×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 02 de julho de 2022

Festival Nacional Mel, Chorinho e Cachaça movimenta o Ceará

Festival Nacional Mel, Chorinho e Cachaça movimenta o CearáFoto: © 10ª edição Festival Nacional Mel

Promoção será nos dias 16, 17 e 18 próximos

Por Alana Gandra - Agência Brasil - Rio De Janeiro - 12/06/2022 - 18:38:54

Pela primeira vez após o surgimento da pandemia de covid-19 no Brasil, o Festival Nacional Mel, Chorinho e Cachaça terá sua primeira edição presencial nos próximos dias 16, 17 e 18 deste mês, durante o feriado de Corpus Christi, na cidade de Viçosa do Ceará, na Serra da Ibiapaba. Toda a programação é gratuita, incluindo atrações musicais, seminários, oficinas gastronômicas e de marketing turístico.

O público poderá assistir a 17 atrações instrumentais de grupos cearenses e de outras regiões em três palcos distribuídos pela cidade.

“A gente tem do tango ao choro”, disse o diretor do projeto, Fernando Elpídio. A atração nacional prevista para encerrar o festival no dia 18, no palco da Igreja do Céu, é o cantor, compositor e sambista Jorge Aragão.

O projeto destaca as cadeias produtivas do mel e da cachaça e tem apoio da prefeitura de Viçosa do Ceará, do governo do estado, do Banco do Nordeste, Secretaria Estadual de Turismo, Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/CE) e Assembleia Legislativa do Ceará.

Capital da cachaça

Elpídio informou que Viçosa do Ceará funciona como a capital da cachaça do estado. Afirmou que, em março deste ano, a cachaça Aviador Prata, fabricada no Sítio Uruoca, no interior do município, foi eleita a melhor do mundo, ganhando medalha de ouro no concurso internacional London Competitions .

Hoje, a cidade e seus distritos têm mais de 30 produtores de cachaça artesanal. “Já existia uma musculatura de produção de cachaça com mais de 100 anos. E a produção do mel é um projeto que já existia pelo Sebrae. Viçosa do Ceará é uma das maiores produtoras de mel do Brasil”, opinou.

Para Elpídio, o festival une essas duas forças do agronegócio, que são o mel e a cachaça artesanal, de alambique, com a programação musical, “porque é uma cidade serrana, cuja temperatura é de 18°C.” “Então, o chorinho, como é instrumental, combinou melhor”.

Viçosa do Ceará é uma das cidades cearenses mais procuradas pelos turistas. O público estimado é de 10 mil pessoas por noite, entre turistas, visitantes e moradores de cidades vizinhas. O diretor do projeto revelou que, desde o primeiro ano de realização do festival, a ocupação hoteleira atinge 100% e aquece a economia local. A partir de 2019, quando os organizadores intensificaram a questão promocional nas redes sociais, atingiram também o público do Piauí.

Durante o período do evento, serão realizadas feiras de produtos e serviços do mel, cachaça, turismo e artesanato da Serra da Ibiapaba, com 25 expositores. A ideia é unir gastronomia, turismo, cultura e negócios em um só festival.

Início

O primeiro festival foi realizado em abril de 2007. De 2008 a 2010, o projeto fortaleceu sua imagem, tornando-se conhecido em várias regiões do Brasil, principalmente devido ao processo seletivo para compor a programação musical por meio de inscrições de grupos e instrumentais.

O evento gratuito distribui a programação musical, gastronômica e de negócios nas praças Matriz e Felipe Camarão, além do Complexo Turístico Igreja do Céu. O evento é encontrado nas redes sociais (@melchorinhoecachaca). Entre as atrações locais, destaque para o cantor Waldonys, Carlinhos Patriolino, Choro das Três e Orquestra de Croatá, entre outras.










Comentários para "Festival Nacional Mel, Chorinho e Cachaça movimenta o Ceará":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Destilaria de Santa Catarina participa de concurso em Singapura e conquista duas medalhas

Destilaria de Santa Catarina participa de concurso em Singapura e conquista duas medalhas

Destilaria de Santa Catarina participa pela primeira vez de concurso renomado do setor de bebidas em Singapura e conquista duas medalhas de bronze

Para especialista, inverno reforça a combinação de queijos e vinhos

Para especialista, inverno reforça a combinação de queijos e vinhos

Para exemplificar esse cenário, Kambilis traz alguma das harmonizações mais clássicas

Alimentação equilibrada: É preciso ter cuidado com os

Alimentação equilibrada: É preciso ter cuidado com os "lanchinhos diários"

O ideal é priorizar produtos sem açúcar e com nutrientes que contribuem para a saúde

Maior queijo do mundo será produzido em Ipanema, Minas Gerais

Maior queijo do mundo será produzido em Ipanema, Minas Gerais

Produção do queijo, doce de leite e queimadinha

Dia Mundial do vinho Chardonnay foi celebrado em 27 de maio

Dia Mundial do vinho Chardonnay foi celebrado em 27 de maio

O Chile produz vinhos que, de forma geral, possuem um estilo que agradam ao paladar do brasileiro

Farinha de mandioca da Amazônia: Produção artesanal e floresta em pé

Farinha de mandioca da Amazônia: Produção artesanal e floresta em pé

No Amazonas, produção de farinha de mandioca é símbolo da identidade cultural e fonte de renda para as famílias

A busca pela saúde por meio da alimentação aumenta no mercado

A busca pela saúde por meio da alimentação aumenta no mercado

É fato que o desejo pela longevidade é o principal motor de muitas das instituições da sociedade durante sua história

Dia do Hambúrguer: TABASCO e Chef Júnior Marinho indicam receita

Dia do Hambúrguer: TABASCO e Chef Júnior Marinho indicam receita

O queridinho dos brasileiros ganha uma versão com hambúrguer de linguiça apimentado pelo molho de pimenta TABASCO®

Três enotrips obrigatórias para os amantes do vinho

Três enotrips obrigatórias para os amantes do vinho

Agência Abreu indica roteiros fabulosos pela Europa para provar os melhores vinhos do mundo

Batata frita de Marechal Hermes agora é Patrimônio Cultural Material do Estado do RJ

Batata frita de Marechal Hermes agora é Patrimônio Cultural Material do Estado do RJ

Comerciante Ademar Moreira vende a tradicional batata frita em frente à estação de trem há mais de 30 anos

Alimentação decolonial: Tradições quilombolas mudam forma de cozinhar da chef Aline Guedes

Alimentação decolonial: Tradições quilombolas mudam forma de cozinhar da chef Aline Guedes

Pesquisadora segue uma transformação processual das referências colonizadoras da cozinha eurocêntrica