×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 20 de setembro de 2021

Países intensificam estratégias de segurança cibernética após aumento de ataquesFoto: Unicef/Elias

Países intensificam estratégias de segurança cibernética após aumento de ataques

União Internacional de Telecomunicações, UIT, divulga quarta edição do Índice Global de Segurança Cibernética; metade das nações pesquisadas informou ter criado uma Equipe Nacional para Incidentes com Computadores, Cirt na sigla em inglês; tema foi debatido no Conselho de Segurança

Portal Onu News De Noticias - 30/06/2021 - 10:14:12

O número de países que adotaram uma estratégia nacional de segurança cibernética subiu para 64% dentre as nações pesquisadas.

Até o final de 2020, o ano marcado pela pandemia, 70% dos países ouvidos para um relatório da União Internacional de Telecomunicações, UIT, haviam realizado campanhas sobre segurança na internet.

Com a subida de ataques e ameaças, os países decidiram aumentar a proteção mesmo em face aos desafios impostos pela crise de Covid-19

Com a subida de ataques e ameaças, os países decidiram aumentar a proteção mesmo em face aos desafios impostos pela crise de Covid-19

Proteção

Em 2018, estes índices eram de 58% e 66%, respectivamente. A agência da ONU estima, que o mundo pode perder US$ 6 trilhões, este ano, na área de proteção de dados pessoais e financeiros por causa do crime online.

As estimativas são da agência da ONU, que divulga nesta terça-feira, o Índice Global de Segurança Cibernética 2020.

Com a subida de ataques e ameaças, os países decidiram aumentar a proteção mesmo em face aos desafios impostos pela crise de Covid-19.

O tema está sendo debatido, nesta terça-feira, no Conselho de Segurança sob o prisma da paz e segurança internacionais.

O relatório da UIT mostra que a pandemia evidenciou uma mudança rápida em atividades diárias e serviços socioeconômicos.

O Índice 2020 sugere que metade dos países pesquisados formaram uma Equipe Nacional de Resposta para Incidentes, o que representa um aumento de 11% se comparado a 2018.

Relatório da UIT mostra que a pandemia evidenciou uma mudança rápida em atividades diárias e serviços socioeconômicos

Unsplash/Priscilla du Preez

Relatório da UIT mostra que a pandemia evidenciou uma mudança rápida em atividades diárias e serviços socioeconômicos

Compreensão

A agência da ONU afirma que os países estão trabalhando para melhorar a segurança na internet com tecnologias da informação, após a situação ter se agravado em 2020, quando muitas pessoas passaram ao teletrabalho.

Durante seu discurso no Conselho de Segurança, a alta representante para Assuntos de Desarmamento da ONU, Izumi Nakamitsu, afirmou que o mundo precisa estar vigilante na compreensão do uso malicioso das tecnologias digitais que pode pôr em risco a segurança das gerações futuras.

O secretário-geral da UIT, Houlin Zhao, disse que em tempos difíceis como os atuais e com o aumento do número de pessoas dependendo das tecnologias de informação para conduzir a economia e a produção, é mais importante do que antes assegurar o espaço cibernético e criar a confiança dos internautas.

A alta representante para Assuntos de Desarmamento da ONU, Izumi Nakamitsu, discursou no Conselho de Segurança

A alta representante para Assuntos de Desarmamento da ONU, Izumi Nakamitsu, discursou no Conselho de Segurança

1 bilhão

O relatório indica que cerca de 1 bilhão de pessoas se tornaram usuários da internet pela primeira vez entre 2015 e 2019. Cidadãos de todo o mundo contam com seus governos para melhorar as normas de segurança e proteger dados pessoais e financeiros.

Mesmo com as providências tomadas no ano passado, muitos países têm deficiências em áreas de treinamento, que deve ser adaptada às necessidades de pequenas, micro e médias empresas.

Uma outra preocupação da agência é com serviços-chave como finanças, saúde e energia, que precisam corrigir possíveis falhas em seu sistema cibernético.

A UIT alerta também para a proteção de infraestrutura crítica, cada vez mais alvo de ameaças e ataques, como por exemplo o que ocorreu numa usina de combustível nos Estados Unidos.

Serviço de transporte de passageiros, na Indonésia, com base em plataforma digital

Serviço de transporte de passageiros, na Indonésia, com base em plataforma digital

Comércio digital

Por último, a agência da ONU lista a necessidade de reforço contínuo online de proteção individual à medida que os criminosos avançam na quebra de segurança.

Ao todo, participaram 193 países-membros e o Estado da Palestina. Com o aumento da comunicação e do comércio digital, os riscos da segurança online ultrapassam as fronteiras.

Para a UIT, nenhuma entidade é capaz de garantir sozinha a segurança do chamado ecossistema cibernético global.

Por isso, nações com maior capacidade devem apoiar outros como os Países Menos Desenvolvidos e os `Pequenos Estados-Ilha em Desenvolvimento, além dos Países em Desenvolvimento Sem Saída para o Mar.

No relatório, a agência avaliou a situação em cada país com base em cinco pilares da Agenda Global de Segurança Cibernética da UIT: medidas legais, medidas técnicas, organizacionais, capacidade de desenvolvimento e cooperação. Cada nação respondeu a um questionário com 150 perguntas.

Comentários para "Países intensificam estratégias de segurança cibernética após aumento de ataques":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório