidade inferior à atual

Autora estreante lança livro criado a partir do desejo de se comunicar durante a pandemia

Autora estreante lança livro criado a partir do desejo de se comunicar durante a pandemia

“Quando escrevo, é para me lembrar da esperança que eu mesma sei que tenho”, diz Nathália Ferreira

Eu acredito no livro!

Eu acredito no livro!

Numa necessidade rápida, até podemos contar com um trago de águas quase podres, mas para a vida, para beber água viva, o livro é o único lugar onde nos encontraremos com a civilização, com o melhor dela

Ribeirão Preto celebra a literatura nacional com o 'Revolução Poética na Fábrica'

Ribeirão Preto celebra a literatura nacional com o 'Revolução Poética na Fábrica'

Serão cindo dias de programação gratuita, reunindo 14 autores de referência do universo cultural brasileiro

Capas influenciam quase 30% das crianças na escolha do livro

Capas influenciam quase 30% das crianças na escolha do livro

Diante das diversas motivações que podem influenciar na escolha de um livro antes da compra, a capa é uma das mais citadas pelos entrevistados, em especial entre as crianças

Livro detalha o primeiro disco lançado por Nara Leão, em 1964

Livro detalha o primeiro disco lançado por Nara Leão, em 1964

O álbum traz ainda Berimbau, de Vinicius e Baden Powell, que ainda nem era chamado de afro-samba. Outro exemplo: a faixa Nanã (Coisa Nº 5), que estaria no clássico disco Coisas, de Moacir Santos, lançado em 1965.

Quarteto de cordas lança álbum com obras de compositoras brasileiras

Quarteto de cordas lança álbum com obras de compositoras brasileiras

Pelos temas, pelas múltiplas estéticas e pela interpretação, o disco se faz a partir de diferentes, pessoais e fascinantes olhares