×
ContextoExato
Responsive image

Não se pode baixar a vigilância intensa para conter o contágio

Não se pode baixar a vigilância intensa para conter o contágioFoto: Miguel A. Lopes/Lusa

Reunião de acompanhamento da estratégia de prevenção e controlo da Covid-19 na Área Metropolitana de Lisboa, Lisboa, 27 julho 2020

República Portuguesa - 28/07/2020 - 19:24:54

O Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, afirmou que o Conselho de Ministros de 30 de julho analisará a situação da pandemia de Covid-19 nas 19 freguesias em que a propagação da doença estava menos controlada e decidirá se a situação é suficientemente estável para baixar do estado de calamidade para o estado de contingência.

O Ministro fez uma declaração no final da reunião de acompanhamento da estratégia de prevenção e controlo da Covid-19 na Área Metropolitana de Lisboa, acrescentando que «não há hoje razões para distinguir estes cinco municípios [Lisboa, Odivelas, Sintra, Amadora e Loures] da restante Área Metropolitana de Lisboa».

«Isto significa que as medidas devem ser aplicadas de uma forma transversal, intensiva, em toda a Área Metropolitana», que está, com exceção das 19 freguesias dos 5 municípios referidos em situação de contingência.

Todavia, sublinhou, não se pode baixar a guarda relativamente à vigilância muito intensa que tem vindo a ser feita para conter o contágio, acrescentando que as autoridades estão a trabalhar ativamente «para a consolidação dos bons resultado s».

O Ministro disse também que irão manter-se as restrições que neste momento são aplicadas na Área Metropolitana de Lisboa, como o encerramento generalizado dos estabelecimentos comerciais às 20h00 - à exceção de supermercados, que podem funcionar até às 22h00, e de farmácias -, e a manutenção da proibição do consumo de bebidas alcoólicas na via pública.

No próximo mês, «em que muitos irão gozar férias em agosto, teremos de ter um agosto em segurança, um agosto com saúde, que nos permita ganhar ânimo para o regresso das atividades, quer as atividades profissionais, quer das atividades educativas no mês de setembro», disse.

Na reunião estiveram também presentes a Ministra da Saúde, Marta Temido, os Secretários de Estado Adjunto do Primeiro-Ministro, Tiago Antunes, e dos Assuntos Parlamentares (e coordenador regional do combate à pandemia), Duarte Cordeiro, o coordenador do Gabinete de Intervenção para a Supressão da Covid-19 em Lisboa e Vale do Tejo, os presidentes das Câmaras Municipais da Amadora, Sintra, Loures, e Odivelas e um vereador da de Lisboa.

As 19 freguesias em estado de calamidade são: uma de Lisboa (Santa Clara), as quatro freguesias do município de Odivelas (Odivelas e as uniões de freguesias de Pontinha e Famões, Póvoa de Santo Adrião e Olival Basto, e Ramada e Caneças), as seis freguesias do concelho da Amadora (Alfragide, Águas Livres, Encosta do Sol, Mina de Água, Venteira e União de Freguesias de Falagueira e Venda Nova), e seis freguesias de Sintra (uniões de freguesias de Queluz e Belas, Massamá e Monte Abraão, Cacém e São Marcos, Agualva e Mira Sintra, Algueirão-Mem Martins e a freguesia de Rio de Mouro).

Comentários para "Não se pode baixar a vigilância intensa para conter o contágio":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório