×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 16 de maio de 2022

Com segunda onda da pandemia: Brasil viverá genocídio dos postos de trabalho

Com segunda onda da pandemia: Brasil viverá genocídio dos postos de trabalhoFoto: Pixabay

Segunda onda da pandemia do desemprego – sem programas de proteção de emprego e renda, Brasil viverá genocídio dos postos de trabalho

Antonio Neto - Estadão Conteúdo - 05/01/2021 - 07:22:53

Após vivermos um ano de tristeza, paralisia e profundo aprendizado devido à pandemia da Covid-19, chegamos a mais um ano. Bem-vindo, 2021!
Apesar da esperança que a virada de ano nos traz, por mais difícil que seja, precisamos entender que a epidemiologia e a economia não respeitam o calendário gregoriano. Estamos vivendo a segunda onda do coronavírus, sem nem ter visto o fim da primeira, e já podemos enxergar uma nova, e mais letal, onda de desemprego.

No último dia de 2020 se encerraram dois programas importantes para proteger a renda e o emprego dos brasileiros. O fim do auxílio emergencial e do Programa de Proteção ao Emprego, que permitia a redução e suspensão de jornada/salário, é o puro suco do negacionismo bolsonarista. Em um momento em que o número de casos e mortes alarmam os especialistas e a população, a dupla Bolsonaro e Paulo Guedes aposta na negação da real situação pandêmica para tirar o amparo ao povo brasileiro conquistado no Congresso Nacional.


O programa de Proteção ao Emprego, criado a partir da MP 936/20, além de beneficiar mais de 20 milhões de trabalhadores, também evitou uma quebradeira generalizada de micro, pequenas e médias empresas. São justamente essas empresas — que funcionam como motor da recuperação econômica — que o governo federal joga à própria sorte, com a pandemia voltando a fechar o comércio e os setores não essenciais.


O fim do auxílio emergencial, que atendeu quase 70 milhões de famílias por seis meses, é outro golpe duro contra a população brasileira, sobretudo os trabalhadores informais. Foi exatamente quando o benefício foi cortado pela metade que a contaminação voltou a subir, segundo os dados epidemiológicos. E, com o fim do benefício a partir deste mês, a tragédia é anunciada.


Apesar desses dois importantes programas que garantiram renda e salário para mais de 90 milhões de trabalhadores, o Brasil já vive com uma pandemia de desemprego jamais vista. Segundo os últimos dados do IBGE, o desemprego no Brasil já atinge mais de 14 milhões de trabalhadores.


Não é difícil imaginar que, em um cenário como o atual — pandemia em alta, ausência de um robusto plano de imunização a curto prazo e sem os programas de proteção ao emprego e renda —, a já fragilizada economia brasileira vai acelerar seu processo de recessão. Consequentemente, a segunda onda da pandemia do desemprego pode ceifar postos de trabalho e empresas definitivamente.


A cloroquina bolsonarista para o desemprego já é conhecida de outros verões. Vão apelar para a necessidade de reformas que retirem direitos trabalhistas e onerem os trabalhadores em nome da geração de empregos que nunca chegarão. Não será com políticas recessivas de arrocho salarial, retirada de direitos e regressividade tributária que vamos derrotar o desemprego e a paralisia econômica.


É urgente um pacto social entre quem trabalha e produz através de um Projeto Nacional de Desenvolvimento que combata as desigualdades, reindustrialize o país, proteja a nossa soberania, promova o desenvolvimento sustentável e a inclusão racial, de gênero, de diversidade e étnica no nosso amado Brasil.


Antonio Neto, é presidente municipal do PDT de São Paulo.

Comentários para "Com segunda onda da pandemia: Brasil viverá genocídio dos postos de trabalho":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Dia Internacional das Famílias destaca impacto da urbanização sobre os lares

Dia Internacional das Famílias destaca impacto da urbanização sobre os lares

A ONU marca em 15 de maio o Dia Internacional das Famílias com foco na urbanização e como melhorar a vida das pessoas nas cidades

Coreia do Norte confirma 21 novas mortes suspeitas de Covid-19

Coreia do Norte confirma 21 novas mortes suspeitas de Covid-19

Apesar das medidas restritivas para evitar a circulação de pessoas entre cidades, as descrições da mídia estatal norte-coreana indicam que a população não está confinada.

Espera de entrevista para visto norte-americano chega a 354 dias em SP

Espera de entrevista para visto norte-americano chega a 354 dias em SP

Nos demais consulados no país a demora é menor

"Sem Caribe, não há América": campanha busca visibilizar a necessidade da integração regional

Economista haitiano propõe uma "pedagogia das revoluções" como estratégia contra o domínio imperialista em toda a região

Filmes, livros e contos são recursos para quem quer saber mais sobre o Japão

Filmes, livros e contos são recursos para quem quer saber mais sobre o Japão

Conhecer alguns termos e palavras principais na língua japonesa também é uma forma de saber mais sobre o país, além de ajudar a se sentir mais próximo da cultura

Profissionais de MSF seguem detidos injustamente há 4 meses em Camarões

Profissionais de MSF seguem detidos injustamente há 4 meses em Camarões

Organização pede libertação imediata de enfermeira e motorista presos após socorrerem ferido

Norma internacional previne acidentes e incidência de doenças no trabalho

Norma internacional previne acidentes e incidência de doenças no trabalho

Campanha Abril Verde busca estimular a notificação de acidentes e doenças ocupacionais no país.

EUA: Republicanos ameaçam isenção fiscal da Disney por oposição a leis anti-LGBT

EUA: Republicanos ameaçam isenção fiscal da Disney por oposição a leis anti-LGBT

Alguns republicanos temem que as iniciativas possam sair pela culatra com eleitores moderados, que não concordam com uma agenda anti-LGBT.

OMS continua investigando causas de hepatite aguda em crianças na Europa

OMS continua investigando causas de hepatite aguda em crianças na Europa

Criança recebe vacina contra hepatite B, porém casos recentes não foram associados aos vírus tradicionais.

Macron é o 1º presidente reeleito na França em 20 anos; Le Pen reconhece derrota

Macron é o 1º presidente reeleito na França em 20 anos; Le Pen reconhece derrota

Cinco anos atrás, Macron conquistou uma vitória expressiva também sobre Marine. Na ocasião, ele se tornou o mais jovem presidente francês.

Dia da Terra: Prêmio global destina US$ 3 milhões a projetos sustentáveis

Dia da Terra: Prêmio global destina US$ 3 milhões a projetos sustentáveis

Prêmio Zayed de Sustentabilidade está com inscrições abertas para PMEs, ONGs e projetos de Escolas Secundárias para o ciclo de 2023